O envio do email marketing

O envio é, depois da lista, a parte mais importante do email marketing. Sem ele nada existe. E vamos fazer isso de maneira simplificada.

3.1 Escolha uma ferramenta de envio

Já ouvi muitos “especialistas” durante o tempo que estive na empresa de email marketing me dizerem: a tua ferramenta tem problemas, eu mesmo vou construir minha ferramenta de envios.

Acredite em mim, nunca faça isso. Uma abordagem simplista é achar que a ferramenta se resume a interface do usuário, ou ao tempo que leva para processar um envio.

Não é, longe disso. Você administra centenas de servidores, de todos os tipos, em diversos datacenters, com muitas classes de IPs, que precisam ser checadas periodicamente e permanentemente.

Ainda precisa cuidar de tudo o que é importado para dentro, o que vai ser enviado e de que forma, e permitir ou não que um envio seja feito.

Depois disso tem que garantir a entrega, e coletar e processar os dados para exibir os relatórios aos clientes, que na maioria das vezes nem são lidos.

E ainda tem que dar suporte ao cliente, que acha que a peça de e-mail tem que aparecer igual em todos os tipos de clientes de e-mail, rodando em diferentes sistemas operacionais, e dispositivos desktop ou mobile, e se isso acontecer é problema seu, bug da sua ferramenta, e não das limitações de cada uma das plataformas.

Não é uma tarefa fácil, deixe para quem sabe fazer!

Ferramentas gratuitas

Sim existem dezenas de ferramentas, muitas delas são boas e confiáveis.

Se você não tem nada de nada, está realmente começando do zero, sugiro que teste a MailerLite, excelente ferramenta.

E se sua base crescer, comece a pagar, vale a pena.

Ferramentas pagas

Da mesma maneira que a maioria das ferramentas gratuitas em algum momento se tornam pagas em função das limitações (e dos custos envolvidos), temos também centenas de opções no mercado.

Se você já estiver utilizando o email marketing a pleno, se já tiver uma base de e-mails, principalmente de destinatários aqui do Brasil, recomendo fortemente que utilize o Mail2Easy PRO da Dinamize.

O pessoal é sério, o suporte é excelente e a infra de envios é otimizada para as particularidades do nosso mercado, que é bem diferente da América do Norte ou da Europa.

3.2 Personalize tudo

Não falando da peça propriamente, mas de uma etapa anterior. Algumas ferramentas vão oferecer a você a personalização padrão.

Opte em fazer a sua, mesmo que dê algum trabalho.

Personalize o e-mail do remetente

Sim, e-mail do remetente é algo como o [email protected] e é algo assim que você deve ter.

Não utilize e-mails de serviços gratuitos. Se não tiver um domínio e hospedagem próprios está na hora de providenciar.

E por favor, jamais utilize endereços de remetente como [email protected] ou [email protected], afinal qual o objetivo de tudo se não criar a comunicação com o destinatário?

Alguém tem que receber a resposta, então o e-mail tem que ser válido.

Personalize o domínio ou subdomínio de envio

Da mesma forma a configuração do seu domínio junto à ferramenta deve ser personalizada, efetue todos os passos para garantir a autenticação.

As melhores ferramentas criarão um subdomínio e apontarão para os servidores deles.

Você só precisa fazer o passo a passo ou pedir alguma ajuda ao suporte técnico.

Mas normalmente são coisas das mais documentadas no suporte, nem precisa falar com ninguém para fazer.

Configure a autenticação adequadamente

Da mesma forma que o e-mail do remetente e domínio, o que será configurado de fato, e o mais importante são os nossos queridos abaixo:

  • SPF: Ou Sender Policy Framework nada mais é que uma autorização do seu domínio dizendo que os servidores da ferramenta de envio podem enviar e-mails em seu nome.
  • DKIM: Da mesma forma o DomainKeys Identified Email autentica seus e-mails utilizando uma chave para criptografar o cabeçalho dos seus e-mails, e outra chave no registro de DNS para descriptografar, em outras palavras autenticando o que está sendo enviado, provando que as mensagens são realmente suas e autênticas.
  • DMARC: É mais uma camada de segurança, validando o e-mail no destino, porém nem sempre é configurado, exige SPF e DKIM para poder funcionar corretamente.

3.3 Não tenho nenhum conteúdo!

Não preciso dizer que uma parte dos clientes praticamente nunca enviava nada, e quando confrontados a resposta normalmente era parecida: Ah, a gente tá sem conteúdo para enviar.

Isso não existe, o conteúdo está ali disponível, o tempo todo. Vá encontrá-lo!

Pare de chorar, você tem conteúdo sim!

Se sua empresa está funcionando, então tem conteúdo para enviar!

Se você presta serviços, vende produtos, publica alguma coisa em seu blog ou redes sociais, então você tem conteúdos para enviar.

Mas entendo que se você está aqui já tem alguma coisa em mente, certo?

Calendário de conteúdo

Já rabiscou numa folha um esboço do que você pode fazer? Tipo, a cada 15 dias vou enviar uma postagem recente do blog.

Ou melhor, a cada 30 dias vou falar de um produto diferente.

E se você atende ao público em geral, já deu uma olhada no calendário nacional ou mesmo no estadual?

Ali existem dezenas de feriados e comemorações específicas que podem servir de inspiração.

Mas não vá enviar um feliz dia do médico para toda a sua base, inclusive o pessoal da engenharia.

Olhe os seus produtos e serviços, analise dúvidas frequentes, o que dá mais suporte? O que os clientes mais perguntam?

Esclareça as dúvidas. Até o horário de funcionamento no verão pode ser assunto para um e-mail.

Mas planeje antes.

O que você faz?

Qual sua área de atuação? Seus produtos? Seus serviços? Já fez divulgação de todos eles? Não precisa divulgar tudo no mesmo e-mail, vá fazendo aos poucos.

Já pensou em esclarecer dúvidas comuns? Já esclarecer como funcionam os produtos ou serviços?

Já pensou em dizer quem utiliza? Enviar depoimentos de clientes satisfeitos?

Ou simplesmente compartilhar os posts recentes do blog ou notícias da empresa?

O que deseja informar?

Pense nos tipos de conteúdo. São adequados para envio por e-mail? São facilmente otimizados para um email marketing?

Quem é a sua audiência?

Está 100% seguro que o conteúdo é relevante para toda a base?

Entregue mais

Sempre tente entregar mais do que o esperado.

Se ele se cadastrou para receber algo, forneceu seus dados, seja justo, não vá sempre oferecer o mesmo conteúdo que ele conseguiria se fosse direto ao site e ainda não lhe fornecesse dado algum.

Envie coisas exclusivas, bonifique a base.

Envolva a equipe

Já pensou que a sua equipe pode fornecer excelentes sugestões de conteúdos pertinentes?

Converse com todos os departamentos, anote tudo o que fizer sentido.

Se sua empresa já tiver uma estrutura, imagine o calendário de envios se ampliando caso você possa contar com a colaboração de cada departamento.

Redigir textos requer um editor de textos

Você pode achar isso um pouco grosseiro, mas já vi cada coisa sendo enviada com erros grosseiros de escrita, que estava um nível abaixo do amadorismo.

Utilize sempre um editor no processo, nem precisa ser pago, pode ser uma ferramenta gratuita, observe e corrija os erros.

É muito fácil errar escrevendo diretamente no editor da ferramenta de envios, que eventualmente suporta apenas o inglês como idioma nativo.

O que não tem desculpa é não utilizarmos as ferramentas que temos disponíveis para fazer um bom trabalho.

3.4 Não tenho nenhuma peça de e-mail!

Outra desculpa muito comum para não fazer os envios.

Veja, se você tem conhecimento ou pessoas qualificadas para desenhar uma peça do zero, ou comprar um template pronto e personalizar, então ok.

De outra forma faça uso dos recursos que tem à mão.

A maioria das ferramentas de envio tem templates que podem ser personalizados, além de editores bem poderosos. Não tem nenhum problema em utilizar os mesmos.

O mais importante sempre vai ser o conteúdo enviado.

Vamos falar mais sobre a peça de e-mail em seguida.

3.5 Comece simples no email marketing

Lembre-se sempre do seguinte, a maioria dos e-mails vai ser lido preferencialmente num dispositivo móvel, tela pequena, contraste sofrível, então não invente moda!

Se é para ser lido facilmente o template tem que ser responsivo, ser responsivo significa que se adapta tanto ao cliente de e-mail do seu desktop quanto ao seu dispositivo móvel.

Mas não fique inventando, fundo claro letra preta, fundo escuro letra branca, aqui não é o lugar de ficar testando 50 tons de cinza.

  • Teste tudo: Você sempre terá que ter sua lista de testes. Enviando para você mesmo no seu e-mail principal, um do Gmail, outro do Hotmail e ainda quem sabe um do Yahoo. E abra os e-mails no computador e também no celular.
  • Revise os textos: Já falamos, mas é bom relembrar. Se tiver mais gente na equipe peça uma revisão adicional.
  • Confira as imagens: Se o tamanho está adequado, se não está pesada demais, se está no lugar correto da ferramenta de envio ou do seu site.
  • Confira os links: Tanto os links das imagens quanto os links do CTA, ou call to action. Lembre-se que o e-mail não pode estar com todo conteúdo dentro dele, precisa remeter o usuário ao destino.
  • Utilize o preheader: É aquele texto que aparece no mobile quando você abre a lista de mensagens, e serve para complementar o assunto do e-mail.
  • Personalize: Se tiver dados do usuário, tente personalizar sutilmente.
  • Foque nos problemas dos usuários;
  • Se tiver informações dos seus usuários, use;
  • Sempre leve de volta para seu site, nunca coloque na peça todo o conteúdo;
  • Peça sempre que compartilhem o conteúdo se gostarem;
  • Sempre teste diferentes tipos de conteúdo e verifique os resultados;
  • Identifique as tarefas para ganhar tempo: Coisas como produzir texto, definir as imagens, fazer o layout, codificar, fazer os testes antes do envio, são tarefas que consomem tempo. Então organizar pode facilitar sua vida.
  • Testes de visualização: se sua ferramenta não disponibiliza recomendo fortemente que utilize a Litmus ou a Email on Acid para testar suas peças antes de enviar. Vai agilizar fortemente seu processo. E a Litmus ainda tem uma ferramenta de construir o email!

3.6 Perca tempo com o assunto do e-mail

Outro ponto interessante era acompanhar a criação de uma peça, alguns clientes (grandes empresas inclusive), chegavam a demorar uma semana ou mais para criar uma peça, ajustar e testar.

E depois perdiam 10 minutos para criar o assunto do e-mail. O assunto é quase mais importante que o resto todo. É a manchete do jornal.

Cuide dele. E muito provavelmente quando você for se aventurar a fazer um teste A/B, é pelo assunto que vai começar.

Pode testar dois assuntos diferentes, pode testar um grande e outro pequeno.

Cuide do tamanho, cuide da escrita, não escreva um resumo do e-mail inteiro no assunto.

Então, é difícil, mas use o cérebro e faça algo acima do esperado. Seja criativo.

Algumas dicas para criar o assunto

  • Não precisa ser óbvio, mas não engane o usuário;
  • A coisa mais fácil que você pode fazer para testar o assunto é o teste A/B. Não existe nenhum motivo para você não fazer isso toda vez que for enviar seus e-mails;
  • Se for realizar um teste A/B você pode fazer campanhas simultâneas para ganhar tempo;
  • Utilize variações do mesmo assunto;
  • Utilize algumas letras maiúsculas (mas não todas);
  • Utilize emojis com cautela;
  • Se tiver os dados personalize o assunto com o nome do usuário, mas deixe interessante a combinação;
  • Manter o assunto entre 28 e 36 caracteres dá melhores taxas de cliques na peça;
  • O assunto com 6 a 10 palavras dá as melhores taxas de abertura;
  • O assunto de tamanho menor ou maior dá mais resultado que de tamanho médio;
  • Assuntos longos podem funcionar melhor as vezes, mas teste na sua base;
  • As palavras principais primeiro no assunto ajudam;
  • Caracteres diferentes como [ ] e ( ) podem funcionar;
  • Senso de urgência no assunto funciona para conversão;
  • Fazer o usuário rir quando ler ajuda;

Ainda, é importante lembrar que o preheader é o apoio do assunto, então utilize o mesmo para complementar o assunto de maneira inteligente, pois muito provavelmente será lido pelo usuário no seu dispositivo móvel.

3.7 Antes de enviar seu email marketing

  • Teste tudo
  • Revise os links (algumas ferramentas fazem isso)
  • Revise o assunto
  • Envie para o grupo de teste
  • Verifique como fica no celular e no computador
  • Faça testes
  • Ajuste
  • Selecione a base final
  • Agende dia e horário apropriados

3.8 Tudo pronto? Então envie isso aí!

Claro, peça pronta, assunto escolhido, você programou melhor dia e horário para enviar?

Pense em enviar numa segunda-feira, a caixa de entrada lotada dos e-mails de sexta-feira e do final de semana, não faz muito sentido.

Nem pense em enviar numa sexta, pois na próxima segunda muita coisa tende a ser descartada se não for muito relevante.

Então considere de terça à quinta para seus envios. Nem muito no início da manhã, nem muito perto do final do horário comercial.

É claro, são conselhos genéricos, você está começando certo?

Alguns nichos são diferentes, algumas bases respondem diferente, isso você vai aprender com o tempo.

Por exemplo se você tiver um e-commerce existem alguns estudos indicando que envios pelas 20h tendem a dar mais resultados na caixa registradora.

3.9 Depois de enviar

  • Aguarde 24h;
  • Olhe os relatórios da ferramenta de envio;
  • Olhe o Analytics;
  • Planeje o próximo;
Imagem padrão
Gustavo Tagliassuchi
Eu sou Gustavo Tagliassuchi, minha formação é em tecnologia em informática, me especializei em desenvolvimento de software para a web, mas minha experiência profissional desde a década de 90 inclui editoração eletrônica, gráficas, desenvolvimento de aplicativos multimídia multi-plataforma, produzi muito CD-ROM, quiosques multimídia, fui o primeiro desenvolvedor da Apple no RS. Trabalhei em provedores de acesso à Internet, em algumas agências e também criei algumas delas (4 no total). Ajudei a fundar a AGADi que posteriormente virou ABRADi e se multiplicou Brasil afora Mais recentemente ainda fui sócio de uma empresa de e-mail marketing e monitoramento de mídias sociais, onde desempenhei diferentes atividades, como responsável pelo desenvolvimento de ferramentas oferecidas em padrão SAAS, fui responsável pelo suporte e atendimento de uma rede de mais de 18.000 marcas entre clientes diretos, canais e parceiros, além de dar apoio ao marketing digital da empresa. Mas isso tudo não importa, o que importa é que eu nunca deixei de fazer web sites, atender clientes de todos os tipos e portes, e ajudar amigos e parceiros a utilizar melhor a Internet e a melhorar a qualidade dos serviços que prestavam, e até a criar produtos e escalar os mesmos. Então, até influenciado por alguns deles, resolvi criar alguns cursos e transformar este conhecimento que adquiri em algo interessante para você. Não vou vender nenhuma fórmula mágica, não garanto que ninguém vá ficar milionário da noite para o dia, mas eu acredito que consigo acrescentar alguma coisa da experiência que adquiri nesses últimos 26 anos para ajudar você a melhorar e a solucionar alguns problemas dos seus clientes, vou lhe ajudar a fazer a diferença na vida dos seus clientes.
Artigos: 564

Deixar uma resposta

Translate »