SEO Descomplicado para WordPress

O SEO, do inglês search engine optimization, é um método que visa melhorar a visibilidade e o posicionamento das páginas e posts em mecanismos de buscas, como o Google.

Coloquei este capítulo mais para o início do livro não é para espantar você. É porque o SEO, embora negligenciado por boa parte dos usuários, muitos acham chato ou complexo, é um dos pontos mais importantes para se obter resultados com sites e blogs.

Então não pense em fazer tudo ao mesmo tempo, mas considere ir cuidando deste assunto com mais seriedade e ir melhorando com o passar do tempo.

Ao final vou sugerir um plugin para facilitar a sua vida.

5.1 – O que é SEO?

É um dos fatores de posicionamento do site, junto com velocidade de carregamento das páginas, relevância do conteúdo, originalidade e outros aspectos.

Normalmente são melhorias não visíveis aos usuários, que interessam apenas aos buscadores. O SEO ajuda o seu conteúdo a se destacar.

Você não precisa ficar obcecado pelo SEO como algumas pessoas ficam, mas deve seguir alguns passos mais básicos para obter retorno com ele.

5.2 – O que você precisa cuidar?

O SEO ou otimização para SEO, é um daqueles processos que nunca terminam, sempre teremos uma regra nova, uma mudança, uma ferramenta, um novo padrão interferindo e pedindo alguma ação adicional.

Alguns fatores que interferem no SEO:

  • Links;
  • Conteúdo original;
  • Palavras-chave do título;
  • Otimização da página destino;
  • Responsividade;
  • Experiência do usuário;
  • Provas sociais;
  • Codificação da página;
  • Velocidade de carregamento;
  • Palavras-chave no conteúdo;
  • Palavras-chave na URL;
  • Idade do domínio;

Além disso existem fatores dentro e fora da página que devem ser considerados. O tempo de carregamento é fundamental aqui.

O layout amigável é importante porque uma vez o usuário encontrando o que procura rapidamente, diminuem as taxas de rejeição.

As palavras-chave, em todos os pontos citados acima, fazem parte das boas práticas de SEO.

AMP

O AMP, ou accelerated mobile pages, foi um padrão criado pelo Google, e depois aceito por um grupo de empresas como LinkedIn, Pinterest e Twitter, além de usuários e desenvolvedores, que visava apenas melhorar a exibição de conteúdos em dispositivos móveis.

Hoje é fácil ativar um plugin no seu site/blog WordPress para dar suporte a este formato, que além de carregar muito rápido, em função de utilizar apenas elementos de conteúdo, ainda pontua muito no seu ranking.

Conteúdo

O conteúdo é a base de tudo. Produzir conteúdos inéditos, de relevância, e realmente importantes para a sua audiência é o que vai fazer os resultados começarem a aparecer.

Sua primeira ferramenta aqui é o editor de textos, e o corretor ortográfico dele. Sim, textos com erros ortográficos pontuam negativamente no seu ranking.

E quando você apresenta o conteúdo de uma forma elegante, com alta qualidade, os usuários percebem e compartilham mais.

Sem falar que você é automaticamente eleito para a categoria de autoridade no seu nicho, com o passar do tempo.

Imagens

As imagens precisam ser otimizadas (ter um tamanho em pixels e físico compatível. Dificilmente você deveria ter uma imagem maior que 2000 pixels de largura em um conteúdo de blog por exemplo.

Ainda, não envie uma imagem de um cachorro da raça vira-latas, chamando-a por exemplo IMG_0034344.JPG. Ao invés disso renomeie antes de enviar para algo do tipo cachorro-vira-latas.jpg.

E ao subir a imagem preencha o texto alternativo e a descrição com algo mais oportuno como “cachorro vira latas”.

Essa é uma boa prática para qualquer tipo de imagem, descreva o que ela é de fato. É um impacto do SEO semântico, analisar o seu site na totalidade para saber realmente sobre o que ele está relacionado.

Para otimizar automaticamente as imagens dos meus sites e de meus clientes utilizo o plugin Imagify, tem uma versão gratuita, mas utilizo a versão paga com mais recursos.

Palavras-chave

As palavras-chave na verdade estão em todos os lugares. Título H1, título H2, no texto, no resumo da página (100 primeiras palavras), na descrição, na URL, no nome das imagens, na descrição das imagens, e por aí vai.

Você não precisa (e nem deve), sair mudando tudo no seu site ou blog, considere começar melhorando o que vier daqui para a frente.

Pense também que não é preciso repetir as palavras-chave só para cumprir tabela. Você pode utilizar sinônimos.

Existe uma coisa chamada densidade de palavras, se ela for abusiva você pode ser penalizado pelo mecanismo de busca.

Pense em organizar e categorizar os conteúdos textuais dentro da página, respeite os tipos de títulos (H1, H2, H3…) todos eles têm pesos diferentes.

Mas a pesquisa por palavras-chave é uma ciência totalmente à parte disso tudo. Você precisará se dedicar a isso adicionalmente se quiser subir mais um degrau.

Local SEO

O local SEO é um recurso subutilizado pela maior parte das empresas. Ele serve para melhorar seu posicionamento local, como dados de localização (mapas), informações de contato e classificações de usuários nos resultados de pesquisas.

Significa classificar um site geograficamente, mostrando àqueles usuários no seu entorno as informações relevantes sobre sua empresa. É importante porque possui grandes taxas de retorno.

E atualmente você tem grande controle sobre as informações da sua empresa utilizando o Google Meu Negócio, Bing Places for Business e no Facebook para fornecer dados precisos.

Dê uma olhada nisso, ainda mais que você pode controlar a publicação de conteúdos exclusivos!

Você pode não estar tão bem ranqueado na busca orgânica, mas dominar no local SEO!

Links

Os links internos e externos em uma página/post são muito importantes. Tenha em mente que relacionar conteúdos internos e externos são uma prática excelente.

Mas calma lá, utilize apenas alguns links internos e alguns links externos, não tente colocar dezenas de links.

E entenda que ao linkar para algum site, você está avalizando de certa forma o conteúdo na página de destino. Então cuide desse ponto também.

Da mesma forma que ser linkado também é uma excelente forma de melhorar o seu ranking. Mas que os links sejam relevantes para quem está lendo a página de origem.

Outro ponto que pontua negativamente são links quebrados. É uma boa prática revisar links quebrados, atualizar os mesmos, ou quando não for possível remover.

Isso é bom para os mecanismos de buscas e para a experiência do usuário. Se você tem vários links e todos quebrados, posso entender que a publicação ou está muito antiga e desatualizadas, ou que você não linkou corretamente.

Ainda, links de afiliados não devem ser um problema, a menos que você mantenha publicações de baixa relevância e qualidade apenas para fins de gerar cliques em links deste tipo. Isso pode lhe dar um ranking negativo.

Para verificar links quebrados eu ativo de tempos em tempos (consome muitos recursos) o plugin Broken Link Checker.

URL

A URL preferencialmente deveria conter o título da sua postagem. Preferencialmente com menos de 60 caracteres no total. Evite palavras desnecessárias na URL.

Robots

Robots.txt é um arquivo que normalmente existe na maior parte dos sites. Mas a maior parte das pessoas não utiliza e nem faz ideia porque ele está lá.

A função dele é organizar os tipos de robots, ou bots, que acessam o seu site, e o que eles podem ou não fazer com o seu conteúdo.

Mas é como uma lei, nem todos bots a respeitam, nem o Google!

Na sua função inicial ele deveria controlar as páginas que poderiam ou não serem indexadas, acessadas e por aí vai, para por exemplo não permitir que um conteúdo específico fosse indexado.

Mas é importante saber que ele existe e pode ser mantido pelo Yoast também.

Schema

O schema, ou dados estruturados, são um formato muito específico de fornecimento de dados.

Algumas implementações são realmente prejudiciais aos sites/blogs. Eu não recomendo que você faça isso a menos que tenha algum motivo bem específico.

O schema em linhas gerais fornece um formato especializado das informações da sua página, que deveriam ser exibidas nos resultados das buscas. Ou para enriquecer os “rich cards”.

Sitemap

O sitemap, ou mapa do site, é um arquivo, normalmente um XML, gerado automaticamente sempre que alguma coisa for atualizada no seu site/blog, e que deve estar vinculado à sua conta de webmaster, tanto no Google quanto no Bing.

Em linhas gerais funciona assim, você atualiza o seu site/blog. Esse arquivo XML é atualizado, e seu site avisa o Google e o Bing (ou outros mecanismos se quiser) para que venham recolher as novidades.

Os mecanismos agradecem, começam a visitar o seu site sempre que você chamar, sempre que algo for atualizado. E é relativamente fácil deixar isso funcionando.

Segurança

Se o seu site/blog foi invadido, está contaminado, propagando links e scripts indevidos, é muito provável que você seja penalizado pelos mecanismos de buscas.

Então manter a casa em ordem para quem acessa de fora faz parte do seu trabalho, e pontua muito no ranking.

Vídeo

Os vídeos, normalmente disponibilizados em sites específicos como YouTube, constituem uma excelente ferramenta de buscas.

Isso porque eles são indexados com muitos parâmetros, e ainda podem conter links que direcionam para o seu site, por exemplo na página que estão contidos.

Então quando for publicar um vídeo, mesmo que seja em um site especializado, preencha todas as informações disponíveis a fim de otimizar o seu resultado.

Também importante ressaltar que é um dos formatos de conteúdos que mais crescem, tenderá em algum momento a ter muito mais relevância que possui hoje.

Tags de mídia social

Ou se preferir OpenGraph, formato específico para compartilhamento social, que quando bem configurado fornece a Facebook, Twitter, LinkedIn e Pinterest informações adicionais como imagem destaque, link, título e resumo da postagem.

É muito prático e você pode fazer isso facilmente utilizando um plugin como o Yoast.

E então?

A velocidade de carregamento impactará ainda a maior parte dos aspectos de SEO. E isso não será resolvido apenas com hospedagem de alta qualidade.

Um cache adequado, uma CDN próxima, imagens otimizadas (tamanho, escala e formato gráfico), tudo vai impactar de alguma forma, faça a sua parte neste aspecto.

Também é fundamental ter certeza que o seu site tem plugins para otimizar a entrega de informações aos mecanismos de busca (como o Yoast), que ele esteja “visível” aos mecanismos de busca, vá no painel administrativo, Configurações e em seguida Leitura e observe se a opção Visibilidade nos mecanismos de busca está desativada.

Se estiver utilizando o Yoast, tenha certeza que que também está utilizando o Glue for Yoast e o AMP for WP. Eles devem fazer parte do seu kit básico.

5.3 – Mecanismos de buscas

Acho que não preciso falar sobre a importância dos mecanismos de buscas para o seu site/blog.

É fundamental que você esteja listado e consiga participar das primeiras páginas dos resultados das buscas para se manter relevante.

Existem dezenas de mecanismos, mas vamos focar naqueles que lhe darão os resultados mais práticos.

Lá você deve vincular o painel do seu site/blog (seguindo as instruções fornecidas), adicionar o link para o seu sitemap.xml, e a partir daí observar periodicamente o que acontece lá.

Em ambos casos caso algum problema ocorra eles enviarão mensagens para você.

Google

Acho que dispensa apresentações certo? O que interessa para você, além do blog/site com conteúdo relevante, é utilizar os recursos disponíveis no Google Search Console e no Google Webmaster Tools.

Bing

Da mesma forma que o Google, o segundo homem a pisar na lua também tem um papel importante no processo, embora não seja mais o segundo…

Assim como o Google ele também tem seu console, Bing Webmaster Tools.

Outros

Se você quer saber quem mais tem relevância, observe os dados a seguir:

  • 68,81% – Google
  • 21,51% – Google Imagens
  • 0,74% – Google Maps
  • 3,09% – YouTube
  • 1,42% – Bing
  • 1,60% – Yahoo
  • 0,94% – Facebook
  • 0,85% – Amazon
  • 0,20% – Twitter
  • 0,23% – Pinterest
  • 0,09% – AOL
  • 0,03% – Ask
  • 0,46% – DuckDuckGo
  • 0,03% – Wikipedia

Os dados foram fornecidos por Jumpshot e SparkToro.

5.4 – SEO vs CRO

Além do SEO temos também o CRO. O SEO nos ajuda a gerar tráfego, e o CRO é uma metodologia estruturada para otimização da taxa de conversão, do inglês conversion rate optimization.

Uma atrai o usuário e a outra tende a fazer ele executar alguma ação, que leve a converter o usuário, normalmente comprando algum produto ou serviço.

Não vou aprofundar neste tópico, mas você deve ter isso em mente para o próximo passo na evolução do seu site/blog.

5.5 – Dicas de SEO para WordPress

Mantenha sempre a produção de conteúdo de qualidade, com uma frequência adequada. Melhor espaçar a frequência do que publicar muitos conteúdos irrelevantes para a audiência.

  • Como sei se o conteúdo está bom?
  • Ele responde a alguma questão para o usuário?
  • Está bem formatado?
  • Tem compartilhamentos ou comentários?
  • É visualmente agradável e fácil de ler?
  • Tem mais de 2.000 palavras?
  • Outras pessoas linkam para ele?
  • Como aparece no celular?
  • Quando buscado no Google por algum termo relevante em que página aparece?

Como estão as estatísticas do Analytics mesmo?

5.6 – Mitos de SEO

O Google está utilizando reconhecimento de imagens, então não preciso me preocupar em otimizar as imagens. Errado.

Sim o Google está aprimorando a IA no reconhecimento de imagens, mas não para tudo.

Entregue tudo o que puder de informações sobre as suas imagens mastigado para o Google.

E é sua obrigação garantir informações corretas entre conteúdo da imagem, nome da imagem e descritivos da imagem.

Essas informações adicionais podem garantir um bom tráfego adicional para seu site/blog, pense nisso.

5.7 – Erros comuns em SEO

Escrever pensando somente no SEO. Escreva para as pessoas, otimize para os bots.

Os resultados com SEO não são imediatos, nunca!

Não estou utilizando certificado no meu site, não tenho https:// ainda. Você está apenas 6 anos atrasado.

Vá consertar isso hoje.

Estou escrevendo maravilhosamente bem, dezenas de artigos sólidos, densidade de palavras adequada, mas não tenho resultado nenhum. Como você está promovendo isso mesmo?

Muito conteúdo não é igual a muito tráfego!

O que vale hoje pode não ser mais relevante amanhã. Os algoritmos dos buscadores mudam com muita frequência.

Nem sites de grande tráfego escapam de eventuais quebras provocadas por estas mudanças.

Alguns sites pararam de utilizar o AMP. Não seja um deles, continue fazendo o básico bem feito. Não queime etapas.

Fique sempre atento.

5.8 – Ferramentas para SEO

Avalie seu site de tempos em tempos, faça testes de performance, avalie tags, palavras-chave, verifique os termos mais buscados na busca interna.

Utilize os dados do Google Analytics. Significa acessar o painel e debulhar os dados! Utilize as dicas e corrija os problemas informados pelo Google Search Console e Webmaster Tools.

Se puder utilize (mesmo que por algum tempo) o Navegg Analytics, ele vai deixar o site mais lento é verdade, mas vai lhe mostrar quem são os seus usuários – ou personas – se preferir.

Ambos são âncoras de performance, acrescentarão tempo adicional no carregamento das suas páginas, fique ciente. Teste a performance antes e depois de instalar para conferir se tiver dúvida.

Imagem padrão
Gustavo Tagliassuchi
Eu sou Gustavo Tagliassuchi, minha formação é em tecnologia em informática, me especializei em desenvolvimento de software para a web, mas minha experiência profissional desde a década de 90 inclui editoração eletrônica, gráficas, desenvolvimento de aplicativos multimídia multi-plataforma, produzi muito CD-ROM, quiosques multimídia, fui o primeiro desenvolvedor da Apple no RS. Trabalhei em provedores de acesso à Internet, em algumas agências e também criei algumas delas (4 no total). Ajudei a fundar a AGADi que posteriormente virou ABRADi e se multiplicou Brasil afora Mais recentemente ainda fui sócio de uma empresa de e-mail marketing e monitoramento de mídias sociais, onde desempenhei diferentes atividades, como responsável pelo desenvolvimento de ferramentas oferecidas em padrão SAAS, fui responsável pelo suporte e atendimento de uma rede de mais de 18.000 marcas entre clientes diretos, canais e parceiros, além de dar apoio ao marketing digital da empresa. Mas isso tudo não importa, o que importa é que eu nunca deixei de fazer web sites, atender clientes de todos os tipos e portes, e ajudar amigos e parceiros a utilizar melhor a Internet e a melhorar a qualidade dos serviços que prestavam, e até a criar produtos e escalar os mesmos. Então, até influenciado por alguns deles, resolvi criar alguns cursos e transformar este conhecimento que adquiri em algo interessante para você. Não vou vender nenhuma fórmula mágica, não garanto que ninguém vá ficar milionário da noite para o dia, mas eu acredito que consigo acrescentar alguma coisa da experiência que adquiri nesses últimos 26 anos para ajudar você a melhorar e a solucionar alguns problemas dos seus clientes, vou lhe ajudar a fazer a diferença na vida dos seus clientes.
Artigos: 555

Deixar uma resposta

Translate »