Gustavo Tagliassuchi
Estudioso da web e seus desdobramentos, nerd, micreiro, pai dedicado de três filhos (um é peludo), marido esporádico, empreendedor, especialista em desenvolvimento de software para web, pesquisador, escritor, professor, marketeiro digital, blogueiro, apreciador de cervejas artesanais, admirador do WordPress, co-organizador dos Meetups de WordPress em Porto Alegre, organizador do WordCamp Porto Alegre 2019 e co-organizador em 2018 e 2017, ouvinte das músicas dos anos 80, sobrevivente do colesterol alto, corredor muito muito amador e sócio da Agência Dupla.

Mitos sobre manter um blog no WordPress

Mitos sobre manter um blog no WordPress

Na verdade, mitos sobre manter um blog surgem a todo momento, milhares de especialistas pregando suas regras e fórmulas mágicas, especialistas em seus campos de atuação (as vezes sem experiência ou comprovação), e então os mitos surgem da noite para o dia.

Eu comecei a escrever e publicar na Internet desde 1995, antes mesmo do termo blog ser cunhado (na verdade o termo correto é weblog), e então desde lá passei por muita coisa, entendi e aprendi muitas outras, e percebi na prática algumas outras.

Alguns mitos sobre manter um blog

  • É apenas um blog: Até pode começar desta forma, mas quando ganha corpo evolui, cresce e vira algo muito maior;
  • Ter um blog é um hobby: Até pode ser para algumas pessoas. Mas ter um blog hoje para muita gente é um negócio sério. Ter um blog hoje para as empresas é fundamental. Você nunca vai deixar de aprender coisas novas sobre manter um blog, mas definitivamente não é um hobby apenas;
  • É complicado manter um blog: Complicado é manter um carro. Você terá que fazer as manutenções de rotina, usar alarme e fechar as portas, mas não é difícil não, faça as melhores práticas que vai sobrar muito tempo para conteúdo;
  • Coloquei o blog no ar, e o tráfego vai aparecer: Não né amigo. Vá divulgar, vá fazer ele ser indexado, escreva adequadamente, faça um bom SEO, divulgue onde puder. Mas trêfego não vem sozinho, se vier vai demorar;
  • Planejar o blog começa depois de definir o domínio e a hospedagem: Ok, ok, eu mesmo afirmei isso aqui no blog. Mas veja, não confunda os passos para se ter um blog com definir o assunto sobre o qual você vai dar mais foco escrever, sobre o assunto que o seu blog vai tratar, então sim, é preciso ter algum planejamento antes, não vai registrar um domínio que não tenha nada a ver com o nome do blog ou com o assunto que você pretende se aprofundar;
  • Você terá sucesso se começar sozinho: Não necessariamente. Meu blog sobre criar dois filhos, que eu e minha esposa criamos a uns 7 anos atrás, e depois largamos, continua a gerar resultados… E ela criava inclusive mais conteúdo do que eu, embora eu mantivesse a coisa funcionando tecnicamente e escrevesse. Então avalie, se tiver alternativas para ter um ou mais parceiros, pode fazer muita diferença nos resultados;
  • Escrever todo dia sobre qualquer assunto é importante para manter o blog: Você pode ser uma máquina de produção de conteúdo, mas escrever sobre tudo o que é assunto vai gerar confusão para sua audiência, afinal quem sabe de tudo não sabe de nada. Tente focar, analise os resultados (e acessos), você verá com o tempo o que dá mais resultado e sua audiência anda gostando mais;
  • A quantidade de palavras no post é importante: Claro que é melhor posts mais densos, mas tudo vai depender da sua audiência. Se alguns posts tiverem que ser com poucas palavras, faça assim, não se prenda inicialmente a tantas regras;
  • Quanto mais você escrever e publicar, mais acessos terá: Muito conteúdo não é garantia nenhuma de acessos ao seu blog. Já escrevi diariamente em alguns dos meus blogs, e o tráfego não sofreu tanta variação assim quando passei a publicar um conteúdo por semana, então cada caso é um caso;
  • Blog é só escrever e deu: É, e divulgar, compartilhar nas redes sociais, atualizar os posts, enviar email marketing, melhorar o SEO, responder os e-mails dos usuários, manter o blog funcionando, acompanhar a concorrência, criar assuntos para novos posts, planejar o calendário editorial. Não é só escrever, como se escrever ainda fosse pouca coisa;
  • Tráfego é a meta principal: É sempre bom ter tráfego direcionado aos conteúdos do blog. Mas não é simples assim. Pode ser que ajude na indexação dos seus conteúdos, mas não garante que a audiência certa esteja chegando no que você escreve;
  • É preciso manter a frequência dos posts: Sim e não, depende muito do nicho, da sua audiência. Claro que o Google prefere que você mantenha alguma frequência. Mas cada nicho tem suas particularidades, então não se prenda nisso, e não escreva só para cumprir o calendário. Inspiração é preciso;
  • Se o seu conteúdo for bom, não é preciso se preocupar com SEO: Mesmo que você, máquina de conteúdo, gere conteúdos épicos de mais de 4.000 palavras toda vez que publica, ainda assim deve fazer pelo menos o básico para otimizar seus posts para um SEO adequado, título, meta description, conteúdo, permalink, palavras-chave e o nome das imagens devem ser otimizados;
  • É preciso fazer guest blogging para aumentar o tráfego: Muita gente afirma isso, eu confesso que poucas vezes fiz, então se quiser mesmo saber se é necessário, meça o tráfego antes e depois de começar a fazer. Me parece não ser tão importante assim;
  • Tenho um blog e só anúncios online me interessam: Pode ser, mas não deixe de testar outras mídias e outras oportunidades de anunciar o seu blog, até em meios convencionais pode dar resultado;
  • Não é preciso investir muito para ter um blog: Se estiver falando em instalar o WordPress, comprar um domínio e pagar hospedagem simples, realmente não é preciso. Mas levando-se em conta cursos, temas profissionais, anúncios, imagens, serviços de terceiros, impulsionamento de publicações em redes sociais, ferramentas adicionais de email marketing e monitoramento, se quiser realmente ter mais sucesso, tem que abrir um pouco a mão;
  • Não preciso me esforçar blogs só duram algum tempo: Não é verdade, podem durar para sempre. Além disso para qualquer coisa nesta vida é sempre bom darmos o nosso melhor certo?
  • As estratégias dos especialistas sempre funcionam: Mais ou menos, depende do nicho, não é tudo igual para todo mundo. Alguns nichos são mais carentes de conteúdos relevantes do que outros, muito saturados, isso faz toda a diferença. Então você vai ter que testar para ver o que funciona;
  • Colocar opt-in facilita ganhar dinheiro com o blog: Não. É fato que construir a lista é uma das coisas mais importantes a serem feitas no seu blog. Mas não garante nada, você vai ter que convencer o usuário a se cadastrar, e depois tem compromisso de entregar algum conteúdo regularmente;
  • Descobrir o nicho do blog é fácil: Então me conte como descobriu o seu! Não é, requer muito trabalho e estudo em cima dos dados, que normalmente são coletados e nunca analisados;
  • Eu não preciso ter um nicho definido: O Yahoo! que o diga! Sim, você precisa. Temos milhões de blogs surgindo todo ano, mas em poucos meses a maioria desiste, justamente por não saber qual nicho seria mais oportuno;
  • Já sei qual nicho quero atacar, o sucesso está garantido: Vai demorar algum tempo para você criar massa crítica e poder dizer que está faturando passivamente com seu blog. Vai ter que mostrar para que veio ao mundo, criar sua influência e relevância em cima da sua concorrência, mas trabalhe duro que vem;
  • A hospedagem não importa: Importa sim, hospedagem rápida, domínio, certificado SSL (para deixar o seu domínio com o https:// na frente) impactam diretamente na indexação do seu blog nos mecanismos de busca, cuide disso;
  • Preciso ter uma enorme audiência e grande número de seguidores para fazer dinheiro com meu blog: Não mesmo. É claro que isso ajuda, mas é mais importante manter a confiança e engajamento dos seus usuários atuais do que focar em aumentar a base sem nenhuma relevância. E os resultados podem sim começar a aparecer mesmo com um pequeno número de usuários;
  • Não é possível ganhar dinheiro com o blog: É possível sim, de muitas formas! Atente para os banners (resultado conforme tráfego), programas de afiliados (resultados também conforme tráfego), posts patrocinados, patrocínios de empresas e vendas de produtos próprios (e-books e cursos), são os que estão mais rentáveis ultimamente;
  • Vou faturar milhões no primeiro ano: Difícil, muito difícil, a menos que você seja o Mestre dos Magos, talvez tenha que trabalhar mais do que um ano para conseguir essa façanha;
  • Vou entupir o blog de banners e anúncios: Não faça isso, aumentar o número de banners não vai aumentar os resultados com eles. E vai prejudicar para seu usuário, além de deixar normalmente uma aparência desagradável;
  • Tráfego pago é caro: Não é. Faça alguns experimentos controlados no Google e no Facebook. Você vai ter algumas surpresas;
  • Meu post precisa estar perfeito: Um cliente sempre dizia: O ótimo é inimigo do bom. Eu acredito nisso. Algum conteúdo é melhor que nenhum conteúdo. E ficar sempre querendo fazer perfeito vai deixar você mais lento e amarrado. Tudo pode ser melhorado posteriormente se for o caso.
  • Não devo citar meus concorrentes: Olha, citar as fontes é importante, você dá credibilidade ao concorrente e também ao seu mercado. Faça a coisa certa, não tenha medo de dar créditos;

É importante que você tenha em mente que algumas coisas funcionam melhor do que outras, dependendo do seu tipo de blog ou do seu nicho. Não leve tudo tão a sério. Foque em criar seus conteúdos e se tornar relevante.

Coisas boas acontecerão!

Photo credit: f_mafra via Foter.com / CC BY-SA

Share

Gustavo Tagliassuchi

Eu sou Gustavo Tagliassuchi, minha formação é em tecnologia em informática, me especializei em desenvolvimento de software para a web, mas minha experiência profissional desde a década de 90 inclui editoração eletrônica, gráficas, desenvolvimento de aplicativos multimídia multi-plataforma, produzi muito CD-ROM, quiosques multimídia, fui o primeiro desenvolvedor da Apple no RS.Trabalhei em provedores de acesso à Internet, em algumas agências e também criei algumas delas (4 no total).Ajudei a fundar a AGADi que posteriormente virou ABRADi e se multiplicou Brasil aforaMais recentemente ainda fui sócio de uma empresa de e-mail marketing e monitoramento de mídias sociais, onde desempenhei diferentes atividades, como responsável pelo desenvolvimento de ferramentas oferecidas em padrão SAAS, fui responsável pelo suporte e atendimento de uma rede de mais de 18.000 marcas entre clientes diretos, canais e parceiros, além de dar apoio ao marketing digital da empresa.Mas isso tudo não importa, o que importa é que eu nunca deixei de fazer web sites, atender clientes de todos os tipos e portes, e ajudar amigos e parceiros a utilizar melhor a Internet e a melhorar a qualidade dos serviços que prestavam, e até a criar produtos e escalar os mesmos.Então, até influenciado por alguns deles, resolvi criar alguns cursos e transformar este conhecimento que adquiri em algo interessante para você.Não vou vender nenhuma fórmula mágica, não garanto que ninguém vá ficar milionário da noite para o dia, mas eu acredito que consigo acrescentar alguma coisa da experiência que adquiri nesses últimos 26 anos para ajudar você a melhorar e a solucionar alguns problemas dos seus clientes, vou lhe ajudar a fazer a diferença na vida dos seus clientes.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *