Gustavo Tagliassuchi
Estudioso da web e seus desdobramentos, nerd, micreiro, pai dedicado de três filhos (um é peludo), marido esporádico, empreendedor, especialista em desenvolvimento de software para web, pesquisador, escritor, professor, marketeiro digital, blogueiro, apreciador de cervejas artesanais, admirador do WordPress, co-organizador dos Meetups de WordPress em Porto Alegre, organizador do WordCamp Porto Alegre 2019 e co-organizador em 2018 e 2017, ouvinte das músicas dos anos 80, sobrevivente do colesterol alto, corredor muito muito amador e sócio da Agência Dupla.

Dicas para fazer vídeo marketing

Dicas para fazer vídeo marketing

Seguindo a série, vamos vamos ver dicas para fazer vídeo marketing, ou simplificando, dicas para fazer o seu vídeo!

Lembrando que vídeos são os conteúdos preferidos hoje no YouTube, Facebook e Instagram.

Qual a intenção deste vídeo?

Imagine que você quer fazer um vídeo, qual seria o objetivo? Mesmo tendo uma grande audiência, nem todos os possíveis expectadores tem as mesmas necessidades.

  • Narração de um curso?
  • Reforço de uma notícia?
  • Vender melhor um produto?
  • Dar suporte a um serviço?
  • Aumentar o reconhecimento da marca?
  • Gerar demandas e conversões?
  • Aumentar o envolvimento dos usuários?
  • Aumentar a base de e-mails?

Você precisa ter bem claro o objetivo do seu vídeo. O que ele vai fazer, para quem e em que plataforma?

Se souber quem é o público-alvo também ajuda.

O visual do vídeo

O vídeo podemos dizer que preenche uma lacuna entre o mundo real e o virtual.

Ele quase dá ao usuário a capacidade de estar junto, assistindo algum interessante, experimentando um produto ou simplesmente vendo como fazer alguma coisa muito específica.

Roteiro do vídeo

O roteiro é a linha mestra. Não tende vender descaradamente, eduque e informe, a venda vem com o tempo.

Você pode fazer um pequeno texto ou mesmo um PowerPoint para lhe guiar no processo enquanto não domina todas as técnicas.

Importante pensar que cada tipo de vídeo tem um roteiro mais específico, por exemplo:

  • Vídeos de demonstração;
  • Vídeos de eventos;
  • Vídeos de marca;
  • Entrevistas;
  • Depoimentos de clientes;
  • Animações / Screencast;
  • Vídeos ao vivo;

Lembre-se, responder as perguntas a seguir ajudam a elaborar o roteiro:

  • Qual o objetivo deste vídeo?
  • Qual o público deste vídeo?
  • Qual o tópico principal deste vídeo?
  • Quais as conclusões deste vídeo?
  • Qual é o CTA do final do vídeo?

Gravação do vídeo

A menos que você tenha o orçamento livre para comprar equipamentos ou contratar uma produtora, comece com o que tiver!

O seu celular (com a bateria carregada), um tripé e um microfone de lapela. Claro que uma câmera DSLR e um microfone direcional vão dar melhor qualidade.

Para resolver a iluminação comece gravando com luz natural. Em um dia ensolarado, uma hora depois do nascer do sol ou uma hora antes dele de por são os melhores horários.

Depois que estiver melhor, adquira algumas lâmpadas de LED específicas para este fim, se for filmar em ambientes internos.

Lembre-se, o mais simples possível, não invente demais e mantenha a câmera firme e a melhor qualidade do áudio que puder.

Lembre-se de gravar sempre na melhor qualidade/resolução possível.

E filme quantas vezes forem necessárias, pois se for filmar você mesmo falando algo, pode ser que a timidez apareça…

Fale mais baixo, mais devagar e com confiança. Ler o texto antes ajuda. Com o tempo o medo vai embora.

E nem sempre é necessário você aparecer no vídeo. Existem outros recursos.

Edição do vídeo

Faça simples, elegante e direito. É para dar resultados, mas não vamos ganhar um Oscar.

Não se preocupe demais com a trilha sonora. a maioria das pessoas talvez só veja o vídeo e não o ouça, mas sim, o áudio da locução, precisa ser ótimo.

Cuide mais em indicar textualmente ou se possível com legendas inteligentes.

Seja prático, não invente capturar vídeos ou editar tudo em formato quadrado ou vertical para mobile sabendo que terá que publicar em formato 16:9 em diversos outros lugares.

Comece fazendo o mais simples e que funciona na maioria dos lugares. Com o tempo edite as versões adicionais se for realmente necessário.

E não abuse da pirotecnia e nem coloque todos as fontes de letra que puder. Na dúvida peça ajuda a um designer.

Se quiser ir além utilize o humor!

Não faça vídeos muito longos, comece com 30 segundos, 1 minuto, 2-3 minutos (falando em linhas gerais) e vá testando.

Para testar coloque os fones e ouça o vídeo de olhos fechados, se alguma coisa parecer esquisita, melhor arrumar o áudio.

Você pode utilizar algum software no seu celular, ou pode utilizar algum no seu desktop. Recomendo que você comece com algum software de edição gratuito, na nuvem mesmo.

Lembre-se, mesmo não permitindo o download do material editado – em alguns softwares da nuvem – ainda existe a opção de utilizar o mesmo através de um player próprio.

Isso poderia ser suficiente para iniciar a inserção dos vídeos no seu site ou blog por exemplo, ou mesmo em redes sociais.

Comece com as opções gratuitas. Em outro post desta séria vou sugerir diversas ferramentas para você utilizar.

Sugestão de estrutura de vídeo de apresentação

  • Headline (10 segundos)
  • Apresentação (10 segundos)
  • Conteúdo (2 – 5 min)
  • Recapitular (resumo)
  • CTA – Call to Action – mande ele fazer alguma coisa!

Publicação do vídeo

Você terá que escolher uma plataforma, como o YouTube, Vimeo ou Vidyard por exemplo.

E publicar o vídeo, que é um conteúdo, exige os mesmos cuidados que uma postagem em no blog. O título é o chefe.

Sim, vídeo se utiliza das técnicas de SEO, é passível de pesquisa e catalogação, então faça tudo direito, utilize palavras-chave relevantes e se assegure que tenha legendas, mesmo que automáticas!

A utilização da imagem destaque / miniatura também é importante para dar mais destaque ao que você for publicar.

A cor de fundo que dá mais visualizações tem que ser azul, laranja, verde ou amarelo.

Ainda que é bem mais fácil fazer uma única imagem mais bem produzida do que ter a técnica de editar um vídeo do início ao fim, ou seja, chame a atenção pela capa!

Reaproveitamento

Ei, depois de todo essa trabalho, você realmente acha que o vídeo foi feito para ficar depositado lá dentro do seu canal no YouTube?

Não mesmo! Lembre-se, aproveite e reaproveite de todas as formas. Não precisa fazer tudo ao mesmo tempo, mas lembre-se:

  • Publicar nas redes sociais, Facebook, Instagram, Twitter, onde for viável;
  • Criar um post específico e colocar o vídeo junto, no seu blog;
  • Enviar em um e-mail marketing;
  • Transformar as partes principais em um GIF animado;
  • Compartilhar com clientes;
  • Em páginas específicas do seu site;

E por aí vai, tem que testar e reaproveitar, enquanto o conteúdo for válido, reaproveite!

Lembre-se, mesmo que você publique novamente alguns dias depois, o mesmo vídeo na mesma rede social, dificilmente alguém assistirá ele novamente.

Relembrando algumas dicas importantes

  • Crie um gancho com a audiência em menos de 10 segundos
  • Conte sempre uma história
  • Evite vender diretamente
  • Tenha certeza que o vídeo funciona sem áudio
  • Tente personalizar
  • Faça simples

E lembre-se

Não pense muito. Vá lá e grave. Não faça vídeos muito grandes, comece pequeno, um minuto. E vá testando.

Cerca de 9 entre 10 usuários lembram da mensagem que receberam através de vídeos, e apenas 1 entre 10 lembram daquilo que leram!

E sim, o centésimo vídeo estará muito melhor do que o primeiro, tenho certeza!

Observe este vídeo do Ricardo Jordão

O vídeo é simples e direto, não tem edição nenhuma, tem boa qualidade de imagem e de áudio, e o mais importante é a mensagem que ele passa.

Então comece simples, mas comece.

Outros posts desta série

Share

Gustavo Tagliassuchi

Eu sou Gustavo Tagliassuchi, minha formação é em tecnologia em informática, me especializei em desenvolvimento de software para a web, mas minha experiência profissional desde a década de 90 inclui editoração eletrônica, gráficas, desenvolvimento de aplicativos multimídia multi-plataforma, produzi muito CD-ROM, quiosques multimídia, fui o primeiro desenvolvedor da Apple no RS. Trabalhei em provedores de acesso à Internet, em algumas agências e também criei algumas delas (4 no total). Ajudei a fundar a AGADi que posteriormente virou ABRADi e se multiplicou Brasil afora Mais recentemente ainda fui sócio de uma empresa de e-mail marketing e monitoramento de mídias sociais, onde desempenhei diferentes atividades, como responsável pelo desenvolvimento de ferramentas oferecidas em padrão SAAS, fui responsável pelo suporte e atendimento de uma rede de mais de 18.000 marcas entre clientes diretos, canais e parceiros, além de dar apoio ao marketing digital da empresa. Mas isso tudo não importa, o que importa é que eu nunca deixei de fazer web sites, atender clientes de todos os tipos e portes, e ajudar amigos e parceiros a utilizar melhor a Internet e a melhorar a qualidade dos serviços que prestavam, e até a criar produtos e escalar os mesmos. Então, até influenciado por alguns deles, resolvi criar alguns cursos e transformar este conhecimento que adquiri em algo interessante para você. Não vou vender nenhuma fórmula mágica, não garanto que ninguém vá ficar milionário da noite para o dia, mas eu acredito que consigo acrescentar alguma coisa da experiência que adquiri nesses últimos 26 anos para ajudar você a melhorar e a solucionar alguns problemas dos seus clientes, vou lhe ajudar a fazer a diferença na vida dos seus clientes.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *