Qual a melhor frequência de envio de email marketing?

É importante lembrar que a melhor frequência de envio de e-mail marketing depende de muitos fatores culturais, país, tipo de mercado/indústria, modelo de negócios e época do ano.

Para quem envia e-mails a tentação normalmente é grande, pois sempre parece que quanto mais envios, maior a quantidade de vendas. Porém para quem recebe a percepção normalmente é outra, gerando descadastro, denúncias e alguma raiva.

Segundo uma pesquisa da Marketing Sherpa, os dados mostram que um e-mail semanal ou menos serve bem a maioria dos casos de qualquer empresa. Dificilmente alguma empresa obtém sucesso enviando mais do que 5 vezes ao mês.

Algumas empresas de fato enviam diariamente, mas com o passar do tempo gera insatisfação e o risco de perda de credibilidade, afinal não é só a ferramenta de envio, uma peça e um assunto interessante por dia não é tarefa fácil de ser executada.

Mas o contrário também é um problema, alguns riscos de se enviar poucos e-mails:

  • Perda de oportunidades de vendas;
  • Reduzida visibilidade na caixa de entrada do usuário;
  • Risco na reputação do enviador;
  • Os usuários podem esquecer de você (e que fizeram mesmo opt-in pra receber suas newsletters);

E, enviando muito, temos o seguinte cenário:

  • Menos engajamento;
  • Mais descadastro;
  • Maior quantidade de denúncias de SPAM;
  • Maiores danos aos enviador;

E o que fazer?

Alguns especialistas, no entanto, são categóricos, se você tiver relevância para sua audiência, então envie com mais frequência! Porém é válido lembrar da regra de ouro, se não tiver algo bom para enviar, não envie apenas para cumprir uma escala de envios.

Também é claro que devemos observar que as regras ficam mais flexíveis em períodos festivos e em datas especiais como a Black Friday. Também envios baseados em triggers e comportamento tendem a auxiliar e manter uma frequência de envios maior em geral apenas aos mais engajados.

Outra dica importante é utilizar justamente o descadastro para monitorar e descobrir através de perguntas específicas o que você está fazendo de errado, e corrigir o rumo das suas ações de e-mail marketing.

Segmentações tendem a permitir que algum grupo específico receba mais envios do que outros, qualificando e mantendo a suas réguas dentro do que você imagina que seja o ideal. Mas para ter certeza disso tudo é importante monitorar, a cada envio tabule os números, faça gráficos, monitore pelo menos:

  • Descadastros
  • Denúncias
  • Aberturas
  • Cliques
  • Conversões

E faça a análise dos mesmos no decorrer do tempo, vai dar uma ideia mais precisa do que funciona e do que precisa ser alterado, possibilitando um controle maior sobre a melhor frequência de envio de e-mail marketing que sua base está aberta a receber.

Qual o melhor dia e horário para enviar e-mail marketing?

Todo mundo sempre me pergunta: 

Qual o melhor dia e horário para enviar e-mail marketing? 

A resposta certa é… Todo dia a qualquer hora, ou se preferir: Nenhum ou todos.

Qual o melhor dia e horário…

Certa vez, por volta de 2005-2006, uma pessoa do mercado de e-mail marketing, deu uma entrevista para renomado meio de comunicação, de bom alcance local, e disse com todas as palavras algo parecido com isto:

O melhor dia e horário de envio de e-mail marketing é na terça-feira depois do meio-dia.

Estava então criado o mito. Era o melhor dia e horário para o envio sim, naquela época a empresa tinha o menor uso de seus servidores neste dia e horário! Funcionou muito bem por algum tempo. Mas explicarei melhor.

Cada empresa de envio tem suas demandas, cada nicho de empresa que envia tem suas particularidades, cada dia da semana tem suas próprias escalas e cada horário tem maior ou menor probabilidade de ser utilizado para envio.

Temos fatos sobre os envios de maneira genérica:

  • Poucos e-mails são enviados nos finais de semana.
  • Terça tem mesmo uma quantidade maior de envios.
  • Pela ordem quinta-feira e quarta-feira também são bons dias para envios;
  • Sexta-feira tem uma de cliques maior.
  • Cerca de 23,8% dos e-mails é lido na hora seguinte após ser recebido.
  • Após 24h do horário do envio é possível que o e-mail não seja mais lido.
  • Existe um abismo na taxa de abertura entre 22h e 9h da manhã.
  • Mesmo assim os melhores horários pela média são: 10h, 20h, 14h e 6h.
  • É importante lembrar que temos fuso horários diferentes.
  • Envia e-mails durante o horário de almoço tem tido bons resultados no geral.
  • Nos EUA alguns horários como o período entre 8h-10h e 15h-16h produzem os melhores resultados de CTR cerca de 6% maior.
  • E-mails informativos tendem a ter mais sucesso pela manhã, e-mails que exigem respostas tendem a ter mais sucesso à tarde.

Com relação aos dados acima, são particularmente comuns. Mas é importante ficar claro que você precisa utilizar os seus dados. Pode sim se basear nos dados acima, mas tenha em mente que é o seu mercado, o seu nicho, os seus clientes, a sua ferramenta de envio. Teste seus envios e observe os relatórios, os hábitos de leitura variam muito.

Embora alguns marketeiros digam que dá mais resultado enviar durante o horário mais movimentado, faz sentido você testar o seu mercado. O resultado pode ser ainda melhor para você.

Eu particularmente recebo muitos e-mails diariamente. Nos horários que finalizo as principais tarefas do dia, me dou um pequeno intervalo para ler e responder aos e-mails mais imediatos. Os que recebo e tenho interesse ou mantenho na caixa de entrada ou clico e armazeno o link de destino para consulta posterior, normalmente a noite ou cedo da manhã quando acordo.

Mas este é o meu método, minha abordagem, para resolver meu problema.

Então você deve ter percebido que o horário de envio pode ser um item a mais para utilizar no teste A/B né?

Alguns dos maiores enviadores tem muitas estatísticas a respeito dos envios, inclusive classificando por tipo de indústria e seus melhores resultados. Se utilizar alguma destas ferramentas procure por estes dados e aproveite as dicas.

Não existe o melhor dia e nem o melhor horário para envio de e-mail marketing. Você precisa descobrir o que fica mais adequado para seus usuários, seu nicho de mercado, e observar. Não tem fórmula mágica!

A importância da periodicidade dos envios

Muita gente nem se dá conta da importância da periodicidade dos envios no email marketing. Ainda atribuem dias específicos da semana como regra para todos os casos.

Errado! Conhecer os seus clientes é fundamental para calibrar a periodicidade adequada.

E isso varia de todas as formas, área de atuação, tipo e tamanho de empresa, aspectos “offline” da operação, existem muitos fatores que ainda podem impactar nos seus clientes.

Enviando oportunamente

É claro que você pode de começo, sem informações para definir uma periodicidade de envios mais correta, estabelecer um calendário inicial, baseado em alguma experiência, para começar seus envios.

Tenha em mente que você precisará ficar em cima dos relatórios e dos retornos eventuais dos clientes, bem como taxas de descadastros, para iniciar a análise da massa crítica de dados.

Posso enviar todos os dias?

Dependendo do seu tipo de negócio e receptividade da sua base, pode sim!

Não estou dizendo que é para fazer isso não, estressar a base é quase sempre uma espiral sem volta.

Lembre-se do kit de boas vindas

Aproveite os recursos da sua ferramenta, e de início, bem no início da sua régua, envie um e-mail perguntando diretamente qual a expectativa do usuário sobre quantidade de mensagens que ele espera receber, algo como:

  • Todos os dias (se você tiver conteúdo);
  • Uma vez por semana (para comércio eletrônico funciona bem);
  • Quinzenalmente (produtos pouco vendidos, serviços com ciclo de vida mais longos);
  • Mensalmente;
  • Eventualmente;

E aí você não precisa mudar a sua frequência desejada, envie de acordo com as preferências dos seus usuários.

Nunca existirá uma frequência de envios que agrade à toda a base!

Pense nisso.

Lembre-se da taxa de conversão

Se os números históricos começarem a piorar, pode significar que você está enviando e-mails demais para a base.

Adicionar à sua base principal aqueles usuários que assistiram ao webinar ou apenas baixaram um e-book pode não ser muito adequado.

Tente de fato descobrir o que ele está querendo.

Existem ferramentas que conseguem medir automaticamente, baseado em engajamento, e aí a ferramenta define uma periodicidade para cada usuário.

Mas eu não tenho tanto conteúdo para enviar

Outra coisa interessante é manter alguma frequência de tipos distintos de conteúdo.

Pense no seguinte:

  • Últimos posts do blog (envie uma vez ao mês, os últimos, não a cada postagem);
  • Novidades de produtos (se você for um B2B ainda mais);
  • Quem nunca comprou pode receber mais e-mails do que aqueles que já compraram alguma coisa;
  • Novidades de serviços;
  • Dúvidas frequentes;
  • Dicas e depoimentos;
  • Treinamentos;

Se você tiver algumas alternativas como as acima, já conseguirá manter uma agenda semanal ou quinzenal.

Observe os relatórios e veja as campanhas que tem mais sucesso junto à sua base.

Você precisa parar de enviar tudo para todos o tempo inteiro!

Se preferir, assista ao vídeo:

Fiapo
Fiapo

Eu sou Gustavo Tagliassuchi, minha formação é em tecnologia em informática, me especializei em desenvolvimento de software para a web, mas minha experiência profissional desde a década de 90 inclui editoração eletrônica, gráficas, desenvolvimento de aplicativos multimídia multi-plataforma, produzi muito CD-ROM, quiosques multimídia, fui o primeiro desenvolvedor da Apple no RS.

Trabalhei em provedores de acesso à Internet, em algumas agências e também criei algumas delas (4 no total).

Ajudei a fundar a AGADi que posteriormente virou ABRADi e se multiplicou Brasil afora

Mais recentemente ainda fui sócio de uma empresa de e-mail marketing e monitoramento de mídias sociais, onde desempenhei diferentes atividades, como responsável pelo desenvolvimento de ferramentas oferecidas em padrão SAAS, fui responsável pelo suporte e atendimento de uma rede de mais de 18.000 marcas entre clientes diretos, canais e parceiros, além de dar apoio ao marketing digital da empresa.

Mas isso tudo não importa, o que importa é que eu nunca deixei de fazer web sites, atender clientes de todos os tipos e portes, e ajudar amigos e parceiros a utilizar melhor a Internet e a melhorar a qualidade dos serviços que prestavam, e até a criar produtos e escalar os mesmos.

Então, até influenciado por alguns deles, resolvi criar alguns cursos e transformar este conhecimento que adquiri em algo interessante para você.

Não vou vender nenhuma fórmula mágica, não garanto que ninguém vá ficar milionário da noite para o dia, mas eu acredito que consigo acrescentar alguma coisa da experiência que adquiri nesses últimos 27 anos para ajudar você a melhorar e a solucionar alguns problemas dos seus clientes, vou lhe ajudar a fazer a diferença na vida dos seus clientes.

Artigos: 318