Gustavo Tagliassuchi
Estudioso da web e seus desdobramentos, nerd, micreiro, pai dedicado de três filhos (um é peludo), marido esporádico, empreendedor, especialista em desenvolvimento de software para web, pesquisador, escritor, professor, marketeiro digital, blogueiro, apreciador de cervejas artesanais, admirador do WordPress, co-organizador dos Meetups de WordPress em Porto Alegre, organizador do WordCamp Porto Alegre 2019 e co-organizador em 2018 e 2017, ouvinte das músicas dos anos 80, sobrevivente do colesterol alto, corredor muito muito amador e sócio da Agência Dupla.

A importância do analytics para seu web site

A importância do analytics para seu web site

Você já deve saber da importância do analytics para seu web site. Perceba que citei o termo analytics apenas.

Você deve ter imediatamente associado ao Google Analytics. E não tem problema imediato fazer esta associação.

A coisa importante mesmo é ter alguma ferramenta de analytics que lhe forneça informações sobre rastreamento de dados do seu site.

Falando do Google Analytics

O Google Analytics é uma ferramenta poderosa, utilizada para mostrar informações sobre o público, aquisições, comportamento, origem e conversões dos usuários para os proprietários de sites em geral, que utilizam o serviço.

Essas informações são coletadas e armazenadas aos milhares nos servidores do Google, e normalmente exibidas em tabelas e gráficos, organizados por períodos de tempo de cada vez.

Para adicionar o Google Analytics no seu web site, ou outra ferramenta com a mesma função, você precisa criar uma conta, uma propriedade, receber um ID para o site específico onde for instalar, eventualmente comprovar que o site é realmente seu, e aí instalar um código/script para o monitoramento diretamente nas páginas do seu site que devam receber monitoramento.

Importância das ferramentas de analytics

Embora você tenha diversos tipos de ferramentas com diversos tipos de dados importantes e outros bem específico, algumas informações básicas você deveria observar.

  • Fontes de referência de tráfego: saber de onde estão vindo os usuários;
  • Comportamento do usuário: sabendo em que página/páginas navegam você pode por exemplo diminuir as taxas de rejeição do seu site;
  • Observar páginas/postagens mais populares: e trabalhar em cima delas, utilizar os conteúdos para outros propósitos ou ainda melhorar as páginas menos populares;
  • Dados demográficos dos usuários: sim idade, sexo, localização, renda, interesses e vários outros dados, ajuda a construir perfis de usuários que acessam seus conteúdos;
  • Conversão: observar as páginas que mais convertem, fluxos de comportamento, caminho mais percorrido ajudarão você a entender os hábitos dos visitantes e o que estão procurando;
  • Tempos de carregamento: pode se possível observar páginas que carregam mais rapidamente ou de maneira mais demorada, você sabe que isso impacta nos resultados de SEO certo?
  • Dados de AMP: para você saber se realmente as páginas AMP estão dando algum resultado de fato, que não seja apenas ajudar o Google, e quem sabe melhorar um pouco elas;
  • Páginas de saída: observe por onde os usuários estão deixando o site, veja se não é o caso de melhorar essas páginas ou acrescentar CTA para capturar parte desses usuários;
  • Lembre-se que existem diferenças entre desktop e mobile!

As ferramentas de analytics são 100% confiáveis?

Eu conheço pessoas e empresas que confiam 100% nos dados do Google Analytics como se fossem pessoas próximas da família.

Infelizmente nem sempre os dados apresentados são confiáveis. Se formos levar em conta por exemplo os analytics dos vídeos do Facebook, teremos que lembrar que os números foram vergonhosamente inflados para competir diretamente com o YouTube, inflados entre 150% e 900%, logo, não são confiáveis.

Lembre-se que a web é um lugar suscetível a erros, milhares de servidores, conexões de todos os tipos, requisições, tráfego malicioso, tudo pode influir nos dados coletados, e a interpretação ainda é livre.

No passado as pessoas preferiam acreditar nos “hits”, métrica para todo tipo de requisição feita no servidor para carregar alguma coisa, tipo, uma página html com 150 imagens dentro, 151 hits. Esse número de fato não significava nada, mas as pessoas insistiam nisso, até “especialistas”, informavam hits como sendo suas visitas ou usuários únicos.

Além disso, atualmente existem milhares de bots varrendo a web, todos os sites, o tempo todo.

E esse tráfego se não for filtrado pode confundir o melhor analista de métricas.

Quer saber mais?

Se quiser arranjar mais alguma coisa para fazer, pode tentar olhar os números brutos do seu site, através do painel de controle da hospedagem, observar a ferramenta bem simples de analytics (em cima de dados e logs do servidor) e observar estes números.

A surpresa pode ser grande!

Share

Gustavo Tagliassuchi

Eu sou Gustavo Tagliassuchi, minha formação é em tecnologia em informática, me especializei em desenvolvimento de software para a web, mas minha experiência profissional desde a década de 90 inclui editoração eletrônica, gráficas, desenvolvimento de aplicativos multimídia multi-plataforma, produzi muito CD-ROM, quiosques multimídia, fui o primeiro desenvolvedor da Apple no RS. Trabalhei em provedores de acesso à Internet, em algumas agências e também criei algumas delas (4 no total). Ajudei a fundar a AGADi que posteriormente virou ABRADi e se multiplicou Brasil afora Mais recentemente ainda fui sócio de uma empresa de e-mail marketing e monitoramento de mídias sociais, onde desempenhei diferentes atividades, como responsável pelo desenvolvimento de ferramentas oferecidas em padrão SAAS, fui responsável pelo suporte e atendimento de uma rede de mais de 18.000 marcas entre clientes diretos, canais e parceiros, além de dar apoio ao marketing digital da empresa. Mas isso tudo não importa, o que importa é que eu nunca deixei de fazer web sites, atender clientes de todos os tipos e portes, e ajudar amigos e parceiros a utilizar melhor a Internet e a melhorar a qualidade dos serviços que prestavam, e até a criar produtos e escalar os mesmos. Então, até influenciado por alguns deles, resolvi criar alguns cursos e transformar este conhecimento que adquiri em algo interessante para você. Não vou vender nenhuma fórmula mágica, não garanto que ninguém vá ficar milionário da noite para o dia, mas eu acredito que consigo acrescentar alguma coisa da experiência que adquiri nesses últimos 26 anos para ajudar você a melhorar e a solucionar alguns problemas dos seus clientes, vou lhe ajudar a fazer a diferença na vida dos seus clientes.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *