O que vai substituir o e-mail?

Está bem difícil prever o que vai substituir o e-mail, afinal nestes últimos 21 que tenho acompanhado foram dezenas de iniciativas tecnológicas criadas para dar cabo na ferramenta mais importante da Internet.

De onde veio o e-mail mesmo?

Bem o e-mail (ou email) de fato é muito antigo, remonta aos tempos da Arpanet, e inicialmente demandava que originador e receptor da mensagem estivessem online para que a troca de mensagens se realizasse (ei, parece chat ou mensagens instantâneas!).

De lá para cá evoluiu muito, em parte graças aos esforços do saudoso pioneiro Ray Tomlinson, mas também precisamos dar o devido crédito ao inventor do SPAM, Gary Thuerk, que em 1978 enviou para 400 pesquisadores da Arpanet a primeira mensagem de e-mail não solicitada (a.k.a. SPAM) e sem nenhum link, nenhuma imagem e nenhum call to action conseguiu vender US$ 13.000.000,00 em equipamentos da DEC – Digital Equipment Corp, onde trabalhava.

O e-mail está obsoleto?

Não mesmo, diferente de muitas tecnologias que surgem e desaparecem, o e-mail tem evoluído constantemente nestes últimos tempos, entre outras coisas podemos destacar:

  • É mobile: Pode ser formatado para se ajustar as diferentes resoluções de diferentes dispositivos, mobile ou não;
  • É altamente personalizável: Permite que partes ou todo seu conteúdo seja personalizado para cada destinatário, aumentando a relevância e a conversão de cada mensagem enviada;
  • Pode ser reutilizado: Você pode fazer um envio de uma mensagem que não tenha conteúdos expiráveis e depois transformar a mesma para ser enviada para novos cadastrados por exemplo, customizando sua régua de relacionamento;
  • Pode fornecer dados dos usuários: Mesmo com uma base que só se tenha e-mails, você pode ir com o passar do tempo pedindo para o usuário fornecer mais dados cadastrais, ou mesmo que não faça isso pode apenas com os hábitos de leitura e cliques ir segmentando a sua lista de acordo com os interesses indicados;

As mídias sociais vão matar o e-mail?

Embora uma parte das empresas tenha abandonado a tradicional presença na Internet feita até então via web site para uma troca por uma página em alguma rede social como o Facebook, de fato isso não tem gerado diminuição do uso do e-mail em geral.

Também se falou que os jovens estavam deprecando o uso do e-mail, o que só é verdade na fase inicial da adolescência, também temos que levar em conta que o uso do e-mail para maiores de 55 anos tem aumentado muito nos últimos anos.

Além disso, em nenhuma rede social você terá a garantia de privacidade que sua caixa de entrada da sua conta de e-mail vai lhe fornecer certo? Ainda que durante os primeiros anos a partir de 2000 se tenha perdido um pouco a fé no e-mail em função do volume de spam, isso mudou nos últimos anos.

O que aconteceu com o SPAM?

O SPAM não morreu, porém além de leis em países mais evoluídos, temos as maravilhas da tecnologia que auxiliam cada vez mais aos conteúdos relevantes serem entregues aos destinatários em detrimento do lixo recebido que vai sendo descartado. No ano passado tivemos a quantidade de e-mails válidos maior que a quantidade de spam pela primeira vez em muitos anos. Provedores de e-mail e enviadores sérios trabalham incansavelmente para melhorarmos ainda mais este cenário.

Mas e depois disso tudo, o e-mail continua sendo relevante?

Sim, e muito, ele promove mudança de hábitos, as pessoas com o tempo tendem a ficar mais receptivas com o recebimento de mensagens, até as indesejadas, praticamente todo mundo tem, em 2016 teremos quase 5 bilhões de contas ativas, e até as pessoas de mais idade gostam de receber e-mails e mantém suas contas funcionando.

O que vai substituir o e-mail então?

Bom temos até profetas da tecnologia sugerindo features interessantes (só que não), assista o vídeo a seguir.

Até o momento nada, pois o e-mail não está morrendo, ele está evoluindo. Além disso qual outra ferramenta de marketing dá tanto resultado? O ROI do e-mail marketing continua sendo altíssimo, cerca de US$ 44,00 de resultado para cada US$ 1,00 investidos.

24

Mas é sempre bom lembrar, não envie e-mail apenas por enviar, seja relevante, tenha regularidade, seja pessoal, personalize, agregue alguma coisa!

 

Photo credit: Giuseppe Milo (www.pixael.com) via Foter.com / CC BY-NC

Gustavo Tagliassuchi

Velha ave de rapina, estudioso da web e seus desdobramentos, nerd, micreiro, pai dedicado de três filhos (um é peludo), marido esporádico, empreendedor, especialista em desenvolvimento de software para web, pesquisador, escritor, professor, marketeiro digital, blogueiro, apreciador de cervejas artesanais, profundo admirador do WordPress, ouvinte das músicas dos anos 80, sobrevivente do colesterol alto e corredor muito muito amador.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *