Ideias para produzir conteúdo

Entramos em 2020 e vou sugerir mais algumas ideias para produzir conteúdo no ano que começa. Que tal manter o calendário editorial funcionando o ano todo?

Lembrando de algumas coisas

Anteriormente escrevi sobre você manter um banco de ideias ativo, que pode ser da maneira que eu sugeri, mas também pode ser uma lista de sites, bookmarks e referências diversas para sua consulta posterior.

Veja, respeite os direitos autorais, mas quando for escrever sobre um assunto, escreva a sua versão, pesquise quem escreveu a respeite, complemente e quando for o caso faça as referências adequadas.

Cuide muito do título

Da mesma forma que no email marketing, o título do post (associado à imagem) é a primeira referência, causa o primeiro impacto que vai fazer o leitor clicar – ou não – para consumir o que você produziu.

Então não tenha medo de dedicar tempo a este valioso ativo da sua postagem.

Alguns pontos a serem observados são a quantidade de palavras utilizadas, o formado, se está utilizando muitos adjetivos / advérbios, marcadores, ícones e também números e percentuais.

Mas cuidado para não datar demais o título, afinal queremos que o post seja lido sempre, nada pior que fazer uma pesquisa e encontrar alguma coisas como: Os melhores restaurantes para você visitar no verão de 2008…

Se puder pergunte

Se tiver uma audiência, meios e souber fazer, pergunte eventualmente sobre alguns assuntos que gostaria de escrever ou mesmo sugestões.

Conhecer o público ajuda. É claro que indiretamente você pode descobrir algumas coisas vendo os dados do Analytics do seu site ou blog.

Se você souber que 80% dos seus leitores são brasileiros, não faz muito sentido produzir conteúdos em inglês e espanhol.

Saber o perfil do usuário médio também ajuda.

Adapte conteúdos existentes

Adaptar conteúdos mais antigos, atualizar informações, colocar vídeos, criar vídeos, adicionar imagens, fazer um podcast.

O conteúdo não é imutável, pode se transformar!

Observe quem mais está escrevendo sobre algo que você escreveu e veja se não esqueceu alguma coisa.

Atualize, complemente, sempre ajuda, ainda mais se o conteúdo já tem alguma visitação.

Papel e caneta

Não precisa ser caneta azul, pode ser lápis também. Se você fica mais confortável em escrever diretamente no papel, faça uso destes recursos.

Recursos visuais

Utilizar imagens e gráficos é quase obrigatório. Adicionar vídeo ou áudio é uma boa maneira de se diferenciar.

Inclusive produzir conteúdos para diversas mídias pode ser interessante. Mas abuse dos recursos visuais, infográficos, capturas de tela, fotos, vídeos, animações, tudo ajuda a capturar a atenção do leitor.

Quantidade de texto

Embora muita gente fale coisas diferentes, é fato que temos o seguinte:

  • Até 1.000 palavras – texto pequeno / menos compartilhado
  • Entre 1.000 e 2.000 palavras – texto média / menos compartilhado
  • Entre 2.000 e 3.000 palavras – texto longo / Google gosta mais
  • Entre 3.000 e 10.000 palavras – normalmente análises aprofundadas, embasamento profissional, detalhamentos técnicos ou adicionais.

Mas cada um deles tem públicos específicos, você terá que experimentar!

Outros pontos interessantes a observar no seu post:

  • Paragrafos curtos e fáceis de entender;
  • Linguagem mais natural, evite escrever para SEO, escreva para pessoas;
  • Utilize listas;
  • Se puder utiliza mais depoimentos / entrevistas;
  • Se estiver escrevendo para sua empresa pense nos problemas que pode resolver para seus clientes a cada publicação;

São algumas dicas que selecionei para você. Se quiser se aprofundar consulte outros artigos do mesmo tema, ou mesmo o curso de produção de conteúdos!

Imagem padrão
Gustavo Tagliassuchi
Eu sou Gustavo Tagliassuchi, minha formação é em tecnologia em informática, me especializei em desenvolvimento de software para a web, mas minha experiência profissional desde a década de 90 inclui editoração eletrônica, gráficas, desenvolvimento de aplicativos multimídia multi-plataforma, produzi muito CD-ROM, quiosques multimídia, fui o primeiro desenvolvedor da Apple no RS. Trabalhei em provedores de acesso à Internet, em algumas agências e também criei algumas delas (4 no total). Ajudei a fundar a AGADi que posteriormente virou ABRADi e se multiplicou Brasil afora Mais recentemente ainda fui sócio de uma empresa de e-mail marketing e monitoramento de mídias sociais, onde desempenhei diferentes atividades, como responsável pelo desenvolvimento de ferramentas oferecidas em padrão SAAS, fui responsável pelo suporte e atendimento de uma rede de mais de 18.000 marcas entre clientes diretos, canais e parceiros, além de dar apoio ao marketing digital da empresa. Mas isso tudo não importa, o que importa é que eu nunca deixei de fazer web sites, atender clientes de todos os tipos e portes, e ajudar amigos e parceiros a utilizar melhor a Internet e a melhorar a qualidade dos serviços que prestavam, e até a criar produtos e escalar os mesmos. Então, até influenciado por alguns deles, resolvi criar alguns cursos e transformar este conhecimento que adquiri em algo interessante para você. Não vou vender nenhuma fórmula mágica, não garanto que ninguém vá ficar milionário da noite para o dia, mas eu acredito que consigo acrescentar alguma coisa da experiência que adquiri nesses últimos 26 anos para ajudar você a melhorar e a solucionar alguns problemas dos seus clientes, vou lhe ajudar a fazer a diferença na vida dos seus clientes.

Deixar uma resposta