Invista mais em email marketing

A frase invista mais em e-mail marketing em 2016 nunca foi tão válida. É preciso inicialmente lembrarmos do seguinte, o e-mail marketing segue sendo o maior gerador de leads para a maioria dos negócios.

Pense que o e-mail é uma forma de você levar o usuário do ponto A até o ponto B na sua estratégia de marketing, criando o melhor caminho para a conversão e venda.

Cenário atual

A crise no mercado nacional em geral deve ser vista como oportunidade para mais e melhores investimentos em e-mail marketing.

Neste momento a diferenciação da concorrência pode fazer toda a diferença no faturamento no final do mês. O momento é de investir mais nos envios.

Efetividade do e-mail

Embora já se tenha matado o e-mail marketing algumas vezes, tenha dito que ferramentas novas que surgiram seriam as substitutas do e-mail, nada até o momento provou tamanha eficácia e baixo investimento quanto o e-mail marketing.

ROI

O ROI no e-mail marketing de acordo com os últimos dados fica na casa de US$ 44,00 para cada US$ investido. Então segue uma opção das mais atrativas para todo tipo e perfil de empresa.

Previsões

O e-mail vai morrer mais uma vez

Provavelmente vai surgir uma nova ferramenta, que vai durar alguns meses, e que para ser utilizada vai solicitar o seu e-mail.

Ou talvez algum guru do apocalipse vai novamente dispensar algumas palavras amaldiçoando o e-mail novamente. Mas o Padre Quevedo nos mostrou que nada acontece.

A frequência vai aumentar

Tem-se percebido que a frequência com bases engajadas não tem sido um problema, pelo contrário. Então encontrar a correta dosagem dos seus envios é adequado.

Mas é importante lembrar que a maioria dos envios das empresas que fazem maior frequência para suas bases é personalizado. Envio para toda a base o tempo todo vai se tornar menos eficaz.

Enviadores sérios terão melhores resultados

Seguindo mais de perto as boas práticas e oferecendo relevância para sua base, quem teve sucesso em antes seguirá nessa escalada ascendente.

Os menores terão vez

Os recursos mais sofisticados das ferramentas de envio tenderão a ser mais utilizados pelas empresas de menor porte, pois é fato que as pequenas e médias acompanharam muito o comportamento das maiores empresas.

Então deverão contar com esses recursos em suas estratégias de envio em daqui para frente.

Coisas para observar

Personalização

A personalização seguirá como forte tendência, fazendo envios precisos para cada tipo de usuário. O resultado (vendas) sempre tende a ser melhor neste tipo de situação, além de criar um sentimento de amparo as necessidades dos usuários.

Base

Respeite a sua base, entenda ela primeiro, mantenha registros atualizados, facilite para o usuário atualizar seus dados e preferências de recebimento, e desfrute de maior engajamento nas suas campanhas.

Periodicidade

Tenha em mente que receber seu e-mail durante a madrugada não vai ser tão eficaz quanto na primeira ou segunda hora do horário comercial. Então controle e monitore quando você faz seus envios. Eventualmente você tem um perfil de usuários diferente do normal, e somente a análise dos dados de envio vai permitir que você descubra esse tipo de informação.

Triggers de comportamento

Este é talvez o método mais efetivo de personalização que pode ser automatizado. São os e-mails que você personaliza facilmente com algo do tipo: Ei, sentimos sua falta, você não entra a X dias em nossa ferramenta. Venha ver as novidades!

Os e-mails de boas-vindas, reengajamento, carrinho de compras abandonado e recompensas para clientes inativos tendem a dar mais resultados.

Mobile

Indiscutivelmente em todos os mercados a primeira abertura em 2016 será no mobile, ultrapassando a abertura nos clientes de e-mail tradicionais de desktops.

Mas é importante que a peça seja otimizada para mobile, sem esquecer que o desfecho é quase sempre no desktop.

Landing pages

Sempre é necessário que exista continuidade do e-mail marketing para a área do site, landing page ou outro destino que o link leve o usuário. Somente com esta continuidade, mesma identidade visual, e elementos que reforcem o que foi lido no e-mail é que o resultado (conversão) tenderá a ser maior.

Simplesmente linkar para o seu site leva a perda do lead antes da conversão na maioria dos casos. Lembramos ainda que se o e-mail é responsivo, sua página também deve ser!

Redes sociais

As redes sociais seguirão sendo importantes como ponto de coleta de e-mails para sua base, assim como o conteúdo enviado por e-mail pode ser aprimorado adicionalmente com conteúdo postados nas redes.

É importante dosar e medir a interação das mídias com seus envios de e-mail. Não são de maneira nenhuma excludentes com o e-mail.

Engajamento

Está provado que a quantidade de envios não é mais fator determinante de problemas. Bases engajadas tendem a ser mais receptivas com maiores quantidades de conteúdo desde que tenham relevância e aderência com as expectativas dos usuários.

Se você não descobriu ainda, precisa ficar atento aos seus envios e engajar a sua base da melhor forma, obtendo resultados mais interessantes para o seu negócio.

Excesso de pop-ups

Você deve ter visto em algum site, algum tipo de pop-up ou janela mais invasiva.

Tenha cuidado ao utilizar este tipo de recurso no seu site / landing page, pois tem se mostrado abusivo e intrusivo para os usuários na maioria das vezes.

Não faça essa prática em todos os casos. Faça somente em casos de abandono de carrinho de compras ou de promoções muito específicas.

Contrate especialistas

Muitas empresas fazem o desenvolvimento de suas peças dentro de casa visando reduzir custos.

Mas temos observado tendência de se utilizar geradores de templates responsivos (e de ótima qualidade), além de contratação específicas de empresas/profissionais para desenvolvimento específico das peças de e-mail marketing como apoio as áreas internas da empresa.

Participe de eventos

Existem diversos eventos no mercado, tanto no Brasil quanto no exterior.

Mesmo que não seja viável para sua empresa participar presencialmente, alguns oferecem acesso via ferramentas de webinar, então não há desculpas para não ficar atualizado com as novas tendências e demandas do mercado de e-mail marketing e utilizar isso a seu favor.

Reveja sua plataforma de envios

Veja se ela comporta suas demandas atuais e futuras. Se tem se mostrado eficiente nos seus envios antes e se pode ser utilizada a pleno nos seus recursos para melhorar suas campanhas agora.

Não deixe para depois se precisar migrar, faça isso no período mais calmo do ano, agora!

Analise seus envios e campanhas de anos anteriores

Verifique os números de envios especiais de anos anteriores e de campanhas inteiras, veja o que deu certo nas peças e reaproveite algumas ideias que funcionam com sua base.

Não adianta o envio apenas pelo envio. A análise dos dados gerados é obrigatória, ali é que está a resposta para tudo.

Para fechar

Manter a saúde da sua base e seguir as boas práticas de envio precisam ficar no topo da sua lista de prioridades, ao lado do fator conversão e vendas. Alguns desafios vão surgir em neste ano, mas é importante manter a periodicidade, melhorar o engajamento e buscar converter o máximo de vendas para manter o fôlego do seu negócio.

Vamos fazer mais e melhor em e-mail marketing!

Meu email marketing dá resultado?

Meu email marketing dá resultado? Será que estou tendo o melhor resultado com email marketing? Os meus esforços me dão os melhores resultados possíveis com email marketing?

Tem diversas maneiras de perguntar isso, mas vamos aos fatos. O problema é que falamos tanto em ROI, que o email marketing proporciona cerca de 40 para 1 de retorno sobre o investimento. Que email marketing é barato. Que email marketing é fácil de fazer.

O caso é que muita gente ainda faz email marketing do jeito antigo, um disparo para acertar a turma toda. E a parte ruim é que normalmente funciona. Funciona porque muitas empresas estão satisfeitas com esse retorno mesmo sendo baixo!

Se as empresas não se preocupam em medir, não sabem medir, então nenhum relatório importa muito, vale mais o que acontece na caixa registradora logo após cada envio.

Comece pela parte fácil

  • Faça o processo de opt-in ser fácil, e estar disponível em muitos lugares;
  • Envie e-mails responsivos, todos eles, sempre;
  • Envie e-mails de teste para você e para sua equipe antes, sempre;
  • Inclua os links de compartilhamento em mídias sociais e os seus links de perfis de redes sociais;
  • Mantenha regularidade nos envios;
  • Utilize o cérebro e perca mais de 15 minutos para fazer o assunto do seu email marketing;
  • Vá direto ao ponto, no e-mail seja direto, remeta ao local de destino apropriado para aprofundamento;
  • Cuide da correção ortográfica;
  • Sempre tenha um CTA – call to action bem claro. Se não precisar de CTA no seu email marketing pense duas vezes se ele precisa mesmo ser enviado;
  • Como está a entregabilidade?
  • Como estão as taxas de abertura e cliques?
  • Como estão bounces e descadastros?
  • Como andam as denúncias de spam?
  • E as minhas vendas como estão?

E aí? Acha que isso é tudo? Não é, essa é a parte básica, a parte fácil, que você deveria sempre fazer muito bem-feito. Mas não vá embora, ainda tem mais.

Como otimizar as conversões?

  • Crie uma estratégia centrada no usuário;
  • Personalização e segmentação são fundamentais;
  • Você tem que enviar conteúdos cada vez mais relevantes para obter melhores resultados;
  • Se não conseguir segmentar na sua ferramenta de envios, tente fazer mais pesquisas com sua base, descubra;
  • Mapeie o ciclo de vida dos seus clientes, e dos leads também, crie réguas de envios, mantenha as coisas atualizadas;
  • Sempre otimize os assuntos do e-mail, o CTA adequado e as landing pages;
  • Teste e análise devem ser práticas recorrentes;
  • Faça automação sempre que possível, automatize alguns envios;

E então, agora deu? Acabou? Não mesmo!

E as melhores práticas de email marketing ainda existem?

  • Sempre utilize templates responsivos;
  • Customize o template para sua marca e personalize para seu cliente;
  • Não abuse da quantidade de imagens e tenha em mente que elas devem ser otimizadas ao máximo;
  • Utilize parágrafos curtos e fáceis de ler, significa que qualquer pessoa deva ler sem esforço, fundo branco, fonte preta, ou com extremo contraste, pare de sofisticar o layout em detrimento da funcionalidade;
  • Faça os links se parecerem com links, e então eles serão clicados;
  • Cuide do preheader;
  • Se o CTA precisa ser um botão então que se pareça com um;
  • Seja curto e vá direto ao ponto, as pessoas são ocupadas;
  • Sempre cuide das palavras mais pontuadas, principalmente nas épocas do ano mais concorridas;
  • Teste tudo toda vez que enviar;
  • Cuide da base, se você demora muito entre um envio e outro vai precisar fazer alguma limpeza, senão sua ferramenta de envios (se for boa) vai manter as coisas em ordem;
  • Alguma campanha para reengajar com alguma frequência sempre ajuda;
  • Se precisar elimine os totalmente inativos;
  • Não compre bases (nem empreste, nem alugue, nem encontre);
  • Respeite o descadastro;

E agora terminou? Talvez.

Algumas perguntas que você sempre deve se fazer

  • Qual o impacto do email marketing para o meu negócio?
  • Baseado na minha performance em vendas, custos de produção, ferramenta de envio e análise dos relatórios de envio, meu email marketing é rentável?
  • Como eu posso agregar mais valor aos meus usuários?
  • Como posso utilizar o email marketing para aumentar meus resultados?
  • Estou enviando conteúdos úteis ou estou tentando forçar vendas?
  • Estou resolvendo problemas para meus clientes?
  • Estou vendo nos relatórios se estão realmente lendo meus e-mails?
  • Estou criando coisas novas com frequência ou estou repetindo coisas chatas?
  • Estou utilizando as informações do descadastro para melhorar de fato?
  • Quando os clientes respondem ao e-mail alguém está recebendo e lendo?
  • Estou monitorando a qualidade da entrega dos meus e-mails?
  • Está claro meus objetivos / estratégias / métricas de sucesso?
  • Estou olhando o que os meus concorrentes estão fazendo?

Se ainda assim restam dúvidas, ou se você está chorando porque não consegue fazer a maior parte dos itens acima, então se lembre do seguinte.

Email marketing dá resultado para os negócios?

  • É uma conexão direta com seus clientes;
  • Vai funcionar melhor se você pensar sempre na audiência;
  • A lista é sua, não depende de algoritmos falcatruísticos de redes sociais;
  • Constrói a reputação da sua marca;
  • Se bem-feito dá grande resultado;
  • Sempre leva o usuário onde você deseja que ele vá;
  • Pode ser personalizado;
  • Tem custo relativamente baixo;
  • É compartilhável;
  • É rentável;
  • É facilmente mensurável;

Então, para saber se está dando resultados você precisa medir de fato. Comece pela parte simples e vá aprendendo mais até conseguir medir a pleno seus esforços e retorno!

Aprenda email marketing com quem sabe

Vou colocar aqui conteúdos compilados de muita gente boa. Quando falo aprenda email marketing com quem sabe é justamente isso, pegar o melhor conhecimento com quem faz isso muito bem e compartilha o conhecimento.

Fique ligado e aproveite.

Erros comuns que você deve evitar

  • Enviar conteúdo irrelevante;
  • Layout da peça que não chama a atenção;
  • Enviar e-mails não responsivos (pense primeiro no mobile);
  • Enviar sem permissão do destinatário (sim, ainda acontece);
  • Não permitir que o opt-in seja uma coisa fácil de ser encontrada no seu site;
  • Se o elemento for um botão, então faça ele se parecer com um botão;
  • Não testar adequadamente (faça um teste com todas as imagens dando erro);
  • Enviar sempre no mesmo dia e horário;
  • Não tratar descadastros e não engajados;
  • Enviar muitos e-mails ou enviar poucos e-mails;
  • Não olhar os relatórios;

Coisas que você deveria estar fazendo

  • Criar o conteúdo primeiro (textos e imagens);
  • Automatizar ao máximo;
  • Personalizar como nunca;
  • Teste A/B ao extremo;
  • Otimizar as imagens;
  • Segmentar em grupos relevantes;
  • Enviar conteúdos dinâmicos;
  • Enviar e-mails no último dia da semana da última abertura feita pelo destinatário;
  • Unificar as informações de inteligência de todos os canais que você interage com o usuário;
  • Pensar mais nos interesses do destinatário do que nos seus impulsos de vendas;
  • Cuidar mais do assunto e do preheader;
  • Compartilhar coisas que não são suas, mas são do interesse da sua audiência;
  • Utilizar os dados dos relatórios de envios;

Aprenda email marketing com quem sabe

Acompanhe estas empresas (mas não apenas essas), elas têm feito coisas muito interessantes com email marketing ultimamente.

Vá lá e se cadastre para receber. Se for o caso compre alguma coisa, utilize algum serviço e observe o processo de pós-vendas.

Já não faça como outras lojas e empresas, por exemplo a Vivo inferniza a venda de serviços (para clientes que já os possuem inclusive) disponibilizando dados de clientes para “parceiros.

Não seja assim, não faça isso com seus clientes. Senão vão acabar como o Walmart, praticamente banido do email marketing dos enviadores sérios.

Compilei essas dicas com informações da LitmusReturn PathEnchant AgencyMarketing SherpaMarketo e Smart Insights.

Isso é tudo? Não, com certeza. Mas vai lhe dar um norte para onde apontar o comboio.

Justificando o investimento em email marketing

Eu sei bem como é, dependendo da empresa onde você trabalha, pode ser mais difícil justificar o investimento em email marketing de maneira facilitada.

Escrevi este post aqui justamente para tentar auxiliar você nesta tarefa.

É importante que fique claro que o email marketing é um complemento, você deve utilizar ele como apoio ao seu conteúdo atual, seja ele o tipo que for, para dar alternativas adicionais aos seus usuários, até atingindo outros usuários de outras maneiras.

Ainda, é talvez a principal ferramenta para melhorar e manter o relacionamento com seus clientes!

Porque minha empresa deveria investir em email marketing?

A melhor resposta seria o ROI médio, hoje em torno de US$ 44,00 para cada US$ gasto. Se você acha bom saiba que pode melhorar isso ainda mais.

A combinação de recursos como personalização e automação podem melhorar isso ainda mais.

Porém, aliados a inbound, que é a utilização do marketing para trazer o cliente para “dentro” e mesmo do outbound, mais tradicional, o cenário é promissor.

Ainda acho que o email marketing não funciona

Então fique por dentro dos números, não precisa acreditar em mim!

  • Praticamente todo mundo tem um endereço de e-mail;
  • Mais de 75% da receita de e-mail é gerada por campanhas simples, segundo a DMA;
  • Emails transacionais tem 8x mais taxas de abertura e geram até 6x mais vendas segundo a Experian;
  • Segundo a eMarketer 8 entre 10 usuários vão acessar primeiro no mobile;
  • Já também segundo a DMA campanhas automatizadas representam 21% da receita;
  • Clientes que recebem e-mails de abandono de carrinho tem 2,4x mais chances de completarem a compra, segundo a Experian;
  • A Epsilon tabulou que as mensagens automatizadas têm taxas de abertura de até 70,5% mais altas que as mensagens normais;
  • Mais de 55% das empresas estão utilizando automação nos envios segundo a Email Monday;
  • As empresas que costumam enviar e-mails automatizados têm 133% mais chances de enviar mensagens relevantes para o ciclo de compra do cliente, segundo Lenskold e Pedowitz;
  • Segundo a Campaign Monitor, o email marketing gera 174% mais conversões do que as mídias sociais;
  • Você pode facilmente reaproveitar conteúdos antigos para enviar;

O que é importante

Tudo é importante, mas vamos aos pontos mais interessantes para sua empresa considerar e ter mais resultados.

  • Olhar os números, acompanhar relatórios, utilizar todos os recursos para monitorar os clientes/destinatários;
  • Recursos comportamentais, definições de segmentos de usuários, micro-segmentos, são recursos cada vez mais utilizados;
  • Utilizar os segmentos para melhorara a automação;
  • Sempre trabalhar com templates responsivos, mobile first;
  • Mensagens personalizadas e conteúdo dinâmico, quase um mantra;
  • Mantenha a qualidade da sua base e utilize uma ferramenta de envios confiável;
  • Cuide mais do assunto do que do restante da peça;
  • Um call to action é melhor do que vários;
  • O teste A/B é seu amigo;
  • Automação economiza tempo e cria envolvimento com os clientes;
  • Planejar o cronograma de envios e o que vai ser enviado dá algum trabalho;

E as métricas de email marketing?

Claro que são essenciais. Poderia dizer todas elas, mas principalmente algumas, considere o básico primeiro.

  • Taxa de rejeição, 1% ou mais já é sinal de alerta;
  • Taxa de desativação, ou se preferir taxa de mortalidade da lista, fica entre 25% a 30% ao ano, sim, fique esperto;
  • Taca de abertura, embora depende muito de nichos e ações específicas, algo entre 10% e 15% já pode ser considerado excelente;
  • Taxa de cliques, é aquela taxa entre quem leu a mensagem e clicou em algum link, dependente do CTA a CTR tendem a variar entre 1% e 5%;
  • Taxa de conversão, é aquela entre os que você enviou, leram a mensagem e tenderam a “comprar” o que você estava querendo. Pode ser um produto, um post no blog para ser lido, um PDF. Essas são muito variáveis;
  • Mas temos mais métricas além das clássicas, você deve ficar atento também ao seguinda;
  • Posicionamento na caixa de entrada;
  • Entregabilidade;
  • Pontuação de SPAM;
  • Conversões;
  • Ciclo de vida do usuário;
  • Engajamento;
  • Complaints/Abusos;

 Só isso?

Importante lembrar que o descadastro não é algo ruim, aceite e respeite o usuário. Ruim seria ele marcar seu e-mail como um SPAM qualquer.

Veja isso tudo não termina aqui. Você precisa estar preparado, precisa começar o quanto antes.

É fundamental a construção da sua base de usuários, e é a melhor ferramenta que você vai ter a sua disposição, sendo um pequeno negócio ou uma grande empresa, ou mesmo você e o seu blog!

Pode entender que é a melhor maneira de alcançar os seus clientes e futuros clientes, melhorar relacionamentos e aumentar vendas.

E para fechar, o investimento em email marketing pode ajudar a reduzir investimentos em outras áreas, pense nisso!

Se preferir, assista ao vídeo!

Fiapo
Fiapo

Eu sou Gustavo Tagliassuchi, minha formação é em tecnologia em informática, me especializei em desenvolvimento de software para a web, mas minha experiência profissional desde a década de 90 inclui editoração eletrônica, gráficas, desenvolvimento de aplicativos multimídia multi-plataforma, produzi muito CD-ROM, quiosques multimídia, fui o primeiro desenvolvedor da Apple no RS.

Trabalhei em provedores de acesso à Internet, em algumas agências e também criei algumas delas (4 no total).

Ajudei a fundar a AGADi que posteriormente virou ABRADi e se multiplicou Brasil afora

Mais recentemente ainda fui sócio de uma empresa de e-mail marketing e monitoramento de mídias sociais, onde desempenhei diferentes atividades, como responsável pelo desenvolvimento de ferramentas oferecidas em padrão SAAS, fui responsável pelo suporte e atendimento de uma rede de mais de 18.000 marcas entre clientes diretos, canais e parceiros, além de dar apoio ao marketing digital da empresa.

Mas isso tudo não importa, o que importa é que eu nunca deixei de fazer web sites, atender clientes de todos os tipos e portes, e ajudar amigos e parceiros a utilizar melhor a Internet e a melhorar a qualidade dos serviços que prestavam, e até a criar produtos e escalar os mesmos.

Então, até influenciado por alguns deles, resolvi criar alguns cursos e transformar este conhecimento que adquiri em algo interessante para você.

Não vou vender nenhuma fórmula mágica, não garanto que ninguém vá ficar milionário da noite para o dia, mas eu acredito que consigo acrescentar alguma coisa da experiência que adquiri nesses últimos 27 anos para ajudar você a melhorar e a solucionar alguns problemas dos seus clientes, vou lhe ajudar a fazer a diferença na vida dos seus clientes.

Artigos: 318