Gustavo Tagliassuchi
Estudioso da web e seus desdobramentos, nerd, micreiro, pai dedicado de três filhos (um é peludo), marido esporádico, empreendedor, especialista em desenvolvimento de software para web, pesquisador, escritor, professor, marketeiro digital, blogueiro, apreciador de cervejas artesanais, admirador do WordPress, co-organizador dos Meetups de WordPress em Porto Alegre, organizador do WordCamp Porto Alegre 2019 e co-organizador em 2018 e 2017, ouvinte das músicas dos anos 80, sobrevivente do colesterol alto, corredor muito muito amador e sócio da Agência Dupla.

Web Services

Desde que as tecnologias convergiram para a Internet, tem-se notícia de ondas, revoluções e reinvenções da roda. A partir de 2002 muito se falou em Web Services, que podemos dividir em dois aspectos, o aspecto técnico e o aspecto de negócios.

Podemos classificar os web services como serviços interativos, baseados em padrões do mercado e que permitem independência de plataforma. Se considerarmos as tecnologias como o J2EEE, .NET e outras mais antigas perceberemos que o conceito já nos rondava a algum tempo.

Ainda nesta linha podemos dizer que os web services estão na moda porque são simples de entender e de se aplicar, mais ainda quando utilizamos protocolos como o SOAP e tecnologias sacramentadas como o XML, o que permite modelagem rápida e uma real aplicação multi-plataforma. Ainda no aspecto técnico, os web services estão ficando como padrão de serviços porque utilizam-se de todos as tecnologias padrão já aplicados a algum tempo.

Para as empresas que produzem software os web services podem significar um aumento no número de clientes, e para as empresas que precisam destes serviços uma diminuição no custo de aquisição dos mesmos, paralelamente a uma oferta de fornecedores e compatibilidades maiores. Como diria um grande amigo meu, é o Lego! Precisamos produzir Lego!

No aspecto de negócios, especula-se que o fornecedor que não estiver fornecendo modelos de seus produtos (software) via web services estão fadados a morrer. É irônico também, pois se você me oferecer uma pequena parte do seu software (a que eu realmente preciso) via web services, porque então eu iria querer pagar pela solução completa?

Ainda é preciso muitos exercícios para criar um modelo de negócios facilmente aplicável aos web services, ainda mais porque todos nós precisamos do lucro disso! De qualquer forma apostar nos web services me parece uma ótima alternativa para nosso momento atual. Eu vou apostar, e você?

Share

Gustavo Tagliassuchi

Eu sou Gustavo Tagliassuchi, minha formação é em tecnologia em informática, me especializei em desenvolvimento de software para a web, mas minha experiência profissional desde a década de 90 inclui editoração eletrônica, gráficas, desenvolvimento de aplicativos multimídia multi-plataforma, produzi muito CD-ROM, quiosques multimídia, fui o primeiro desenvolvedor da Apple no RS.Trabalhei em provedores de acesso à Internet, em algumas agências e também criei algumas delas (4 no total).Ajudei a fundar a AGADi que posteriormente virou ABRADi e se multiplicou Brasil aforaMais recentemente ainda fui sócio de uma empresa de e-mail marketing e monitoramento de mídias sociais, onde desempenhei diferentes atividades, como responsável pelo desenvolvimento de ferramentas oferecidas em padrão SAAS, fui responsável pelo suporte e atendimento de uma rede de mais de 18.000 marcas entre clientes diretos, canais e parceiros, além de dar apoio ao marketing digital da empresa.Mas isso tudo não importa, o que importa é que eu nunca deixei de fazer web sites, atender clientes de todos os tipos e portes, e ajudar amigos e parceiros a utilizar melhor a Internet e a melhorar a qualidade dos serviços que prestavam, e até a criar produtos e escalar os mesmos.Então, até influenciado por alguns deles, resolvi criar alguns cursos e transformar este conhecimento que adquiri em algo interessante para você.Não vou vender nenhuma fórmula mágica, não garanto que ninguém vá ficar milionário da noite para o dia, mas eu acredito que consigo acrescentar alguma coisa da experiência que adquiri nesses últimos 26 anos para ajudar você a melhorar e a solucionar alguns problemas dos seus clientes, vou lhe ajudar a fazer a diferença na vida dos seus clientes.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *