Dicas para produzir mais conteúdo

Embora eu seja um tanto quanto suspeito em vir aqui dar dicas para produzir mais conteúdos, entendo que tem muita gente qualificada que ainda tem problemas em manter um calendário periódico de produção de conteúdo.

Muita gente – como eu mesmo – se considera de certa forma um impostor, nunca acha que está realmente apta a escrever sobre qualquer assunto, acha que sempre não está preparada ou não tem qualificações suficientes para tal, acaba então postergando ou nunca de fato escrevendo nada.

Bobagem.

Você pode não ser o maior especialista na sua área, provavelmente até não é. Mas o que importa é que você tem conhecimento, experiência, vivência maior do que muita gente que gostaria de ler o que você iria produzir.

Entenda que se você já sabe um pouco mais do que eu sobre algum assunto, isso já é motivo suficiente para compartilhar seu conhecimento. Entendo que transformar conhecimento tácito em explícito nem sempre é fácil, mas você consegue.

Comece com um papel, ou arquivo de texto, vá escrevendo ideias, eu prefiro fazer em um software de mind map (XMind) e ir evoluindo a ideia antes de começar a escrever.

Você terá em pouco tempo algumas linhas, alguns assuntos, e aí poderá começar a escrever por conta própria, poderá pesquisar mais a respeito e incluir boas ideias de terceiros – sempre citando as fontes – e aí evoluir o assunto.

No passado se guardavam notícias de jornais e revistas a fim de inspirar novas matérias. Você pode fazer isso armazenando links de sites com conteúdo que tem alguma coisa a ver com o que pretende escrever a respeito.

Sempre ajuda e sempre inspira. Veja, inspirar não é copiar. Você pode observar em um bom artigo, em uma boa publicação a estrutura do documento, o título, o formato do texto, os marcadores, como as imagens são inseridas, o tamanho, as referências, isso ajuda quando não temos muita experiência.

A web existe com diversos propósitos, compartilhar conteúdo é um deles, não deixe de fazer isso e trazer um pouco do seu conhecimento para todos.

Eu tenho tentado fazer isso com muito mais frequência, criei livros e cursos, estão perfeitos? Não, longe disso. Mas a vantagem de publicar algo na web, e compartilhar, para mim é a seguinte:

Você sempre pode editar e melhorar o seu material, isso nunca termina!

É a coisa mais fantástica que pode ser feita. Você ficará sempre em evolução contínua.

Lembre-se ainda que você tem seu público, sua audiência. Dependendo do engajamento você pode começar a perguntar a eles o que interessa mais e ir direcionando sua criação de conteúdos.

Ainda, não esqueça que na web temos as métricas, utilize os dados de Analytics e veja os melhores conteúdos e que estão dando mais resultados. Os números vão lhe ajudar a melhorar.

E é claro, observar a concorrência e se inspirar nos temas e assuntos também é válido. Mas não copie, reinvente.

Vá lá e escreva, comece ainda hoje!

Tipos de conteúdo para você produzir


Tenho auxiliado muitas empresas e pessoas a produzirem melhores conteúdos. Não que eu seja um especialista, apenas consigo organizar melhor as informações. Dito isso, vamos ver dezenas de tipos de conteúdo para você produzir.

Tudo é uma postagem

É claro, é verdade. A postagem básica, o título H1, introdução, assuntos secundários com H2 e seus respectivos parágrafos e o fechamento no final.

Parece simples, e é mesmo. Vamos sofisticar isso um pouco para incrementar os resultados.

Tipos de conteúdo

  • Listas: lembre-se de utilizar bullets ou mesmo listas ordenadas para organizar o conteúdo. Funcionam muito bem.
  • Posts do tipo “Como Fazer”: postagens com passo à passo de alguma coisa que você queira esclarecer, produto, serviço, instruções, normalmente tem excelente resultado.
  • Perguntas e respostas: o título principal já é a pergunta base para a resposta, que obviamente deve ocupar o conteúdo todo do post. As pessoas costumam pesquisar pelas perguntas que querem ver respondidas.
  • Casos de uso, ou cases: são aquelas postagens onde você conta como por exemplo instalou um equipamento na empresa do cliente, explicando como tudo foi feito, os benefícios alcançados e até um depoimento do cliente acrescenta pontos importantes. Se você colher esse depoimento em vídeo melhor ainda.
  • Depoimentos: imagine no exemplo acima, casos de uso, você gravou em vídeo o depoimento do cliente sobre seu produto. Além de utilizar esse vídeo no seu canal no YouTube, ainda pode transcrever o que ele falou, incluir em seu caso de uso, incluir apenas o depoimento em uma seção de depoimentos do seu site, ou mesmo produzir uma postagem com o depoimento se for extenso. Pense nisso como uma oportunidade de aproveitar conteúdo.
  • Entrevistas: da mesma forma que os depoimentos podem ser utilizados em diversos formatos.
  • Demonstração de produtos e serviços: você pode fazer postagens demonstrando seus produtos ou serviços, textualmente, com vídeos e screencasts. Mas não faça longo demais, deixe o usuário querer saber mais e aproveite para colocar um CTA (call to action) no final e fisgar ele.
  • Novidades: além das novidades da sua empresa, novidades do mercado que você atua, novidades que impactam sua empresa ou clientes, tudo pode ser aproveitado.
  • Opinião de especialistas: aproveite os especialistas da área e produza entrevistas em vídeo, depois fatore o material e coloque nas outras mídias como o blog.
  • Materiais eletrônicos: assim como e-books, documentos, templates, demonstração, software, você pode produzir postagens com esse chamariz e pedir o e-mail do usuário para dar acesso ao material.

Só isso de sugestões?

Não, isso são apenas algumas sugestões. Vou sugerir que você vá mais a fundo, vá espionar a concorrência, olhe os blogs deles, se tiverem aquelas dicas valiosas de “posts mais lidos”, estude estes primeiro.

Devem ser mais lidos por algum motivo. Se fizer sentido faça a sua versão para os materiais, provavelmente conseguirá trazer uma parte dos usuários que eles estão atraindo, com os mesmos conteúdos, claro, a sua versão, não vá copiar!

É uma ideia para criar uma quantidade adicional de posts e alimentar o seu calendário de conteúdo, pelo menos por um tempo.

Melhorando sua produção de conteúdo


Eu sou suspeito para falar sobre isso, mas sim, com alguns “hacks” é possível melhorar sim. Na verdade, melhorando sua produção de conteúdo é meio que um mantra, sempre deve ser um processo contínuo e infinito de melhoria.

Produção de conteúdo

A escrita é uma excelente habilidade que deve ser desenvolvida desde cedo. Eu aprendi que o desenho também ajuda a melhorar a escrita.

Sou um tremendo fã de esquemas, gráficos, mapas mentais e todos os aparatos que me auxiliam a produzir mais conteúdos textuais.

Ainda que nossos filhos – eu tenho 47 anos – tendam a ter menos interesse por essa habilidade, tenho tentado fazer com que eles pelo menos entendam melhor o processo e tenham desde cedo algumas facilidades que eu não tive.

Mesmo que você ache que não produzirá conteúdo daqui a algum tempo, em detrimento dos avanços da IA, eu não creio que isso será um problema de fato, acho que no futuro teremos um diferencial humano nos conteúdos produzidos.

O processo de produção de conteúdo

Mesmo que você domine o assunto sobre o qual vai produzir o conteúdo, acho importante que você tenha no seu processo algumas etapas que acho importante.

  • Definição da estrutura do documento: pode ser um esboço em linhas gerais, no papel, num documento no editor de textos, eu parto normalmente do rabisco de uma árvore, e em seguida vou acrescentando os galhos, seguindo até o nível das folhas;
  • Pesquisa: normalmente mantenho um “banco de assuntos”, quando chego no tema que imagino escrever, vou lá e consulto senão o tema definido ou pelo menos os relacionados. Lá dentro das pastas tenho links, vídeos, documentos, rabiscos iniciais, imagens e o que mais for necessário e que achar válido;
  • Autoridades no assunto: se souber quem eles são, pode dar uma olhada, nos seus sites, nas redes sociais, ler os livros que publicaram, ou mesmo outros tipos de artigos, científicos ou não, sempre ajuda;

Para quem estou escrevendo?

Isso é importante, eu mesmo escrevia a esmo, sem ter a mínima ideia de quem eram os meus leitores – e se eu realmente os tinha – e analisando por esse lado, você pode sim escrever apenas por escrever, melhorar as suas habilidades, e ignorar isso por enquanto.

Não tem nada de errado nisso, acho que a maioria de nós começa assim.

Por outro lado, se você publicar seus próprios textos no seu blog, como eu aqui, tem ferramentas disponíveis para saber um pouco mais a respeito de quem é a sua audiência, pode começar pelo Google Analytics e depois se quiser ir mais a fundo pode utilizar algo como o Navegg.

Escrever é como mágica

Pois isso é realmente incrível, quanto mais você escreve, mais sorte tem, mais consegue escrever e melhorar sua produção de conteúdo!

Brincadeiras à parte, é a prática que vai elevar você a outro nível, mantenha a cabeça ocupada e escreve periodicamente.

Não me venha com bloqueios e brancos, mantenha a periodicidade.

Algumas dicas

Alguns processos que podem ajudar no seu processo!

  • Escrever livremente: simplesmente escreva, escreva e vá escrevendo, você pode produzir um belo tijolo e depois vai organizando, reordenando e desmembrando para ficar melhor;
  • Crie vários títulos e subtítulos, e comece daí: é praticamente o mesmo processo de desenhar um mapa mental, pode ajudar a organizar as ideias;
  • Suma com as distrações: redes sociais, telefone no silencioso e virado pra baixo, nenhum barulho desnecessário, nem TV, nem nada. Uma música até pode ajudar, mas não abuse;
  • Capture suas notas: eu uso um moleskine, você pode utilizar algum app no celular ou mesmo um papel e caneta. Isso mantém as ideias, e você lembrará depois, são excelentes pontos de partida;
  • Pense no objetivo: é um texto livre? É um trabalho da escola? É um post no blog da empresa? É uma descrição de um produto ou serviço?
  • Não pense demais: vá lá e escreva!

Importante

Sim, você deveria escrever para as pessoas, otimizar para os mecanismos de buscas e divulgar feito um louco em todas as redes sociais e canais que puder.

O SEO segue sendo importantíssimo, mas isso tudo é uma segunda etapa.

Primeiro você precisa começar a escrever, a colocar para fora, com o tempo – logo em seguida – comece a se preocupar com esses pontos.

E sim, eu escrevi um pequeno livro e fiz um curso mais detalhado sobre produção de conteúdo.

Você pode dar uma olhada lá se quiser, simplesmente pelos tópicos já poderá ter algumas ideias.

Ideias para produzir conteúdo


Que tal manter o calendário editorial funcionando o ano todo?

Lembrando de algumas coisas

Anteriormente escrevi sobre você manter um banco de ideias ativo, que pode ser da maneira que eu sugeri, mas também pode ser uma lista de sites, bookmarks e referências diversas para sua consulta posterior.

Veja, respeite os direitos autorais, mas quando for escrever sobre um assunto, escreva a sua versão, pesquise quem escreveu a respeite, complemente e quando for o caso faça as referências adequadas.

Cuide muito do título

Da mesma forma que no email marketing, o título do post (associado à imagem) é a primeira referência, causa o primeiro impacto que vai fazer o leitor clicar – ou não – para consumir o que você produziu.

Então não tenha medo de dedicar tempo a este valioso ativo da sua postagem.

Alguns pontos a serem observados são a quantidade de palavras utilizadas, o formado, se está utilizando muitos adjetivos / advérbios, marcadores, ícones e também números e percentuais.

Mas cuidado para não datar demais o título, afinal queremos que o post seja lido sempre, nada pior que fazer uma pesquisa e encontrar algumas coisas como: Os melhores restaurantes para você visitar no verão de 2008…

Se puder pergunte

Se tiver uma audiência, meios e souber fazer, pergunte eventualmente sobre alguns assuntos que gostaria de escrever ou mesmo sugestões.

Conhecer o público ajuda. É claro que indiretamente você pode descobrir algumas coisas vendo os dados do Analytics do seu site ou blog.

Se você souber que 80% dos seus leitores são brasileiros, não faz muito sentido produzir conteúdo em inglês e espanhol.

Saber o perfil do usuário médio também ajuda.

Adapte conteúdos existentes

Adaptar conteúdos mais antigos, atualizar informações, colocar vídeos, criar vídeos, adicionar imagens, fazer um podcast.

O conteúdo não é imutável, pode se transformar!

Observe quem mais está escrevendo sobre algo que você escreveu e veja se não esqueceu alguma coisa.

Atualize, complemente, sempre ajuda, ainda mais se o conteúdo já tem alguma visitação.

Papel e caneta

Não precisa ser caneta azul, pode ser lápis também. Se você fica mais confortável em escrever diretamente no papel, faça uso destes recursos.

Recursos visuais

Utilizar imagens e gráficos é quase obrigatório. Adicionar vídeo ou áudio é uma boa maneira de se diferenciar.

Inclusive produzir conteúdo para diversas mídias pode ser interessante. Mas abuse dos recursos visuais, infográficos, capturas de tela, fotos, vídeos, animações, tudo ajuda a capturar a atenção do leitor.

Quantidade de texto

Embora muita gente fale coisas diferentes, é fato que temos o seguinte:

  • Até 1.000 palavras – texto pequeno / menos compartilhado
  • Entre 1.000 e 2.000 palavras – texto média / menos compartilhado
  • Entre 2.000 e 3.000 palavras – texto longo / Google gosta mais
  • Entre 3.000 e 10.000 palavras – normalmente análises aprofundadas, embasamento profissional, detalhamentos técnicos ou adicionais.

Mas cada um deles tem públicos específicos, você terá que experimentar!

Outros pontos interessantes a observar no seu post:

  • Paragrafos curtos e fáceis de entender;
  • Linguagem mais natural, evite escrever para SEO, escreva para pessoas;
  • Utilize listas;
  • Se puder utilize mais depoimentos / entrevistas;
  • Se estiver escrevendo para sua empresa pense nos problemas que pode resolver para seus clientes a cada publicação;

São algumas dicas que selecionei para você. Se quiser se aprofundar consulte outros artigos do mesmo tema, ou mesmo o curso de produção de conteúdos!

Reaproveitando conteúdos antigos

Como produtor de conteúdos frequentes, sempre preciso utilizar técnicas e dicas para melhorar minha performance seja criando conteúdos seja reaproveitando conteúdos antigos.

Preferencialmente utilize os conteúdos que tenham dado maior resultado ou que você tenha tido mais trabalho em produzir.

Falando aqui especificamente de utilizar como base conteúdos textuais que você publicou anteriormente no seu site ou blog.

Dicas para reaproveitar conteúdos antigos

  • Crie uma apresentação: isso mesmo, crie uma apresentação, a partir de um conteúdo seu, como se fosse apresentar a uma audiência qualificada. E depois publique a mesma no SlideShare ou em outra plataforma. Obviamente coloque links para seu site/blog. Muita gente irá encontrar você a partir deste novo formato.
  • Faça um vídeo: a partir do seu texto, podendo inclusive aproveitar a apresentação acima, produza um vídeo, e publique o mesmo em uma plataforma como o YouTube. Lembre-se que o vídeo ao ser cadastrado lá terá recursos de SEO, e você novamente pode ser alcançado por uma audiência nova, gerando novas visitas, leads e por aí vai. O seu celular também servirá para fazer bons vídeos, utilize um microfone de lapela.
  • Crie e-books: a partir de uma ou de várias postagens sobre um determinado assunto, você pode criar um e-book, e para dar ele de presente ao usuário, solicitar uma curtida ou mesmo seu e-mail para liberar o acesso.
  • Produza infográficos: a partir de suas postagens que fizerem sentido. Faça em um formato que seja fácil de ser compartilhado em redes sociais facilmente.
  • Crie um podcast: lembre-se que também pode ser feito a partir das postagens mais interessantes, você pode inclusive transformar os seus vídeos em podcasts, e publicar em plataformas específicas, e atingir novos usuários desta forma.
  • Envie email marketing: se você publica frequentemente, não tem nenhum motivo para não fazer email marketing. Utilize inicialmente uma ferramenta gratuita como a MailerLite, e agende automaticamente os envios a cada 15 ou 30 dias, mesmo que a base inicialmente seja apenas você e seus familiares.
  • Aproveite mais as redes sociais: não que você tenha que estar em todas elas, mas automatizar a publicação dos seus posts, e a republicação automática, pode lhe trazer excelentes resultados. Lembre-se de testar ferramentas como o Dlvr.it e mesmo o IFTTT para automatizar a publicação. Tenha certeza de que seu site/blog suportará o compartilhamento das imagens destaque das postagens nas redes sociais.
  • Atualizando os posts: sim, eventualmente você tem mais elementos para atualizar em um conteúdo mais antigo, as coisas sempre mudam, então sempre que possível mantenha as coisas atualizadas, inclusive suas postagens que posteriormente serão reaproveitadas!
  • Crie webinars: sim, você já tem uma apresentação, pode inclusive utilizar ferramentas de webinar gratuitas e deixar tudo no “piloto automático”, gerando novos leads se for o seu caso. Só deixe claro que o conteúdo é gravado, não finja ser ao vivo se realmente não for ao vivo.
  • Crie postagens de listas: você pode criar uma postagem sobre um assunto e nela mesma linkar todos os posts sobre o assunto que você escreveu anteriormente. Não faça isso com muita frequência. E depois que fizer você pode sempre atualizar essas listas!
  • Faça entrevistas: utilize sua rede de contatos e entreviste especialistas da sua área, lembrando que isso acrescentaria aos seus posts, vídeos e podcasts.
  • Perguntas e respostas: você pode utilizar questionamentos dos usuários para produzir conteúdo. Se vende produtos ou serviços ainda mais fácil receber estes conteúdo. Se você tem um nicho específico pode pesquisar dúvidas dos usuários e responder as mesmas, agregando a posts antigos ou mesmo criando.
  • Melhorar o SEO: se tiver publicações com alguma relevância, considere verificar o SEO, e naquelas menos visitadas também, observe os pontos que poderia melhorar e invista algum tempo nisso.
  • Links internos: considere relacionar postagens internas sobre um mesmo assunto. Criar links internos também melhora aspectos de SEO.

Conteúdos atemporais, não datados, tendem a facilitar o processo. Eu mesmo produzi vários conteúdos com o ano da postagem vinculado ao assunto.

Passados alguns meses fica facilmente visível que está desatualizado. Então você pode evitar esse tipo de erro.

Revisitar as postagens de maior sucesso pode lhe fornecer pistas sobre o que foi feito diferente nesta postagem – além do conteúdo – que a tornou melhor que as demais.

Outras sugestões para reaproveitamento de conteúdo

  • Posts: você pode atualizar o conteúdo, mesclar alguns posts relacionados e fazer um melhor (não esqueça de redirecionar as URLs) ou mesmo remover posts que não dão resultados;
  • Transformar posts: você pode utilizar seus posts para gerar webinars, podcasts ou mesmo vídeos. Além disso, conjuntos de posts podem virar e-books;
  • Categorias de posts: podem virar um post com guias sobre um assunto;
  • Posts e Apresentações: o caminho é para os dois lados, posts virando apresentações (de PowerPoint mesmo) e indo para o SlideShare por exemplo, assim como suas apresentações feitas podem virar posts;
  • Infográficos: transforme vídeos ou posts em infográficos, e compartilhe os mesmos nas redes sociais;
  • Conteúdos com estatísticas: podem virar imagens para compartilhamento em redes sociais ou mesmo textualmente no Twitter;
  • Régua de conteúdo: ajuste periodicamente sua régua de conteúdo de email marketing com os posts que deram mais resultados, ou até com aqueles que precisam de mais divulgação;
  • Utilize seu atendimento: as perguntas mais frequentes do atendimento/suporte podem virar novas postagens, e essas virarem vídeos explicativos;
  • Seus melhores posts: podem virar cursos online, inclusive pagos;
  • Recompartilhamento social: se utiliza uma ferramenta automatizada, faça a republicação automática de conteúdos nas redes sociais que utilizar;
  • Email marketing: utilize seus conteúdos já publicados para alavancar seus envios;

Importante lembrarmos que a produção de conteúdo continua sendo a coisa mais importante. A divulgação obviamente em segundo lugar.

E o reaproveitamento de conteúdo é fundamental na estratégia. Algumas das vantagens dessa abordagem são alcançar novos públicos, reforçar a sua imagem e ganhar alguma autoridade extra.

Você pode consultar o Analytics a começar pelas postagens mais populares inclusive.

Importante: só faça isso com conteúdo que ainda agreguem valor! Não faça isso com todos os conteúdos que tiver. Filtre a melhor parte.

Ainda, ajustar o SEO pode ajudar!

Melhorando ainda mais sua produção de conteúdo

É verdade, sempre martelo muito sobre isso, estou sempre pensando nisso e você também deveria se manter o tempo todo melhorando sua produção de conteúdo, e tem muita gente produzindo coisas legais de maneira criativa, vamos ver o que podemos aproveitar.

Mas como produzir o melhor conteúdo?

Se você pensar apenas na quantidade de blogs e quantidade de páginas disponíveis na Internet, então termine aqui, está totalmente saturado, certo?

Não necessariamente. Cerca de 90% do que encontramos publicado na web tem realmente pouco valor. Então melhorar o seu conteúdo faz toda a diferença.

  • Pesquisar sobre o tópico antes de escrever;
  • Pensar no título com o mesmo empenho do conteúdo;
  • Olhar outros conteúdos do mesmo nicho;
  • Descobrir o que funciona para eles;
  • Observar palavras-chave muito difíceis de rankear;
  • Observar os concorrentes da primeira página e ver o que eles fazem e como;
  • Utilizar recursos visuais e multimídia;
  • Aproveite os recursos do Gutenberg (WordPress);
  • Formate e diagrame com maestria;
  • Planejar o quão profundo você deve ir ao seu conteúdo;
  • Imaginar o quanto o seu conteúdo vai agregar aos seus usuários;
  • Até as sugestões da caixa de busca do Google ajudam;
  • Não fazer clickbait;
  • No final se quiser algo, peça, CTA – call to action é isso!

Mas é só isso?

Não, você até pode nem saber ao certo quem é o seu público, isso é muito comum, não saber faixa etária, sexo, onde se localizam, isso vamos descobrindo com o tempo.

Comece pelo mais importante que é escrever, abra um pouco o leque se estiver no início, depois vai ter como analisar o que está funcionando ou não.

Você pode se aprofundar na pesquisa de palavras-chave com ferramentas gratuitas e pagas, isso sempre ajuda, mas lembre-se de escrever para as pessoas primeiro, não para os robôs e para o Google.

Foque em publicar conteúdos relevantes, e de tamanho adequado, no momento que escrevo este post poderia dizer que 3.000 palavras parecem ser a quantidade certa hoje. Mas isso muda o tempo todo.

E tudo importa, precisa estar ok no desktop, no tablet, no celular e no AMP.

Escrevi, publiquei e nada aconteceu

E ninguém sabe que ele existe! Pense um pouco na divulgação, certifique-se de fazer o básico.

  • Publicação da maneira adequada;
  • Post com imagem destaque e o básico de SEO;
  • Links internos e externos quando for o caso;
  • Divulgação em redes sociais;
  • Publicação em sites/fóruns de nicho, mas não o seu post inteiro, um “lembrete” que escreveu sobre um assunto que possa interessar e o link destino;
  • Enviar para amigos;
  • Criar um vídeo e publicar no YouTube sobre o assunto, com link para sua postagem na descrição e dentro do vídeo;
  • Divulgação para sua base, via email marketing. Se você ainda não tem uma ferramenta de envios e nem uma base deveria estar preocupado;
  • E tenha certeza de que seu blog está sendo indexado pelo Google e pelo Bing pelo menos!

Lembre-se ainda

Tudo faz parte do sistema, seu blog é o seu hub, mas as redes sociais, os links de terceiros, seu e-mail marketing, seus pontos de coleta de e-mail, seus vídeos no YouTube, os resultados de busca nos mecanismos de busca, tudo faz parte de um grande sistema.

As coisas giram, eventualmente ficam mais eficientes de um lado e menos de outro, e se retroalimentam, se linkam, se referenciam, uma coisa alimenta a outra, por isso é tão importante juntar diversos pequenos esforços para termos mais resultados com nosso conteúdo.

Ainda mais no início quando não somos muito conhecidos e não temos uma audiência muito grande.

Tudo ajuda.

Confira o infográfico

Se preferir assista ao vídeo

Imagem padrão
Gustavo Tagliassuchi

Eu sou Gustavo Tagliassuchi, minha formação é em tecnologia em informática, me especializei em desenvolvimento de software para a web, mas minha experiência profissional desde a década de 90 inclui editoração eletrônica, gráficas, desenvolvimento de aplicativos multimídia multi-plataforma, produzi muito CD-ROM, quiosques multimídia, fui o primeiro desenvolvedor da Apple no RS.

Trabalhei em provedores de acesso à Internet, em algumas agências e também criei algumas delas (4 no total).

Ajudei a fundar a AGADi que posteriormente virou ABRADi e se multiplicou Brasil afora

Mais recentemente ainda fui sócio de uma empresa de e-mail marketing e monitoramento de mídias sociais, onde desempenhei diferentes atividades, como responsável pelo desenvolvimento de ferramentas oferecidas em padrão SAAS, fui responsável pelo suporte e atendimento de uma rede de mais de 18.000 marcas entre clientes diretos, canais e parceiros, além de dar apoio ao marketing digital da empresa.

Mas isso tudo não importa, o que importa é que eu nunca deixei de fazer web sites, atender clientes de todos os tipos e portes, e ajudar amigos e parceiros a utilizar melhor a Internet e a melhorar a qualidade dos serviços que prestavam, e até a criar produtos e escalar os mesmos.

Então, até influenciado por alguns deles, resolvi criar alguns cursos e transformar este conhecimento que adquiri em algo interessante para você.

Não vou vender nenhuma fórmula mágica, não garanto que ninguém vá ficar milionário da noite para o dia, mas eu acredito que consigo acrescentar alguma coisa da experiência que adquiri nesses últimos 26 anos para ajudar você a melhorar e a solucionar alguns problemas dos seus clientes, vou lhe ajudar a fazer a diferença na vida dos seus clientes.

Artigos: 358
Translate »