I will survive

Na semana anterior ao carnaval, o peludo da foto acima, pediu para sair para a rua pelas 5h da manhã na madrugada do domingo, dia que retornaríamos do litoral para a capital. Deixei sair, afinal ele fazia isso com muita frequência, retornando normalmente ainda durante a noite.

Desta vez foi diferente, me acordei pelas 7h da manhã, procurei e não achei  gato de imediato (ele fugiu e ficou cerca de 24h desaparecido duas vezes anteriormente), imaginei que ele tinha fugido e que seria ruim, afinal iriamos embora. Não foi o caso.

Ouço um miado, começo a seguir o som, olho na casa do vizinho (muro baixo, cerca de 1m40cm) ele me olhando, bati em cima e disse: pula velho, normalmente é o que ele teria feito. Seguiu miando com uma cara estranha, meio cansado meio dor. Pulei o muro e peguei o gato, coloquei ele pra dentro do quintal e pulei atrás.

Percebi que ele estava machucado na pata, algumas partes arranhadas e esfoladas, sei que estava estranho. Voltamos, o pneu furou no meio do caminho, cheguei e levei o gato direto ao veterinário, que deixou passar tudo.

O gato no outro dia nem se mexia, muita dificuldade para tudo, não comia, não reagia. Voltamos a clinica, exames, raio X, ecografia, simplificando, o animalzinho ou foi atropelado ou foi severamente agredido. Não pude acreditar, na primeira hipótese, afinal o gato é safo, dificilmente seria atropelado.

Mas já na segundo, avaliando a vizinhança, creio ser plausível. É triste ainda ver este tipo de coisa. O bicho ficou internado, ainda se recupera, mas agora em casa. Está todo torto, e assim deverá ficar. Já está subindo nos lugares mas não pula de volta pro chão, mia pedindo um auxílio.

É uma pena ainda ter gente doente e sem noção, mas fazer o quê?

Gustavo Tagliassuchi

Eu sou Gustavo Tagliassuchi, minha formação é em tecnologia em informática, me especializei em desenvolvimento de software para a web, mas minha experiência profissional desde a década de 90 inclui editoração eletrônica, gráficas, desenvolvimento de aplicativos multimídia multi-plataforma, produzi muito CD-ROM, quiosques multimídia, fui o primeiro desenvolvedor da Apple no RS.Trabalhei em provedores de acesso à Internet, em algumas agências e também criei algumas delas (4 no total).Ajudei a fundar a AGADi que posteriormente virou ABRADi e se multiplicou Brasil aforaMais recentemente ainda fui sócio de uma empresa de e-mail marketing e monitoramento de mídias sociais, onde desempenhei diferentes atividades, como responsável pelo desenvolvimento de ferramentas oferecidas em padrão SAAS, fui responsável pelo suporte e atendimento de uma rede de mais de 18.000 marcas entre clientes diretos, canais e parceiros, além de dar apoio ao marketing digital da empresa.Mas isso tudo não importa, o que importa é que eu nunca deixei de fazer web sites, atender clientes de todos os tipos e portes, e ajudar amigos e parceiros a utilizar melhor a Internet e a melhorar a qualidade dos serviços que prestavam, e até a criar produtos e escalar os mesmos.Então, até influenciado por alguns deles, resolvi criar alguns cursos e transformar este conhecimento que adquiri em algo interessante para você.Não vou vender nenhuma fórmula mágica, não garanto que ninguém vá ficar milionário da noite para o dia, mas eu acredito que consigo acrescentar alguma coisa da experiência que adquiri nesses últimos 26 anos para ajudar você a melhorar e a solucionar alguns problemas dos seus clientes, vou lhe ajudar a fazer a diferença na vida dos seus clientes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

For security, use of Google's reCAPTCHA service is required which is subject to the Google Privacy Policy and Terms of Use.

If you agree to these terms, please click here.