Gustavo Tagliassuchi
Estudioso da web e seus desdobramentos, nerd, micreiro, pai dedicado de três filhos (um é peludo), marido esporádico, empreendedor, especialista em desenvolvimento de software para web, pesquisador, escritor, professor, marketeiro digital, blogueiro, apreciador de cervejas artesanais, admirador do WordPress, co-organizador dos Meetups de WordPress em Porto Alegre, organizador do WordCamp Porto Alegre 2019 e co-organizador em 2018 e 2017, ouvinte das músicas dos anos 80, sobrevivente do colesterol alto, corredor muito muito amador e sócio da Agência Dupla.

Para escrever melhor é preciso anotar melhor

Para escrever melhor é preciso anotar melhor

Eu sempre fui muito mais visual, tipo desde sempre. Então isso me levou a pensar que para escrever melhor é preciso anotar melhor, e de todas as formas!

Comece pelo começo

Eu sempre começo meu processo consultando o meu calendário editorial, que nada mais é do que uma planilha, do Excel mesmo, onde eu organizo periodicamente os meus agendamentos futuros.

Observe a planilha abaixo:

Planilha do meu calendário editorial

Essa planilha eu peguei aqui no iCalendário, site muito prático e que oferece diversos tipos de calendários.

Eu prefiro preencher e utilizar no computador, mas você pode imprimir se preferir, e nem precisa começar com uma planilha de calendário semestral, comece com um mensal se preferir.

Se você perceber ali, as divisões são sobre as minhas preferências, neste momento cada uma delas tem sua própria categoria aqui no meu blog.

Hoje é dia de escrever sobre Produzir Conteúdo

Neste caso eu tenho algumas alternativas. Durante o dia, e isso ocorre quase todo dia, vamos lendo assuntos e relacionando eles com coisas que precisamos nos aprofundar.

Normalmente colocamos os links no gerenciador de favoritos do navegador. Eu tenho como boa prática semanalmente revisar os links armazenados, e quando for o caso, copio o mesmo para dentro de uma pasta no meu computador, dentro do Dropbox, que me permite acessar de qualquer lugar que eu estiver.

Isso serve para armazenar minhas referências sobre um determinado assunto.

Não apenas links, mas imagens, vídeos, esquemas, áudios, arquivos PDF e tudo o que for relacionado ou que valha uma consulta sobre um determinado assunto.

As vezes tenho bastante material de consulta, as vezes não era exatamente o que eu precisava, mas aí é trabalhar e ir pesquisar mais.

Comece a rabiscar

Eu quase sempre rabisco, tenho sempre a mão algumas folhas de rascunho ou um moleskine se estou me deslocando.

Eventualmente utilizo um tablet para isso, com uma caneta, mas não é muito usual.

Você vai lendo e rabiscando, não precisa ser estruturado, pode ser mais caótico.

Rabiscos no papel
Rabisco somente para exemplo

E aí vou anotando os pontos principais, lápis, caneta, hidrocor, todos os recursos analógicos são válidos aqui, eventualmente você mantém isso numa pasta física como registro ou mesmo digitaliza e salva como imagem ou como um PDF.

Assim que os rabiscos começarem a fazer sentido eu passo para o próximo passo, isto é, utilizo um software como o xMind ou Microsoft Visio e desenho a estrutura do conteúdo que imagino produzir.

Veja, existem dezenas de alternativas gratuitas, e mesmo assim, fazendo no papel não é realmente necessário digitalizar, mas eu gosto de manter um registro.

E aí a coisa fica mais ou menos assim, após ser feita no xMind:

Pesquisa de palavras-chave
Estrutura feita no xMind

É interessante que o xMind pode exportar a estrutura como um doc do Word, transformando em títulos e subtítulos para você começar o seu trabalho de escrita.

Dependendo do caso, e eu faço isso para posts, páginas, artigos, livros e vídeos, a estrutura pode ficar imensa, e pode ser interessante dividir a mesma em cada uma das ramificações para ficar mais fácil de gerenciar, ficaria mais ou menos assim a estrutura básica:

Estrutura simplificada

E agora comece a escrever

Sempre vou recomendar a você que escreva no editor de textos, se não tiver um Microsoft Word disponível comece pelo editor do Google, o Docs mesmo.

Isso é de extrema importância pois os editores ajudam em controlar nossos erros, digitação, concordância e estão evoluindo, sugerindo até melhorias nos textos como é o caso do Microsoft Editor que vai ficar disponível em alguns dias.

Além de produzir o texto, lembre-se que digitar é o padrão, mas o Word e o Docs já possuem recursos sofisticados onde você dita e eles vão escrevendo o texto.

Não é mágica, é IA e grande poder de processamento ao seu dispor.

Mas lembre-se, não é só ferramenta, contexto, ideias que façam sentido, e materiais de apoio para o seu usuário.

Materiais de apoio e referências

Para manter o usuário interessado não deixe de agregar esquemas, imagens, vídeos, infográficos e links relacionados nos textos que produzir.

Principalmente quando citar números e estatísticas, coloque um link para o original, isso valida para o seu usuário que a sua pesquisa tem fundamento.

E então?

Em linhas gerais detalhei bem o meu processo de documentação.

Essas referências hoje me mantém com assuntos para escrever nos próximos meses e também para referências futuras.

Ainda, não é porque um texto foi publicado que não possa ser aperfeiçoado!

Se você tem mais alguma dica, um processo diferente, comente aí e vamos debater o que pode funcionar para outras pessoas.

O importante é manter a periodicidade preferencialmente com alguma relevância.

Siga escrevendo! Se quiser se aprofundar em produzir melhores conteúdos confira aqui.

Share

Gustavo Tagliassuchi

Eu sou Gustavo Tagliassuchi, minha formação é em tecnologia em informática, me especializei em desenvolvimento de software para a web, mas minha experiência profissional desde a década de 90 inclui editoração eletrônica, gráficas, desenvolvimento de aplicativos multimídia multi-plataforma, produzi muito CD-ROM, quiosques multimídia, fui o primeiro desenvolvedor da Apple no RS. Trabalhei em provedores de acesso à Internet, em algumas agências e também criei algumas delas (4 no total). Ajudei a fundar a AGADi que posteriormente virou ABRADi e se multiplicou Brasil afora Mais recentemente ainda fui sócio de uma empresa de e-mail marketing e monitoramento de mídias sociais, onde desempenhei diferentes atividades, como responsável pelo desenvolvimento de ferramentas oferecidas em padrão SAAS, fui responsável pelo suporte e atendimento de uma rede de mais de 18.000 marcas entre clientes diretos, canais e parceiros, além de dar apoio ao marketing digital da empresa. Mas isso tudo não importa, o que importa é que eu nunca deixei de fazer web sites, atender clientes de todos os tipos e portes, e ajudar amigos e parceiros a utilizar melhor a Internet e a melhorar a qualidade dos serviços que prestavam, e até a criar produtos e escalar os mesmos. Então, até influenciado por alguns deles, resolvi criar alguns cursos e transformar este conhecimento que adquiri em algo interessante para você. Não vou vender nenhuma fórmula mágica, não garanto que ninguém vá ficar milionário da noite para o dia, mas eu acredito que consigo acrescentar alguma coisa da experiência que adquiri nesses últimos 26 anos para ajudar você a melhorar e a solucionar alguns problemas dos seus clientes, vou lhe ajudar a fazer a diferença na vida dos seus clientes.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *