Gustavo Tagliassuchi
Estudioso da web e seus desdobramentos, nerd, micreiro, pai dedicado de três filhos (um é peludo), marido esporádico, empreendedor, especialista em desenvolvimento de software para web, pesquisador, escritor, professor, marketeiro digital, blogueiro, apreciador de cervejas artesanais, admirador do WordPress, co-organizador dos Meetups de WordPress em Porto Alegre, organizador do WordCamp Porto Alegre 2019 e co-organizador em 2018 e 2017, ouvinte das músicas dos anos 80, sobrevivente do colesterol alto, corredor muito muito amador e sócio da Agência Dupla.

Privacidade na Internet

E o que é privacidade?

A privacidade ou melhor, no nosso caso a privacidade na Internet, envolve o direito de armazenar, reutilizar, fornecer a terceiros, exibir informações referentes a dados pessoais das pessoas. De qualquer forma eu entendo que a privacidade de fato morreu, atualmente vivemos na era do fornecimento massivo de informações pessoais, com os mais diversos fins.

Porque devo me preocupar?

  • Meus dados na rede: Tinha um executivo da IBM que disse certa vez, se quiser ter privacidade coloque o computador numa sala fechada, sem portas ou janelas, desconectado da Internet e de preferência sem ligar na rede elétrica.
  • Web sites que visito: Basicamente os web sites coletam seus dados com fins de exibir publicidade mais direcionada, normalmente coletam seu IP, o HTTP referrer, que diz basicamente de onde você veio (site anterior), cookies (basicamente identifica sua atividade dentro de um site específico), super cookies, scripts de tracking, user agente (informa qual seu navegador, sistema operacional, plug-ins, sistema operacional, resolução de tela, fontes, time zone e outras informações).
  • Buscas que faço: Acha mesmo que o Google não vincula seu histórico de pesquisas ao seu e-mail e lhe fornece anúncios mais direcionados, ou quem sabe filtra e-mails que devem ou não chegar na caixa de entrada?
  • E-mails que envio e recebo: Pensa que seus e-mails são privados? Assista ao vídeo e pense melhor.
  • O Facebook: Nem precisa pensar muito, só ler a política de privacidade deles, que entre outras coisas fala: “Nós coletamos o conteúdo e outras informações que você fornece quando utiliza os nossos serviços, inclusive quando você se inscrever para uma conta, criar ou compartilhar, e da mensagem ou se comunicar com os outros. Isso pode incluir informações no ou sobre o conteúdo que você fornecer, tais como a localização de uma foto ou a data de um arquivo foi criado. Nós também coletamos informações sobre como você usa nossos serviços, tais como os tipos de conteúdo que você vê ou se envolver com ou a frequência e a duração de suas atividades “.
  • A Apple (iOS) e o Google (Android): Se você não sabe fique sabendo que seu celular transmite regularmente a sua localização para a empresa (Apple ou Google), regularmente entenda a cada alguns segundos. O Google ainda transmite dados sobre as redes wifi que seu celular detecta. Embora as empresas aleguem que utilizam tais dados somente para lhe fornecer um serviço melhor, não é confiável aceitar apenas esta informação. Provavelmente os dados coletados sejam utilizados para muitos outros fins e até sejam comercializados para terceiros. Eu me aborrecia a cada vez que o meu celular com Android me avisava que demoraria alguns minutos para chegar em casa utilizando o mesmo trajeto de sempre com meu carro. Desativei essa função.
  • O Google e a Play Store: Existe ainda o agravante de ser facilmente publicada um App com fins de roubo de dados, pois atualmente pouco controle se tem sobre isso, embora exista um esforço para mudar essa situação, diferente da Apple que ainda verifica os Apps antes de publicar para o público.
  • Sua operadora de telefonia: Guarda dados como todos os registros de suas ligações, todas as suas mensagens de texto (o conteúdo todo) e as torres de telefonia móvel que você utilizou.
  • O WhatsApp: Embora agora anuncie que as conversas são encriptadas, as mensagens, fotos e vídeos são armazenados em algum lugar…
  • O The Wall Street Journal fez uma pesquisa bem interessante com os 101 Apps mais populares do iOS e Android, que tipo de informações eles coletam sobre você, dê uma conferida e se apavore.

Você é o que compartilha

  • Suas redes sociais: Sabem muito sobre você, seus melhores amigos, quem você fala mais (o que você fala, o que você envia para essas pessoas), sua localização, onde você tem ido, locais que tem frequentado…
  • Suas fotos: Normalmente fornecem a localização exata (via dados do GPS), além de agora serem escaneadas e terem rostos e textos reconhecidos;
  • As fotos dos seus filhos: Informando onde estudam, onde fazem atividades extra-curriculares, quando estão com os amigos e os pais deles tiram fotos com ele, pense nisso;
  • As fotos dos seus amigos: Onde você foi marcado ou reconhecido automaticamente…
  • Sua localização: De todas as formas possíveis, dados do celular, dados de redes wifi, dados de GPS.

Eles sabem pouco sobre mim!

  • Ei, você acessa a Internet: Sim, utiliza um provedor, uma empresa de telefonia móvel, ou um wifi aberto de terceiros. E tudo o que você faz ali é monitorado/armazenado/processado para algum fim adicional aos seus objetivos!
  • De onde você é: E você nem precisa fornecer muitos dados, isso pode ser deduzido!
  • O que você faz: Suas atividades principais, ou atividades próximas.
  • O que você gosta ou não gosta: Afinal você vive dando like né?
  • Onde você anda: Sua localização como falado anteriormente, é identificável;
  • Onde você está: Agora, sim, isso mesmo!
  • Isso é utilizado para fins comerciais: É, muito marketing, é preciso saber tudo sobre você para lhe oferecer os produtos mais direcionados;
  • Vigilância do governo: Sim, existe, e é muito comum que ela ocorra.

E como me livrar disso?

  • EFF: Mantendo o projeto Surveillance Self-Defense, a EFF, Electronic Frontier Foundation trabalha para você manter seus direitos no mundo digital. Entre as dicas mais comuns que eles fornecem estão:
    • Não forneça informações pessoais inadvertidamente;
    • Desative os cookies no seu navegador;
    • Utilize um endereço de e-mail limpo para a maior parte das coisas;
    • Não revele seus hábitos a estranhos ou recém conhecidos;
    • Entenda que você deve estar sendo monitorado no seu trabalho, evite enviar e-mails pessoais ou manter arquivos do trabalho na sua casa;
    • Cuidado com sites que oferecem algo em troca de seus dados pessoais;
    • Seja consciente sobre segurança na web;
    • Seja consciente sobre segurança no seu computador pessoal;
    • Sempre leia políticas de privacidade e selos;
    • Lembre-se que você tem que decidir que informações pessoais deve revelar, para quem, quando e de que maneira;
    • Use encriptação;
    • Se quiser ler na íntegra esses itens segue o link original da EFF.
  • PGP: Poderia explicar mas faz mais sentido você procurar o ProtonMail caso não seja da área de TI!
  • ProtonMail: Serviço de e-mail descomplicado, baseado na Suíça, que fornece encriptação automática de ponta a ponta nas mensagens enviadas;
  • Utilize algum software: Firewall ou antivírus com recursos avançados para monitorar o que ocorre no seu computador com mais detalhes;
  • EU-U.S. Privacy Shield: Em 2/2/2016 a Comissão Europeia e os EUA assinaram um novo tratado de fluxo de dados transatlânticos EU-U.S. Privacy Shield, substituindo o anterior que chamava Safe Harbor que trata de um robusto sistema de proteção de dados pessoais dos cidadãos europeus, e vai ter um impacto significativo em como as empresas americanas coletam, gerenciam e transferem esses dados pessoais da Europa para os EUA.
  • W3C Do not track: Tecnologia onde os usuários expressarão suas preferências ao navegador e esse vai cuidar para que sejam respeitadas, ainda em fase de adaptação e testes. Mais informações aqui.
  • Email Privacy Act: Pode ser que agora emplaque, tentando melhorar o Electronic Communications Privacy Act de 1986.
  • Se utiliza Android acesse aqui;
  • Algumas dicas do About Tech aqui;

Separei alguns links para quem quiser se aprofundar:

Para fechar

A própria Microsoft considera o novo EU-U.S. Safe Harbor bom, mas não o suficiente para proteger os dados pessoais. É claro que eles falam com conhecimento de causa. Quer ter privacidade? Não acesse a web, não fique conectado! De qualquer forma entenda que os seus dados serão compartilhados em algum momento, então o melhor é tentar não fazer nada errado para não se meter em confusão.

Quer ficar ainda mais surpreso sobre quantos dados são coletados sobre você? Acesse esse link do TED, não é novo mas serve. E se você já compartilhou tantos arquivos pelo Google Drive que não faz ideia para quem foi, acesse essa ferramenta e descubra.

Sobre a privacidade atualmente digo que para mim está servindo bem, que coletem meus dados se for para me fornecer alguma coisa que tenho interesse, mas me avisem o que estão coletando!

Infográficos

who is spying on you

a sua vida online e publica e lucrativa

how public is your private information

how to stay anonymous online in 2014

you are being watched

you are not safe online

1900 companies are watching you

Photo credit: vintagedept via Foter.com / CC BY

Share

Gustavo Tagliassuchi

Eu sou Gustavo Tagliassuchi, minha formação é em tecnologia em informática, me especializei em desenvolvimento de software para a web, mas minha experiência profissional desde a década de 90 inclui editoração eletrônica, gráficas, desenvolvimento de aplicativos multimídia multi-plataforma, produzi muito CD-ROM, quiosques multimídia, fui o primeiro desenvolvedor da Apple no RS.Trabalhei em provedores de acesso à Internet, em algumas agências e também criei algumas delas (4 no total).Ajudei a fundar a AGADi que posteriormente virou ABRADi e se multiplicou Brasil aforaMais recentemente ainda fui sócio de uma empresa de e-mail marketing e monitoramento de mídias sociais, onde desempenhei diferentes atividades, como responsável pelo desenvolvimento de ferramentas oferecidas em padrão SAAS, fui responsável pelo suporte e atendimento de uma rede de mais de 18.000 marcas entre clientes diretos, canais e parceiros, além de dar apoio ao marketing digital da empresa.Mas isso tudo não importa, o que importa é que eu nunca deixei de fazer web sites, atender clientes de todos os tipos e portes, e ajudar amigos e parceiros a utilizar melhor a Internet e a melhorar a qualidade dos serviços que prestavam, e até a criar produtos e escalar os mesmos.Então, até influenciado por alguns deles, resolvi criar alguns cursos e transformar este conhecimento que adquiri em algo interessante para você.Não vou vender nenhuma fórmula mágica, não garanto que ninguém vá ficar milionário da noite para o dia, mas eu acredito que consigo acrescentar alguma coisa da experiência que adquiri nesses últimos 26 anos para ajudar você a melhorar e a solucionar alguns problemas dos seus clientes, vou lhe ajudar a fazer a diferença na vida dos seus clientes.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *