Gustavo Tagliassuchi
Estudioso da web e seus desdobramentos, nerd, micreiro, pai dedicado de três filhos (um é peludo), marido esporádico, empreendedor, especialista em desenvolvimento de software para web, pesquisador, escritor, professor, marketeiro digital, blogueiro, apreciador de cervejas artesanais, admirador do WordPress, co-organizador dos Meetups de WordPress em Porto Alegre, organizador do WordCamp Porto Alegre 2019 e co-organizador em 2018 e 2017, ouvinte das músicas dos anos 80, sobrevivente do colesterol alto, corredor muito muito amador e sócio da Agência Dupla.

25 Dicas práticas de WordPress para 2017

25 Dicas práticas de WordPress

Não querendo ser repetitivo, chato ou mesmo prático, vou dar algumas dicas práticas de WordPress, para todos os tipos de blogueiros, iniciantes, intermediários e avançados.

Não tenha vergonha de redefinir processos e de se apropriar das dicas a seguir. Eu sempre tento melhorar, mas eventualmente não é possível. Porém é sempre bom recapitular.

Dicas práticas de WordPress 2017

  1. Não escrever conteúdos para a sua audiência: é um assunto chato, persona, usuário, público alvo. Mas comece pelo final se não souber como fazer, vá analisar as estatísticas de acesso (analytics) e descobrir os conteúdos que estão sendo mais vistos, origem dos acessos, e os que tem mais sucesso nas redes sociais. A partir daí pode ficar mais fácil criar uma persona.
  2. Não coletar e-mails para a sua lista desde o dia do blog ir ao ar: é isso mesmo, já deixe tudo pronto, ferramenta de email marketing funcionando e coletando e-mails desde o dia que o blog for ao ar. Não espere muito para começar a enviar email marketing, mesmo que seja para um único usuário cadastrado. E dica, não envie apenas o que está no blog, dê algo mais para quem se cadastrou.
  3. Não deixar claro o CTA call to action do post: se você espera alguma ação do usuário após ler o post, deixe isso bem claro para ele!
  4. Utilizar poucos recursos adicionais ao texto do post: não seja sovina, não economize no conteúdo. Utilize os recursos disponíveis, vídeos, apresentações, conteúdos de redes sociais, infográficos, imagens, esquemas, seus e de terceiros.
  5. Não promover exaustivamente seus posts: é fundamental dedicar algum tempo para esta tarefa. Enquanto não puder pagar alguém ou uma ferramenta, faça você mesmo, e faça bem feito!
  6. Colocar banners e pop-ups demais: pode parecer adequado para você multiplicar o número de banners para aumentar a monetização, ou colocar mais pontos de coleta de e-mails para aumentar a base. Mas não incomode o usuário, senão ele não volta. Comece aos poucos, teste antes de implementar essas coisas.
  7. Fazer tudo sozinho: e achar que é o super bloqueiro. Não é preciso, saiba focar no que é importante, se puder terceirize as outras tarefas que tomam mais tempo e dão pouco retorno, ou, aproveite os que tem melhores habilidades que você!
  8. Não melhorar o blog depois de lançar: é uma espiral contínua, tem que sempre crescer e invocar mudanças e melhorias. Nunca estará finalizado. Não pense que não alterar o blog não acarreta nada, pois impacta na percepção dos leitores. Fique em evolução permanente.
  9. Começar o blog sem pensar na monetização: eu sei que falei anteriormente para não pensar somente nisso quando lançar um blog. Mas pensar nisso ajuda a ter certeza que o seu modelo pode ter sucesso. Você eventualmente pode produzir conteúdos, materiais e cursos que podem ser comercializados, por exemplo. Então pense nisso, se puder pensar antes de colocar no ar melhor.
  10. Não deixar posts programados: um dos melhores recursos do WordPress é agendar os posts. Use este recurso para deixar sua agenda programada. Produza mais e sempre deixe alguns posts a frente prontos e agendados. Vai facilitar o seu trabalho e evitar contratempos.
  11. Não usar o recurso de fixar este post: sim é um recurso que existe no WordPress, permite que você “fixe” um post acima dos demais, ganhando mais destaque. Eventualmente alguns temas tem função semelhante. Utilize quando necessário.
  12. Linkar pouco, interna e externamente: faça links para postagens anteriores que fizerem sentido, mas também linke para os materiais originais que você gostou, fortaleça os laços mesmo com concorrentes do mesmo nicho.
  13. Se o post for muito longo, quebre em mais páginas: outro recurso pouco explorado, mas extremamente útil. Eventualmente você terá um post extremamente longo. A dica e dividir em duas ou mais páginas, inserindo a tag apropriada, e inclusive aproveitando o resultado disso para mecanismos de busca.
  14. Deixar comentários sempre abertos: você pode estipular que os comentários permanecem abertos por digamos, 15 dias após a publicação ir ao ar. Isso limita e evita contratempos, sem falar de spam de comentários.
  15. Descuidar do Favicon: não deixe de personalizar o favicon do seu blog!
  16. Não ir atrás da audiência: embora muita gente ache que eles “aparecerão logo após a publicação do post”, eles não aparecem por geração espontânea. Vá atrás, divulgue, impulsione, linke, grite na rua, distribua flyers, faça algum esforço adicional pela audiência.
  17. Escrever posts sempre com o mesmo tamanho: sim existem as regras, posts mais ou menos profundos, mas escreva para pessoas, não para encher linguiça. Se o post for pequeno, que seja pequeno, se for grande, que seja!
  18. Achar que tem que postar todo dia: não existe uma regra, poste quando for o caso, mas se você postar todo o dia, será cobrado quando isso não ocorrer, pela sua audiência e pelos mecanismos de busca.
  19. Achar que tem que escrever só quando está de bom humor ou inspirado: escreva quando tiver que escrever. Existem posts bons e só os posts. E não dá para ter inspiração todo dia e sempre de bom humor!
  20. Achar que tem que ter perfis em todas as redes sociais: utilize apenas as que são relevantes (e o Google+ só porque o Google gosta, pois ninguém vai lá ver seu post).
  21. Achar que precisa de um tsunami de acessos para ter monetização eficiente: não é verdade, audiência focada pode fazer milagres para sua monetização, não somente pelos poucos amendoins de um Google Adsense, mas para marcas lhe procurarem diretamente e atingir o público que interessa, e aí você pode cobrar bem!
  22. Achar que monetizar é fácil: não, não é, longe disso. Esteja sempre procurando novas formas de monetizar seu blog. Não pare na primeira que funcionar.
  23. Achar que o blog é um hobby: se você acha isso, o resultado também será um hobby. Então não fique reclamando quando tiver pouca audiência ou monetização inexistente.
  24. Não ter objetivos claros para o blog: de início até pode ser escrever apenas por escrever. Eu mantenho alguns blogs apenas para testar ferramentas que utilizo em outros, então espero alguns resultados neste sentido. Pense a respeito do que você quer do eu blog, e aí trace um plano para chegar lá.
  25. Não medir o resultado do blog: até escrevi um post sobre isso para você, dê uma conferida.

E para fechar, blog é algo sempre em evolução. O especialista hoje, e as dicas de hoje, não serão as mesmas em alguns meses, então fique ligado, e se atualize!

Share

Gustavo Tagliassuchi

Eu sou Gustavo Tagliassuchi, minha formação é em tecnologia em informática, me especializei em desenvolvimento de software para a web, mas minha experiência profissional desde a década de 90 inclui editoração eletrônica, gráficas, desenvolvimento de aplicativos multimídia multi-plataforma, produzi muito CD-ROM, quiosques multimídia, fui o primeiro desenvolvedor da Apple no RS.Trabalhei em provedores de acesso à Internet, em algumas agências e também criei algumas delas (4 no total).Ajudei a fundar a AGADi que posteriormente virou ABRADi e se multiplicou Brasil aforaMais recentemente ainda fui sócio de uma empresa de e-mail marketing e monitoramento de mídias sociais, onde desempenhei diferentes atividades, como responsável pelo desenvolvimento de ferramentas oferecidas em padrão SAAS, fui responsável pelo suporte e atendimento de uma rede de mais de 18.000 marcas entre clientes diretos, canais e parceiros, além de dar apoio ao marketing digital da empresa.Mas isso tudo não importa, o que importa é que eu nunca deixei de fazer web sites, atender clientes de todos os tipos e portes, e ajudar amigos e parceiros a utilizar melhor a Internet e a melhorar a qualidade dos serviços que prestavam, e até a criar produtos e escalar os mesmos.Então, até influenciado por alguns deles, resolvi criar alguns cursos e transformar este conhecimento que adquiri em algo interessante para você.Não vou vender nenhuma fórmula mágica, não garanto que ninguém vá ficar milionário da noite para o dia, mas eu acredito que consigo acrescentar alguma coisa da experiência que adquiri nesses últimos 26 anos para ajudar você a melhorar e a solucionar alguns problemas dos seus clientes, vou lhe ajudar a fazer a diferença na vida dos seus clientes.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *