Gustavo Tagliassuchi
Estudioso da web e seus desdobramentos, nerd, micreiro, pai dedicado de três filhos (um é peludo), marido esporádico, empreendedor, especialista em desenvolvimento de software para web, pesquisador, escritor, professor, marketeiro digital, blogueiro, apreciador de cervejas artesanais, admirador do WordPress, co-organizador dos Meetups de WordPress em Porto Alegre, organizador do WordCamp Porto Alegre 2019 e co-organizador em 2018 e 2017, ouvinte das músicas dos anos 80, sobrevivente do colesterol alto, corredor muito muito amador e sócio da Agência Dupla.

Avaliando o site dos concorrentes

Avaliando o site dos concorrentes

Uma das coisas mais interessantes para se manter atualizado e ficar permanentemente avaliando o site dos concorrentes.

Entender a estratégia daqueles que consideramos nossos concorrentes é um ponto fundamental para melhorarmos e até quem sabe superar eles, principalmente nos resultados de busca orgânica.

É claro que eu gostaria que você fizesse isso trimestralmente pelo menos, mas entendo que talvez semestralmente ou até anualmente seja o seu caso, certo?

Não vou imaginar o cenário onde você não avalia o site dos seus clientes.

Mecanismos de busca

Com a constante mudança dos algoritmos, principalmente do Google, fica difícil identificarmos o que fez o concorrente nos ultrapassar em determinados resultados de buscas, que antes dominávamos e vice-versa.

É claro que pode ser necessário utilizar ferramentas pagas (e muito bem pagas) para isso, como o Ahrefs, Majestic, SEMrush e para uma estrutura de links mais apurada o Screaming Frog.

Mas existem coisas que você pode fazer manualmente, por exemplo ao descobrir uma página muito relevante do seu concorrente sobre um assunto que você não cobre – mas deveria – e aí avaliar se deve fazer a sua própria versão do conteúdo analisado.

Claro que isso implica no conteúdo propriamente e as palavras-chave utilizadas nele.

O seu conteúdo é melhor que o dele?

Se fosse você não estaria aqui né? Examine a estrutura das páginas no site, desenho no papel se não quiser utilizar um xMind ou Visio, não foque apenas nas palavras-chave, olhe o que está escrito, como está organizado.

Observe a quantidade de detalhes adicionais, se responde diretamente as perguntas dos usuários – sim, perguntas frequentes funcionam muito – se eles utilizam título, subtítulos adequadamente, H1, H2, H3… se tem muitas imagens, o nome delas, o texto vinculado, a quantidade de links para páginas internas e externas, se tem esquemas, infográficos, vídeos sobre o assunto.

Se o vídeo for deles, olhe em detalhes o vídeo, se for no YouTube principalmente, olhe as palavras-chave, título, texto descritivo, pode até observar perfil dos usuários que comentam.

Então observe e avalie em cada conteúdo do site dos concorrentes, posts e páginas

  • Título
  • Sub-títulos
  • Palavras-chave
  • Subtópicos
  • Perguntas relacionadas
  • Rich snippets
  • Gráficos
  • Fotos
  • Vídeos
  • Links internos
  • Links externos
  • Fontes das informações
  • Faça buscas, observe se tem backlinks

Tá olhei tudo e daí?

Comece a pensar sobre os melhores conteúdos, o que eles tem e que você ainda não tem, faz sentido?

Claro se ele tem um conteúdo inédito, produzido internamente, com base em dados que ele produziu ou coletou, pode ficar difícil reproduzir algo deste nível.

Pense nas lacunas da sua estratégia de conteúdos e inclua esses novos possíveis conteúdos que você ainda não tem.

Quais conteúdos posso investir primeiro, digo, que me custe menos produzir de imediato?

Existe uma ferramenta relativamente barata que até tem versão de avaliação que você pode tentar, chama Competitors App, pode ser um bom ponto de partida se quiser automatizar um trabalho inicial e ser avisado sempre que existirem movimentos da concorrência.

É claro que isso tudo acima pressupõe que você tenha um site razoavelmente bem feito, indexado e mantenha um calendário de produção de conteúdo.

Se quiser saber mais sobre produzir conteúdo dê uma olhada nesse curso.

Share

Gustavo Tagliassuchi

Eu sou Gustavo Tagliassuchi, minha formação é em tecnologia em informática, me especializei em desenvolvimento de software para a web, mas minha experiência profissional desde a década de 90 inclui editoração eletrônica, gráficas, desenvolvimento de aplicativos multimídia multi-plataforma, produzi muito CD-ROM, quiosques multimídia, fui o primeiro desenvolvedor da Apple no RS. Trabalhei em provedores de acesso à Internet, em algumas agências e também criei algumas delas (4 no total). Ajudei a fundar a AGADi que posteriormente virou ABRADi e se multiplicou Brasil afora Mais recentemente ainda fui sócio de uma empresa de e-mail marketing e monitoramento de mídias sociais, onde desempenhei diferentes atividades, como responsável pelo desenvolvimento de ferramentas oferecidas em padrão SAAS, fui responsável pelo suporte e atendimento de uma rede de mais de 18.000 marcas entre clientes diretos, canais e parceiros, além de dar apoio ao marketing digital da empresa. Mas isso tudo não importa, o que importa é que eu nunca deixei de fazer web sites, atender clientes de todos os tipos e portes, e ajudar amigos e parceiros a utilizar melhor a Internet e a melhorar a qualidade dos serviços que prestavam, e até a criar produtos e escalar os mesmos. Então, até influenciado por alguns deles, resolvi criar alguns cursos e transformar este conhecimento que adquiri em algo interessante para você. Não vou vender nenhuma fórmula mágica, não garanto que ninguém vá ficar milionário da noite para o dia, mas eu acredito que consigo acrescentar alguma coisa da experiência que adquiri nesses últimos 26 anos para ajudar você a melhorar e a solucionar alguns problemas dos seus clientes, vou lhe ajudar a fazer a diferença na vida dos seus clientes.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *