Gustavo Tagliassuchi
Estudioso da web e seus desdobramentos, nerd, micreiro, pai dedicado de três filhos (um é peludo), marido esporádico, empreendedor, especialista em desenvolvimento de software para web, pesquisador, escritor, professor, marketeiro digital, blogueiro, apreciador de cervejas artesanais, admirador do WordPress, co-organizador dos Meetups de WordPress em Porto Alegre, organizador do WordCamp Porto Alegre 2019 e co-organizador em 2018 e 2017, ouvinte das músicas dos anos 80, sobrevivente do colesterol alto, corredor muito muito amador e sócio da Agência Dupla.

A saga da fibra óptica

fibra optica

Para falar sobre a saga da fibra óptica, precisarei contar como tudo isso começou.

Nunca vou esquecer aquele dia 23 de dezembro de 2015, estava eu podando e limpando o jardim em Torres, RS, quando avistei uma caminhonete, escrito na lateral “Internet Fibra Óptica”.

Aqui a caminhonete quando veio instalar a minha fibra!

Eis que acho que pulei os 2m de muro e sinalizando tipo louco fiz o motorista parar…

Ei amigo, fale-me mais sobre isso, Fibra Óptica, de onde vem, para onde vai, do que se alimenta?

Rapidamente ele me entregou um folder, em menos de 15 min eu estava lá no escritório da empresa, que chamava na época RMS Informática (hoje RMS Telecom). Uma das melhores empresas de serviços deste tipo que conheci até hoje.

Foram simpáticos e muito sinceros, me lembraram que teriamos o 24/25 de dezembro coincidindo com sexta e sábado, então conseguiriam me atender na segunda-feira seguinte, o que aguardei, completamente descrente e sem muita fé.

Aproveitei e comprei um roteador TP-Link, escolhido pelo preço mesmo.

Eis que no dia marcado veio o Zé, subindo de poste em poste desde não sei onde e esticando o meu cabo com a fibra dentro, até chegar em casa. Colocou o conector (sem nenhum tipo de fusão para o meu espanto), ligou no modem, em 2 minutos estava lá, meus 5MB por R$ 99,00 funcionando a pleno.

Você pode achar pouco, mas cada um dos meus filhos utilizando o Netflix e eu navegando como se nada estivesse acontecendo. Foi fantástico, algo que eu não conseguia ter na capital do estado, agora instalado na praia, e funcionando muito bem.

Aguardei é claro pelo pior, o Ano Novo se aproximava, milhares de veranistas adicionais, e nada de ruim aconteceu, tudo funcionando como deveria ser, fiquei muito satisfeito com a RMS e virei evangelizador da empresa no litoral.

Ainda, neste último dezembro de 2018, ao chegarmos na praia, percebi que a velocidade estava muito acima do contratado, cerca de 75MB pelo teste do Fast.

Liguei para lá para a RMS para perguntar o que ocorria, e a atendente: Ah Sr Gustavo, o senhor deve ter um roteador meio antigo, a sua velocidade está na verdade agora em 150 MB (o valor atualizado da fatura neste momento é de R$ 110,00), pois o nosso chefe disse que a NET está aqui em Torres fazendo preço baixo com a Internet deles, também ofertando grandes velocidades, e então resolvemos fazer melhor.

Bem, nunca tinha me acontecido de ter o roteador como o gargalo da minha rede, mas isso é um problema fácil que tive de resolver.

Ao plugar o notebook no roteador com um cabo pude conferir a velocidade informada. Só coisas boas com eles.

E agora voltando para a capital

O ano de 2016 marcou muitas mudanças na minha vida, especialmente meu desligamento em dezembro da empresa onde era sócio e me dediquei nos últimos 8 anos.

Comecei a trabalhar de casa no home office ou eventualmente em algum espaço de coworking. Ainda que tentei alternativas de fibra para ter em Porto Alegre totalmente sem sucesso.

Eventualmente encontrava algumas empresas prestando o serviço mas apenas com viés corporativo, o que acabava inviabilizando o valor para uma instalação doméstica.

Enfim, o tempo passou e em abril de 2018 resolvi montar um escritório, alugando uma sala com meu sócio e parceiros comerciais.

E fui atrás de alternativas, encontrei a Algar Telecom, me atenderam relativamente bem, a rua do escritório estava contemplada pela fibra, marquei a instalação.

Era algo meio bizarro e inacreditável, cerca de 200 MB, duas linhas telefônicas, garantia de 50% da banda contratada, tudo por cerca de R$ 200,00 ou algo bem parecido.

O que aconteceu foi que no dia da instalação o pessoal apareceu mas não instalou, pois era um prédio comercial (e eu tinha fornecido endereço com número da sala…) e eles não instalavam acima do 3º andar.

Entendi que a luz da fibra da Algar Telecom era tão fraca, não conseguia subir prédio acima, foi o que preferi acreditar depois do episódio inexplicável.

Encontrei posteriormente a Nexfibra, que instalou,e no momento me atende, com bem menos banda, 50 MB por cerca de R$ 399,00.

Caro, sim, mas o serviço é bem bom, fica funcionando a maior parte do tempo, tipo 99,9%.

E agora de volta em casa

Então, voltando para casa, em Porto Alegre, muito maltratado pela Vivo (desde que comprou a GVT), massacrando nos preços, cobrando ADSL (que eles chamavam de Vivo Fibra) de 50 MB e entregando quando muito 25 MB, tentei migrar para a NET e pegar uma tal de NET Fibra de 120MB.

Não consegui, queriam furar novemente meu apartamento todo para passar novos cabos (tenho todos embutidos na parede), não deu certo.

Estava realmente interessado em cancelar a Vivo, já havia tentado o Vivo Fibra (a fibra de verdade) e não tinha aqui na minha rua.

Mas eis que a atendente disse que agora tinha, e ainda por cima ia baixar o valor dos meus serviços de TV (DTH), telefonia fixa e Internet.

Maravilha pensei! Eis que 13 tickets depois e uma reclamação (ainda aberta) na Anatel, explico, os atendentes quando descobriam que eu já tinha os serviços acima descritos, desligavam na minha cara, pois percebiam que o sistema da Vivo não permitia instalação de um novo serviço onde já existia um.

Teria que cancelar e pedir novamente (e assim perder meu número fixo de mais de 20 anos).

Não aceitei, reclamei e encontrei uma pessoa disposta lá na repartição que me ajudou e fez a mão, ou pelo menos começou a saga…

E a saga iniciou…

Eis que no dia marcado, o pessoal da Vivo estava aqui, uma pequena equipe de 4 valentes rapazes, todos educados e bem intencionados.

Após a dificuldade inicial para abrirem as caixas de passagem (não tinham levado o ferramental), descobrimos que o DMAE (empresa municipal de água e esgotos aqui), quando trocou a rede alguns anos atrás, simplesmente cortou o cano de telefonia entre as duas caixas de passagem para passar o cano deles, deixando o mesmo “entupido”.

Observe o conduite amarelo

Então, na foto acima você observa o conduite amarelo que coloquei onde passava o nosso cano (o prédio tem 30 anos, o cano a mesma idade), e abaixo você observa o cano de água cortando. Os dois cabos de telefonia (da Oi e da GVT) estão ainda abaixo do cano de água.

Pelo conduite amarelo passou a minha fibra e a de quem mais precisar aqui no prédio.

Não era um problema isso ter acontecido se tivéssemos sido comunicados, consertariamos, mas os cabos estão lá, atirados na areia.

Abri uma reclamação junto do DMAE mas eles estão ignorando, os advogados do condomínio vão ter algum trabalho, estou exigindo que eles façam uma caixa de passagem no local, espero ter sucesso.

Mas como nem tudo são flores, problema consertado, novo ticket, mais 10 dias e o pessoal voltou para finalizar o serviço…

Bem, não foi tão simples. Na frente do prédio tinha um poste de madeira, bem inclinado, uns anos atrás e CEEE, empresa de energia aqui da região veio e trocou o poste, instalando o novo bem ao lado, então observem bem a foto abaixo.

Observe o poste

Se obervar ali na foto, tem 3 canos, um está levantado (é o de telefonia), o mais da frente é o de energia elétrica, e o mais ao fundo é da NET.

O que eles fizeram, a exemplo do DMAE, foi trocar o poste de lugar, e simplesmente rebentar os canos de passagem que ali estavam, deram uma ajustada apenas no de energia, como podem observar por esta outra foto.

A minha parte eu fiz…

Então, observem que do nível da calçada para baixo o cano simplesmente foi removido, então era impossível passar qualquer coisa entre uma caixa de passagem e outra, pois não tinha caminho.

Tivemos que fazer novamente uma alternativa com conduites, observem a primeira caixa de passagem recebendo dos dois lados os conduites.

Caixa de passagem

Enfim, quando tiverem uma obra em um poste, nova instalação de água na calçada da sua casa ou prédio, fiquem muito ligados, podem estar fazendo a mesma coisa bem aí na sua frente.

E aí, deu certo?

Bem, dito tudo isso, enfim, mais de 30 dias do início de tudo, finalmente a fibra foi instalada – ainda que o último rapaz que veio finalizar o serviço cortou a fibra sem nenhuma folga aqui em cima – depois de todo o esforço e trabalho conjunto.

Sim, a fibra está aqui, neste momento estou no notebook no wifi, tem um dos guris jogando e o outro assistindo Netflix, e a situação é esta aí.

Ainda que voltarão para trocar os set top boxes por um modelo ligado à fibra em alguns dias, mas a TV nem me interessa muito.

A Vivo ainda não conseguiu instalar os novos aparelhos da TV, mantendo o serviço no DTH, pelo menos a fatura (não sem ter que reclamar pelo menos duas vezes) está correta agora.

Está com medo de colocar fibra, vá sem medo! Vida nova…+

Então acabou?

Não mesmo, pasmem, cerca de 14 tickets depois o da Anatel tem mais de 30 dias úteis já, e recebi pela 4ª vez neste mês a visita do técnico, sem os aparelhos da TV para instalar na fibra…

Eles marcaram deste jeito, primeiro a fibra e a migração do telefone, e depois a instalação dos pontos de TV.

Detalhe, no mesmo instante da instalação da fibra o telefone foi migrado, então essa necessidade não existia.

Desde então tive pelo menos uns 10 tickets marcados, em média 20 minutos em cada um explicando toda a história toda vez, e nada.

Mandam o técnico aqui na minha casa, para consertar um problema que de fato não existe. Depois me liga o supervisor, o auxiliar do ajudante, a sobrinha do presidente, perguntam tudo de novo, marcam horário e não aparecem.

O último técnico sem aparelho foi hoje 09/03/19, o Marcos, muito simpático, veio sem os aparelhos, pois entre o sistema dos atendentes do 103 15 e a área técnica aqui em Porto Alegre deve funcionar via telégrafo ou telex, a informação simplesmente não chega!

Novamente a ordem era consertar um problema. Detalhe que eu ligo diretamente para a equipe técnica aqui em Porto Alegre, sim tem um número secreto, mas mesmo assim é muita coisa para eles acho.

Triste, já devo ter custado a Vivo neste ano muito mais do que o lucro que poderia dar a eles. Acho que talvez eles sejam uma instituição sem fins lucrativos.

Ou o pessoal vem aqui nos visitar porque somos legais, não devem ser visitas técnicas, devem ser visitas sociais.

Mas sigo firme, abrindo tickets, ouvindo xingamentos, as vezes xingando, recebendo eles fora do horário combinado, mas pelo menos ofereço água gelada, pois minha mãe me ensinou a ser gentil com as pessoas.

Epílogo…

Ontem, 11/03/2019, perto das 20h, veio um técnico aqui na minha casa, munido de dois aparelhos para a fibra…

Chegou se desculpando que estava sem o modem correto, porém lembrei ele que eu já estava com o modem correto!

Bingo, aparelhos instalados, pelo cabeamento RJ 45, não atolou a rede gigabit, e está – finalmente – funcionando a pleno.

Logo que ligou achei a imagem meio esquisita, mas em alguns minutos estava tudo muito bom.

Os canais voltaram a ter lipsync depois de uns 3 anos após terem perdido na DTH da Vivo. Outros canais SD voltaram a ser Full HD.

Lembrei dos bons tempos da GVT!

A programação ficou muito mais sofisticada, agora tenho que reaprender a grade de canais!

Finalmente, fiquei feliz, aguardemos a próxima fatura para dar o processo como finalizado.

Amém.

Share

Gustavo Tagliassuchi

Eu sou Gustavo Tagliassuchi, minha formação é em tecnologia em informática, me especializei em desenvolvimento de software para a web, mas minha experiência profissional desde a década de 90 inclui editoração eletrônica, gráficas, desenvolvimento de aplicativos multimídia multi-plataforma, produzi muito CD-ROM, quiosques multimídia, fui o primeiro desenvolvedor da Apple no RS.Trabalhei em provedores de acesso à Internet, em algumas agências e também criei algumas delas (4 no total).Ajudei a fundar a AGADi que posteriormente virou ABRADi e se multiplicou Brasil aforaMais recentemente ainda fui sócio de uma empresa de e-mail marketing e monitoramento de mídias sociais, onde desempenhei diferentes atividades, como responsável pelo desenvolvimento de ferramentas oferecidas em padrão SAAS, fui responsável pelo suporte e atendimento de uma rede de mais de 18.000 marcas entre clientes diretos, canais e parceiros, além de dar apoio ao marketing digital da empresa.Mas isso tudo não importa, o que importa é que eu nunca deixei de fazer web sites, atender clientes de todos os tipos e portes, e ajudar amigos e parceiros a utilizar melhor a Internet e a melhorar a qualidade dos serviços que prestavam, e até a criar produtos e escalar os mesmos.Então, até influenciado por alguns deles, resolvi criar alguns cursos e transformar este conhecimento que adquiri em algo interessante para você.Não vou vender nenhuma fórmula mágica, não garanto que ninguém vá ficar milionário da noite para o dia, mas eu acredito que consigo acrescentar alguma coisa da experiência que adquiri nesses últimos 26 anos para ajudar você a melhorar e a solucionar alguns problemas dos seus clientes, vou lhe ajudar a fazer a diferença na vida dos seus clientes.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *