Gustavo Tagliassuchi
Estudioso da web e seus desdobramentos, nerd, micreiro, pai dedicado de três filhos (um é peludo), marido esporádico, empreendedor, especialista em desenvolvimento de software para web, pesquisador, escritor, professor, marketeiro digital, blogueiro, apreciador de cervejas artesanais, admirador do WordPress, co-organizador dos Meetups de WordPress em Porto Alegre, organizador do WordCamp Porto Alegre 2019 e co-organizador em 2018 e 2017, ouvinte das músicas dos anos 80, sobrevivente do colesterol alto, corredor muito muito amador e sócio da Agência Dupla.

Melhorando a entrega, visualização e retorno

Teste, teste, teste, melhora a entrega!

Nunca envie e-mail sem testar. Crie um grupo de testes com e-mails seus e do pessoal da sua empresa, nos principais provedores, com pelo menos 12 e-mails distintos. Teste pelo menos em três serviços de e-mail diferentes, visualize no desktop e no mobile.

Assunto da mensagem

O assunto da mensagem é parte importante da mensagem, é ali que o usuário decide se vai ou não olhar o conteúdo. Adicional ao assunto também podemos aproveitar o preheader. Seja honesto aqui, não adianta criar expectativa colocando algo no assunto da mensagem e frustrar o usuário no restante do conteúdo.

  • Escreva e reescreva o assunto da mensagem
  • Se não estiver bom, refaça até ficar
  • Faça teste A/B
  • O assunto pode levar mais tempo para ser feito que todo o resto da ação
  • Pessoas preferem títulos com percentuais e listas (mas cuidado com a pontuação de spam)
  • A curiosidade matou o gato mas antes disso ele visualizou o e-mail
  • Se puder usar aspectos de SEO no assunto melhor

Poucos links

Mesmo tendo seu site, redes sociais, canais de atendimento, etc, tenha cuidado, mande o usuário para onde ele deve ir. Dar todas as opções não é melhor neste caso do que dar exatamente o que ele precisa. Então leve ele primeiro para seu site/blog. Converta. Depois lá você pode oferecer outras opções que podem ser também do interesse da audiência.

Call to action

Tem que ter uma área com destaque para provocar o clique. Se a taxa de cliques for baixa tem algo errado.

Personalização

A personalização é um recurso pouco utilizado. Mas é muito eficaz. O usuário tende a se sentir mais confortável quando recebe algo que parece ter sido feito sob medida para ele. Mas lembre-se também que o e-mail é um recurso muito facilmente compartilhado. Não utilize informações críticas nesta personalização sob pena de criar problemas de segurança em algum momento.

Segmentação

Segmente sempre sua lista, se não na origem a partir do comportamento pós envio. As ferramentas podem fazer isso para você

Teste A/B

Se não tiver disponibilidade de criar pelo menos duas peças distintas de HTML o mínimo que você pode fazer é um teste com assuntos diferentes. A diferença no resultado pode ser assustadora. Abuse deste teste.

E o conteúdo textual?

Não adianta todo o resto se o texto contiver muitas palavras que pontuam como spam nos filtros. Ah mas é só 0.1 ponto (cada palavra/termo). O ranking é um somatório, cada lista tem o seu com seus critérios de pontuação, atente para utilizar o mínimo de palavras pontuadas. Cuidado com as palavras e eventos sazonais, dia das mães, natal, etc. Nessas épocas o cuidado tem que ser redobrado. Eventualmente para um determinado público e-mails mais simples contendo basicamente texto tende a ter um resultado acima do esperado. Você pode tentar isso de vez em quando. Também pode facilitar pensar na audiência como cada uma das pessoas, ao invés de pensar no todo. Isso pode lhe dar uma visão mais adequada de como personalizar melhor suas mensagens. Não tenha medo de compartilhar conteúdo com seu público. Mas que tipo de conteúdo? Produtos, serviços, posts do seu blog, depoimentos, eventos, fotos, recursos, inforgráficos, depoimentos e tudo mais que for relevante.

Photo credit: Deutsche Post DHL / Foter / CC BY-ND

Share

Gustavo Tagliassuchi

Eu sou Gustavo Tagliassuchi, minha formação é em tecnologia em informática, me especializei em desenvolvimento de software para a web, mas minha experiência profissional desde a década de 90 inclui editoração eletrônica, gráficas, desenvolvimento de aplicativos multimídia multi-plataforma, produzi muito CD-ROM, quiosques multimídia, fui o primeiro desenvolvedor da Apple no RS. Trabalhei em provedores de acesso à Internet, em algumas agências e também criei algumas delas (4 no total). Ajudei a fundar a AGADi que posteriormente virou ABRADi e se multiplicou Brasil afora Mais recentemente ainda fui sócio de uma empresa de e-mail marketing e monitoramento de mídias sociais, onde desempenhei diferentes atividades, como responsável pelo desenvolvimento de ferramentas oferecidas em padrão SAAS, fui responsável pelo suporte e atendimento de uma rede de mais de 18.000 marcas entre clientes diretos, canais e parceiros, além de dar apoio ao marketing digital da empresa. Mas isso tudo não importa, o que importa é que eu nunca deixei de fazer web sites, atender clientes de todos os tipos e portes, e ajudar amigos e parceiros a utilizar melhor a Internet e a melhorar a qualidade dos serviços que prestavam, e até a criar produtos e escalar os mesmos. Então, até influenciado por alguns deles, resolvi criar alguns cursos e transformar este conhecimento que adquiri em algo interessante para você. Não vou vender nenhuma fórmula mágica, não garanto que ninguém vá ficar milionário da noite para o dia, mas eu acredito que consigo acrescentar alguma coisa da experiência que adquiri nesses últimos 26 anos para ajudar você a melhorar e a solucionar alguns problemas dos seus clientes, vou lhe ajudar a fazer a diferença na vida dos seus clientes.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *