Gustavo Tagliassuchi
Estudioso da web e seus desdobramentos, nerd, micreiro, pai dedicado de três filhos (um é peludo), marido esporádico, empreendedor, especialista em desenvolvimento de software para web, pesquisador, escritor, professor, marketeiro digital, blogueiro, apreciador de cervejas artesanais, admirador do WordPress, ouvinte das músicas dos anos 80, sobrevivente do colesterol alto e corredor muito muito amador.

Como surgiu o SPAM?

Como surgiu o spam?

Para responder como surgiu o SPAM, precisamos voltar em 1971. Um ano antes do meu nascimento 😉

Ray Tomlinson

Foi neste ano que Raymond Tomlinson iniciou os procedimentos que culminaram no envio do primeiro e-mail.

Ele estava conduzindo sua brilhante carreira na Bolt, Beranek and Newman (BBN Technologies), na época contratada pelo departamento de defesa dos EUA para construir a ARPANET (advanced research projects agency network), que iria conectar diversos departamentos e agências do governo país afora.

Mas ninguém pediu para ele criar o e-mail, isso foi ideia dele para ver se dois computadores poderiam se comunicar e trocar mensagens.

E ele resolveu utilizar o @ para conectar o nome ao endereço de destino, e foi o símbolo que tornou o e-mail tão especial.

Veja uma antiga entrevista do Ray

E Ray contando sobre seu primeiro computador

Ray nos deixou em março de 2016, por problemas no coração.

Mas não foi ele que inventou o SPAM!

Quem criou o conceito inicial, mesmo sem saber, foi Gary Thuerk, lá por 1978. Vendedor de computadores na DEC, Digital Equipment Corp., enviou e-mail para cerca de 400 pessoas, em sua maioria pesquisadores e responsáveis administrativos de universidades.

Gary ThuerkO primeiro SPAM enviado por ele (e pela raça humana) continha apenas um texto, não tinha link, afinal nem existia a web, não tinha, portanto, call to action, e não continha link de descadastro, pois o email marketing sequer havia sido imaginado.

E este e-mail vendeu cerca de US$ 13.000.000,00 em equipamentos para Gary. Nada mal hein? Esse dia, 1 de maio de 1978, especificamente 12h33, ficou então marcado na história.

Mas nem tudo foi bonito, as reclamações começaram quase que instantaneamente. Um representante da ARPANET chegou a ligar para xingar ele. Fez com que ele prometesse nunca mais fazer tal prática.

Como não ter seus e-mails legítimos considerados SPAM

  • Envie somente para quem pediu!
  • Não envie e-mails muito genéricos;
  • Não envie e-mails para toda a base, segmente;
  • Envie e-mails relevantes e úteis;
  • Cuide do conteúdo, assunto, imagens e textos;
  • Nunca pare de aperfeiçoar;
  • Compartilhe conhecimento;
  • Inspire a audiência;
  • Faça eles rirem um pouco;

E essa é a história encantada do SPAM, agora você sabe como surgiu o spam!

Mas não confunda SPAM com email marketing.

De lá para cá muita coisa mudou, muita gente lucrou e lucra com tal prática, mas felizmente desde 2015 a quantidade de SPAM tem diminuido muito, já é menor que os e-mails legítimos.

E vamos ficar torcendo para que diminua cada vez mais!

Confira o vídeo

Share

Gustavo Tagliassuchi

Eu sou Gustavo Tagliassuchi, minha formação é em tecnologia em informática, me especializei em desenvolvimento de software para a web, mas minha experiência profissional desde a década de 90 inclui editoração eletrônica, gráficas, desenvolvimento de aplicativos multimídia multi-plataforma, produzi muito CD-ROM, quiosques multimídia, fui o primeiro desenvolvedor da Apple no RS.Trabalhei em provedores de acesso à Internet, em algumas agências e também criei algumas delas (4 no total).Ajudei a fundar a AGADi que posteriormente virou ABRADi e se multiplicou Brasil aforaMais recentemente ainda fui sócio de uma empresa de e-mail marketing e monitoramento de mídias sociais, onde desempenhei diferentes atividades, como responsável pelo desenvolvimento de ferramentas oferecidas em padrão SAAS, fui responsável pelo suporte e atendimento de uma rede de mais de 18.000 marcas entre clientes diretos, canais e parceiros, além de dar apoio ao marketing digital da empresa.Mas isso tudo não importa, o que importa é que eu nunca deixei de fazer web sites, atender clientes de todos os tipos e portes, e ajudar amigos e parceiros a utilizar melhor a Internet e a melhorar a qualidade dos serviços que prestavam, e até a criar produtos e escalar os mesmos.Então, até influenciado por alguns deles, resolvi criar alguns cursos e transformar este conhecimento que adquiri em algo interessante para você.Não vou vender nenhuma fórmula mágica, não garanto que ninguém vá ficar milionário da noite para o dia, mas eu acredito que consigo acrescentar alguma coisa da experiência que adquiri nesses últimos 26 anos para ajudar você a melhorar e a solucionar alguns problemas dos seus clientes, vou lhe ajudar a fazer a diferença na vida dos seus clientes.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *