Gustavo Tagliassuchi
Estudioso da web e seus desdobramentos, nerd, micreiro, pai dedicado de três filhos (um é peludo), marido esporádico, empreendedor, especialista em desenvolvimento de software para web, pesquisador, escritor, professor, marketeiro digital, blogueiro, apreciador de cervejas artesanais, admirador do WordPress, co-organizador dos Meetups de WordPress em Porto Alegre, organizador do WordCamp Porto Alegre 2019 e co-organizador em 2018 e 2017, ouvinte das músicas dos anos 80, sobrevivente do colesterol alto, corredor muito muito amador e sócio da Agência Dupla.

Criando uma estratégia de vídeo marketing

Criando uma estratégia de vídeo marketing

Bom, seguindo a série, devemos falar sobre você estar criando uma estratégia de vídeo marketing, se quiser ter sucesso com isso!

É claro que estamos falando inicialmente aqui em você, pessoa física, profissional liberal, pequeno empresário, não estamos tratando de grandes empresas com grandes verbas disponíveis.

Você primeiro precisa decidir: Sim, quero começar a produzir meus vídeos.

E vamos começar, comece com o que estiver à mão, sem investimentos neste momento. Seu celular e um microfone de lapela, que na pior hipótese vai lhe custar uns R$ 50,00 à 100,00.

Primeiro vamos produzir vídeos

Não dá para pegar o celular, o microfone e sair na rua gravando em estilo livre. Até dá, mas você precisa ter foco.

Normalmente eu recomendo que você comece a gravar, criando um roteiro, com o que você já tem de conteúdo.

Ah mas não tenho nada!

Tem sim, tem seu blog, conteúdos que já produziu. Comece por aí. Ou aprenda a criar roteiros simplificados para as suas produções, vamos ver isso mais tarde.

Claro que não existe nenhum problema em contratar alguém ou uma empresa para lhe ajudar a produzir.

E nem é obrigatório que você seja a cara da sua empresas nos seus vídeos.

São os profissionais que estão dizendo para você fazer vídeos

Os números são promissores, do pessoal de marketing com mídias sociais por exemplo, 78% dos profissionais planejam aumentar a produção de vídeos, e aumentar sua utilização no YouTube, Facebook e Instagram neste ano que começa.

Desafios

Criar um roteiro é um desafio. Falar na frente da câmera é ainda maior. Mas a gente só consegue o sucesso começando de algum lugar, experimentando, falhando e tendo pequenos sucessos na jornada.

Daqui a um ano você vai assistir seus primeiros vídeos e dizer: Nossa como eu era ruim, mas acho que isso é melhor do que dizer: Eu deveria ter começado um ano atrás…

Não perca tempo e nem pense muito, só comece.

A estratégia de produção de vídeos propriamente

Vamos começar de maneira simples, começando pelo básico.

Uma meta

A meta deveria ser criar vídeos eficazes. Mas é preciso saber porque está produzindo um vídeo, qual o objetivo?

Fazer com que meu cliente tome uma ação específica?

Aumentar as vendas simplesmente?

Melhorar uma das etapas do funil de vendas?

Tornar seu negócio mais conhecido?

O vídeo inserido nos processos de compra pode aumentar em até 144% a conversão dos clientes que assistem.

O vídeo deve complementar sua estratégia atual, que não deve ser obviamente 100% baseada em vídeos!

Melhorar os negócios

Tá, mas o que precisa ser melhorado no meu negócio? Defina isso, e depois veja onde os vídeos podem se encaixar.

Se você tiver um funil, pode ver se consegue encaixar vídeos no processo, antes da conversão.

Mas também utilizar vídeos para manter a base é uma alternativa. Pós-vendas, suporte, novos produtos, vídeos educacionais e por aí vai.

O cliente sempre em mente

Sabendo quem é o seu público alvo, você precisa começar a envolver ele com seus vídeos, apenas tempo suficiente para comunicar a ideia principal.

As pessoas tem preferido assistir vídeos como fonte de informação.

Responder à questões dos clientes sempre funciona. Utilizar os clientes para gravar depoimentos, mais ainda!

Se conseguir descobrir os tipos de vídeos que os seus clientes consomem ajuda a planejar melhor.

Os melhores canais

Você optar pelo que for mais relevante. Um canal no YouTube pode ajudar a alavancar visitas em seu próprio site. É o que recomendo a você.

Se quiser mais controle sobre os vídeos, e os for inserir em seu site, talvez ferramentas como o Vimeo ou Vidyard podem ser melhores.

Ainda que você pode despejar o que produzir nos vídeos do Facebook, acho que os resultados serão desanimadores lá.

Mas se for colocar vídeos lá, seria uma boa que tivessem legenda. As pessoas costumam assistir vídeos lá sem som.

Por outro lado, se você vende produtos, os vídeos no Instagram podem ajudar.

Mas defina a sua plataforma principal. Utilize as outras como secundárias e faça testes.

Não recomendo que você insira seus vídeos diretamente dentro do seu web site (hospedando eles diretamente).

Promover o vídeo

Produziu o vídeo? Então insira ele no funil, no site, no blog, promova nas suas redes sociais, no seu email marketing.

Não adianta fazer um vídeo, depositar ele no YouTube, e achar que assim como que por encanto, ele vai viralizar. Isso não existe.

Considerações sobre os vídeos

Estamos falando de um vídeo aqui, mas não quer dizer que você sempre terá que fazer um vídeo, gravando o seu rosto ocupando a maior parte da tela, tendo que estar muito bem apresentável e decorando um texto.

Veja, você tem alternativas, captura de você falando, captura de tela com um programa de screencast e você narrando, utilização de vídeos de bancos de imagens, até criar uma bela apresentação no PowerPoint e inserir entre segmentos de vídeos funciona.

Você tem alternativas, só precisa começar a pensar em como começar a fazer. Não é para ser difícil, é para começar a ser feito!

Isso tudo difere muito, se você tem produtos físicos para mostrar ainda tem mais essa alternativa.

Se vende serviços ou software, pode mostrar sua ferramenta, os benefícios de quem utiliza, mostrar como resolve os problemas.

Você não precisa ser profissional, mas parecer profissional ajuda!

Share

Gustavo Tagliassuchi

Eu sou Gustavo Tagliassuchi, minha formação é em tecnologia em informática, me especializei em desenvolvimento de software para a web, mas minha experiência profissional desde a década de 90 inclui editoração eletrônica, gráficas, desenvolvimento de aplicativos multimídia multi-plataforma, produzi muito CD-ROM, quiosques multimídia, fui o primeiro desenvolvedor da Apple no RS. Trabalhei em provedores de acesso à Internet, em algumas agências e também criei algumas delas (4 no total). Ajudei a fundar a AGADi que posteriormente virou ABRADi e se multiplicou Brasil afora Mais recentemente ainda fui sócio de uma empresa de e-mail marketing e monitoramento de mídias sociais, onde desempenhei diferentes atividades, como responsável pelo desenvolvimento de ferramentas oferecidas em padrão SAAS, fui responsável pelo suporte e atendimento de uma rede de mais de 18.000 marcas entre clientes diretos, canais e parceiros, além de dar apoio ao marketing digital da empresa. Mas isso tudo não importa, o que importa é que eu nunca deixei de fazer web sites, atender clientes de todos os tipos e portes, e ajudar amigos e parceiros a utilizar melhor a Internet e a melhorar a qualidade dos serviços que prestavam, e até a criar produtos e escalar os mesmos. Então, até influenciado por alguns deles, resolvi criar alguns cursos e transformar este conhecimento que adquiri em algo interessante para você. Não vou vender nenhuma fórmula mágica, não garanto que ninguém vá ficar milionário da noite para o dia, mas eu acredito que consigo acrescentar alguma coisa da experiência que adquiri nesses últimos 26 anos para ajudar você a melhorar e a solucionar alguns problemas dos seus clientes, vou lhe ajudar a fazer a diferença na vida dos seus clientes.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *