Dados de email marketing 2017

Dados de email marketing 2017

Embora tenha uma página fixa sobre dados de e-mail marketing 2017 aqui, resolvi escrever este post com novos dados complementares.

Se você quer saber dos números, vamos a eles:

  • O ROI do email marketing atualmente está na casa de US$ 38,00 para cada US$ 1,00 gasto, segundo estudo da Venture Beat;
  • Segundo a DMA, 77% do ROI do email marketing vem de ações segmentadas, direcionadas e campanhas automatizadas;
  • Quem compra via e-mail marketing gasta até 138% a mais do que as pessoas que não recebem as ofertas por e-mail, segundo a Convince and Convert;
  • Campanhas com automação segmentadas e direcionadas convertem até 624% mais do que aquelas enviadas para toda a base, de acordo com a Blueshift;
  • De acordo com a Litmus a abertura de e-mails no mobile já é de 56%, então cada vez mais ele é responsável pela primeira abertura;
  • De acordo com a Venture Beat em 2016, cerca de 78% dos marketeiros enfrentaram problemas para aumentar a base e também fadiga, e a mesma porcentagem enfrentou problemas para manter envios com conteúdo relevante;
  • Segundo a Digital River menos de 20% dos leitores compartilham e-mails recebidos em redes sociais;
  • Segundo a Brightwave, 78% dos leitores acham que as marcas não entendem eles individualmente (cadê a personalização?);
  • A personalização de e-mails aumenta os cliques no CTA em 14% e conversões em 10% segundo o Aberdeen Group;
  • As métricas mais utilizadas são CTR (70%), conversão (60%) e abertura de e-mails (56%);
  • Cerca de 50% dos usuários marcam a mensagem como SPAM porque não encontraram facilmente o descadastro, disse a Litmus;
  • E os “millenials” ama e-mail marketing, 73% prefere contatos por e-mail porque é parte da vida diária… #chupamortedoemailmarketing Não fui eu que disse, foi a ClickZ;
  • Então, de novo os millenials, gostam tanto de e-mail que 44$ deles lêem e-mails logo após desligar o alarme de manhã cedo, Adestra rules;

Mas vamos aos eventos, Las Vegas Email Innovations Summit

A palestrante Jeanniey Mullen, fundadora do Email Experience Council (EEC), detalhou algumas coisas interessantes sobre segmentação e impacto do email marketing, que segue mais poderoso que as mídias sociais.

Segundo ela o poder do e-mail engloba:

  • Utilizar o e-mail para resolver um problema (descoberta);
  • Utilizar o e-mail para melhorar a vida (experiência);
  • Utilizar o e-mail para prover motivos para voltar todo dia (criando valor);

Cada audiência tem suas particularidades, observe:

Não vou traduzir os nomes para ficar adequado, pela ordem.

  • The Silent Generation (70 anos ou mais): buscam bem-estar físico e mental. Preferem receber mais informações sobre saúde e família, em pequenas doses. Entendem isso como coisas úteis e compartilham. Ofertas muito orientadas neste sentido fazem mais sucesso neste segmento de público.
  • The Baby Boomers (50-69 anos): preferem mensagens que remetem ao estilo de vida de quando eram mais jovens. São muito centrados no smartfone e compram por impulso. Utilizam muito o e-mail para gerenciar as suas vidas;
  • Generation X (35-49 anos): sendo a primeira geração digital, não é de se estranhar que 92% tenham smartfone e tablet, e cerca de 75% se mantém logado em muitos sites com seus e-mails. Se envolvem com canais sociais primeiro, e-mail é secundário. Porém o e-mail é o canal primário para gastar;
  • Older Millennial (nascidos entre 1981-90): filhos dos grupos de discussão, amam a sua cultura como ela é. Adoram grandes grupos. Retargeting via social media tende a atingir melhor este grupo;
  • Younger Millenial (nascidos entre 1991-2000): falam no idioma Emoji.Jogos no mobile são nativos para eles. Vídeo converte melhor. Estratégias de grupo (aliás, pensam em grupo) ajudam. Inclusive elas vendem para eles, não anúncios.

Quer mais alguns dados de email marketing 2017? Dê uma olhada neste post aqui.

Confira o vídeo

Photo credit: Unhindered by Talent via Foter.com / CC BY-SA

Gustavo Tagliassuchi

Velha ave de rapina, estudioso da web e seus desdobramentos, nerd, micreiro, pai dedicado de três filhos (um é peludo), marido esporádico, empreendedor, especialista em desenvolvimento de software para web, pesquisador, escritor, professor, marketeiro digital, blogueiro, apreciador de cervejas artesanais, profundo admirador do WordPress, ouvinte das músicas dos anos 80, sobrevivente do colesterol alto e corredor muito muito amador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *