Gustavo Tagliassuchi
Estudioso da web e seus desdobramentos, nerd, micreiro, pai dedicado de três filhos (um é peludo), marido esporádico, empreendedor, especialista em desenvolvimento de software para web, pesquisador, escritor, professor, marketeiro digital, blogueiro, apreciador de cervejas artesanais, admirador do WordPress, co-organizador dos Meetups de WordPress em Porto Alegre, organizador do WordCamp Porto Alegre 2019 e co-organizador em 2018 e 2017, ouvinte das músicas dos anos 80, sobrevivente do colesterol alto, corredor muito muito amador e sócio da Agência Dupla.

Plano de email marketing

Plano de email marketing

Quando a coisa começa a ficar mais séria é importante definir um plano de email marketing. Não quer dizer que se você é pequeno não precisa de plano.

Para fazer email marketing adequado algum plano é necessário. Porém importante ter em mente que planejar é fundamental para atingir o sucesso.

E comece se perguntando: Qual o propósito deste e-mail?

Na verdade o que desejamos com um plano de email marketing em linhas gerais é ajustar a mensagem certa, para a pessoa certa, no tempo certo e na frequência adequada.

Perguntas importantes

  • Enviar o que você quer ou o que a audiência quer? Qual o ponto de equilíbrio? Eu quero vender mas preciso ser relevante. Como manter a balança equilibrada?
  • Qual o propósito deste e-mail? O que você espera que o usuário faça? O que você quer que aconteça após ele ler o e-mail enviado?
  • Que conteúdo colocar na newsletter? Vai ser educacional? Promocional? Pense que 20-30% de conteúdo promocional já é considerado um número alto. É importante dar antes de pedir. Pense no que vai enviar mas tenha em mente em manter a peça curta e direta. Quase como se fosse um post de mídias sociais. Você até pode enviar conteúdos de terceiros, mas é importante direcionar as ações do usuário para o seu site;
  • Com que frequência devo enviar? É uma pergunta difícil. Alguns nichos aceitam e-mails diários como notícias. Outros segmentos não. Se você não tem ideia tem que começar a testar. Inicie pelo básico, mensal, quinzenal, semanal. Mas só vai descobrir o que funciona se analisar relatórios. E se o processo de criação da peça não estiver consolidado então nem pense em aumentar a frequência agora.
  • O que o destinatário deve fazer quando receber e ler? É comprar algo? Se cadastrar para um evento? Ler o restante do conteúdo no site ou blog? Responder ao e-mail? Acessar uma landing page específica? Definir com clareza o call to action é fundamental.
  • Qual a sua métrica de sucessso? Taxas de abertura? Cliques? Cadastramentos/descadastramentos? Vendas geradas por envio? Você precisa definir isso com clareza para ter certeza que está funcionando!

Tipos de e-mails a serem enviados

  • A coisa nova: um novo produto ou serviço. Não vai se vender sozinho, aproveite e faça o e-mail com todas as honras que ele merece.
  • A queda do meio da semana: Se você tem alguma periodicidade, analisa relatórios, pode perceber algum comportamento em algum dia da semana ou em alguma semana específica do mês. Tente mudar isso mudando a tática para esta ação.
  • O líder pensador: Se existe um conteúdo do gestor, se existe alguma coisa nova publicada, post, e-book, paper, faça o uso e aproveite.
  • Percepção de escassez: Sempre funciona um envio com alguma oferta com data e hora para terminar. Use quando for o caso.
  • Venda de fim de produção: Quer desovar o estoque? Vai tirar o produto de linha? Então use o canal para este fim.
  • Pesquisa: Quer saber mais sobre o usuário? Quer descobrir algumas coisas novas que não sabe? Aumentar a quantidade de dados na base? As pesquisas deveriam ser recorrentes, mas poucas empresas se aproveitam.
  • Oferta de reengajamento: Para aqueles que estão meio inativos, inertes, uma boa oferta, um frete grátis, uma condição, um conteúdo exclusivo podem o trazer de volta a ativa.
  • Limpa lista: Lembrando que pode funcionar, mas os totalmente desengajados devem ser excluídos da lista, sob pena de se tornarem agressores ou mesmo virarem spamtraps.

Regras de ouro do email marketing

  • Não faça spam: pare óbvio, double opt-in e fácil opt-out tem que ser regra, mas mesmo assim não garante nada. E o conteúdo tem que ser relevante, é mais fácil marcar como spam do que descadastrar;
  • Envie e-mails de boas vindas: talvez o mais importante e o mais ignorado pelas empresas. Explique tudo, faça maior, conte é, o que você faz, outros tipos de produtos ou serviços, como funciona, como contactarem você da melhor forma (para você);
  • Confira os relatórios: são as fontes mais ricas de dados que você vai ter durante muito tempo. São eles que devem balizar sua tomada de decisões;
  • Introduza o usuário em uma sequência: a sequência de e-mails deve funcionar a parte da sua agenda de email marketing. São informações e dados que você já tem, não vai mudar com frequência e seriam boas que todo usuário soubesse. Normalmente funcionam bem e tem altas taxas de aceitação. Mas não deixe parecido com o email marketing ok? Ele tem que perceber que são coisas distintas;
  • Automatize: automatize o que puder, use os recursos da sua plataforma de envios, do CMS do seu site, dos recursos disponíveis para reduzir o seu trabalho e da sua equipe;
  • Personalize: qual pessoa não gosta de ser tratado pelo nome? E isso é o mais fácil e simples que você poderá fazer. Mas a lista de ideias é enorme. Personalizar não é apenas chamar pelo primeiro nome. Tenha certeza que possui os dados de todos os usuários antes de personalizar;
  • Conteúdo é mais importante: design é importante sim, mas um bom conteúdo é mais relevante, e vai dar mais resultado a médio e longo prazo. Então sim, faça bonito mas que seja relevante;
  • Dê atenção ao assunto: pense nele antes de fazer a peça e depois, não somente na hora do envio. Dedique tempo suficiente, ele é a manchete da sua capa. A linha de destaque que vai vender o jornal – ou não. Seja adequado e perca o tempo necessário com o assunto;
  • Autoresponders: são simples e eficientes, normalmente engajam os usuários com ações simples, confirmações, lembretes, agradecimentos, datas especiais e festivas.
  • Tem que ser responsivo: nem é preciso falar mais nisso certo? Se não abrir direito no mobile nem envie!
  • Marketing cross-channel: mesmo sendo repetitivo, integre os canais disponíveis, as diferentes mídias e obtenha mais resultados com o email marketing. Além disso cria novas oportunidades e funis de entrada de opt-in para sua base;
  • Coloque muitas opções de opt-in: no seu site, no seu blog, nas mídias sociais, no balcão da sua loja física, na operação final da operadora do PDV. Lembre-se de pensar em todos os pontos que podem virar opt-in para seu usuário;
  • Teste A/B: Teste o assunto primeiro, teste o pre-header, e depois comece a mexer na peça. Faça testes sempre que puder, os resultados normalmente surpreendem, e as melhores ferramentas tem bons recursos para você utilizar;
  • Envie pesquisas regularmente: como já comentei, descubra mais, descubra coisas que você não sabia, alimente mais campos sobre os usuários, pergunte mais e com frequência;
  • Fique de olho no seu mercado: analise os concorrentes, descubra as coisas novas, copie o que for interessante. Não deixe passar, eventualmente até alguma moda;
  • Faça o descadastro funcionar facilmente: Não crie empecilhos, faça rápido o processo, se desculpe, pergunte os motivos;
  • Descubra porque se descadastram: pergunte, ali normalmente ele fala o motivo. E é claro, faça uso destas informações para melhorar o processo;
  • Integre: CRM, analytics, anúncios, outras plataformas, retire o máximo de informações relevantes e dados cruzados que puder, e fazendo isso de maneira automática evita erros operacionais;
  • Para fazer um bom email marketing é preciso enviar email marketing!

Ciclo de produção

Dependendo da empresa o ciclo de produção do e-mail pode levar de 2 horas até 2-3 semanas. É importante ter em mente as diferentes etapas e o tempo que elas vão consumir de recursos internos ou de terceiros antes de cada envio.

  • Produção de conteúdo;
  • Design;
  • Codificação;
  • Testes;
  • Aprovação;
  • Verificação dos dados, base e envios;
  • Análise de relatórios;

Isso usando uma abordagem simples do ciclo. Cada empresa tem suas variáveis adicionais ao processo.

Onde está o ouro?

  • Relatórios: de que adianta coletar os dados e não analisar?
  • Descadastros: perguntou os motivos?
  • Dê antes de pedir: entregue mais antes de pedir que comprem. Crie sinergia e valor agregado aos seus envios.
  • Qualidade é melhor que quantidade: sempre, cuide dos e-mails enviados e entregue conteúdos exclusivos via email marketing, não só o que já está no site ou blog. Não subestime a inteligência do usuário.
  • Veja o que funciona e repita: sim, não o tempo todo, mas o que funciona deve permanecer sendo feito.
  • Não pare de testar: nunca, nem o que vai ser enviado, nem os testes A/B, e nem as ideias novas.
  • Concorrência: observe (porque você deve receber os e-mails deles certo?), avalie, copie ou reinvente.

O que saber sobre o usuário?

  • De onde ele é? Você tem ideia da localização geográfica da maioria dos seus leitores? Sabia que isso normalmente é disponibilizado pela ferramenta de envios certo?
  • Comportamento de compras? Já conhece o perfil? Está integrado a sua loja ou site?
  • Interesses? Do que ele gosta? Onde ele navega? Sua ferramenta fornece informações adicionais?

Não confundir

  • E-mail transacional: normalmente gerado automaticamente por alguma ação dentro de um software, aplicativo, tipo aviso de envio, mudança de senha, vencimento de conta, nota fiscal, etc.
  • Email marketing: Pela de e-mail normalmente produzida a mão, com objetivos promocionais em sua maioria, mas também informativos. Newsletters, ofertas especiais, publicações do blog, eventos, etc.

Emails de boas vindas e sequências

  • Porque devem ser enviados? Bem normalmente os primeiros e-mails dão até 320% mais de retorno;
  • É realmente efetivo? Sim, muito!
  • Faça uma sequência: útil para você e para o usuário. Envie coisas relevantes, com layout diferenciado.
  • Como fazer isso? Utilize os recursos da sua ferramenta, crie grupos específicos, insira novos entrantes diretamente nestes grupos e as ferramentas vão enviar na periodicidade que você definiu.

Alguns Ps do plano de email marketing

  • Pessoas: quem faz seus e-mails? Equipe interna? Terceiros? E a estratégia?
  • Processos: Estou dedicando tempo demais a alguma etapa do processo? Quem está medindo?
  • Produtos: Estou com a ferramenta certa? Grátis não significa melhor. As melhores ferramentas normalmente são pagas, justamente porque trazem consigo os melhores resultados, pense nisso.

Não esquecer no seu plano de email marketing

Para enviar email marketing é preciso ter uma base. E cuidar da base, do crescimento, do encolhimento, do envelhecimento é importantíssimo.

Então de nada adianta ajustar o processo e descuidar do principal, a base.

Utilize uma ferramenta de envios adequada. Envie regularmente e seja útil e relevante.

Cuide da equipe e do processo que faz seu plano de email marketing funcionar.

Ele pode sempre ser melhorado.

Confira o vídeo

Share

Gustavo Tagliassuchi

Eu sou Gustavo Tagliassuchi, minha formação é em tecnologia em informática, me especializei em desenvolvimento de software para a web, mas minha experiência profissional desde a década de 90 inclui editoração eletrônica, gráficas, desenvolvimento de aplicativos multimídia multi-plataforma, produzi muito CD-ROM, quiosques multimídia, fui o primeiro desenvolvedor da Apple no RS.Trabalhei em provedores de acesso à Internet, em algumas agências e também criei algumas delas (4 no total).Ajudei a fundar a AGADi que posteriormente virou ABRADi e se multiplicou Brasil aforaMais recentemente ainda fui sócio de uma empresa de e-mail marketing e monitoramento de mídias sociais, onde desempenhei diferentes atividades, como responsável pelo desenvolvimento de ferramentas oferecidas em padrão SAAS, fui responsável pelo suporte e atendimento de uma rede de mais de 18.000 marcas entre clientes diretos, canais e parceiros, além de dar apoio ao marketing digital da empresa.Mas isso tudo não importa, o que importa é que eu nunca deixei de fazer web sites, atender clientes de todos os tipos e portes, e ajudar amigos e parceiros a utilizar melhor a Internet e a melhorar a qualidade dos serviços que prestavam, e até a criar produtos e escalar os mesmos.Então, até influenciado por alguns deles, resolvi criar alguns cursos e transformar este conhecimento que adquiri em algo interessante para você.Não vou vender nenhuma fórmula mágica, não garanto que ninguém vá ficar milionário da noite para o dia, mas eu acredito que consigo acrescentar alguma coisa da experiência que adquiri nesses últimos 26 anos para ajudar você a melhorar e a solucionar alguns problemas dos seus clientes, vou lhe ajudar a fazer a diferença na vida dos seus clientes.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *