Entregando tudo na caixa de entrada

Entregando tudo na caixa de entrada

Pode parecer meio clickbait isso, mas até palestra já dei sobre o assunto: Palestra na 1ª Maratona do Marketing Digital em Porto Alegre: Entregando tudo na caixa de entrada.

Ok, algumas coisas mudaram, e outras nem tanto. Se você realmente tem interesse em entregar tudo na caixa de entrada, então é melhor fundar uma religião, a coisa é uma utopia.

Vamos aos fatos, você pode sim entregar A MAIOR PARTE na caixa de entrada, mas nunca conseguirá sucesso absoluto, pois não temos controle de todo o processo técnico e nem sobre o que pensam os destinatários (e a IA) sobre nossos envios.

Entregando tudo na caixa de entrada

Pense em fazer as coisas básicas primeiro, não que elas sejam importantes, elas são fundamentais.

  • Assunto: faça direito, pense a respeito, dedique mais de 15 minutos a esse item;
  • Preheader: utilize sempre. Tente inclusive fazer teste A/B com ele;
  • Remetente: que seja de uma pessoa humana que leia as respostas;
  • Conteúdo: envie alguma coisa que faça diferença na vida das pessoas, não mais do mesmo;
  • Ainda do conteúdo: tente passar uma mensagem de alguma coisa importante, sem tentar vender diretamente;
  • Finalizando o conteúdo: se quiser que o usuário faça alguma coisa, então sinalize o Call to action da maneira apropriada, e ele vai fazer o que você quer;
  • Frequência: não envie demais e nem de menos;
  • Não fique repetindo envios, isso aqui não é rede social, normalmente a maioria recebe e lê;
  • Faça algo a mais por quem recebe os e-mails: se a oferta for a mesma que está no site ou nas redes sociais, então você está fazendo isso errado. Quem forneceu o e-mail e outros dados a você tem que receber mais que os outros;
  • Sua lista não é um caldeirão de sopa, é uma mesa de buffet. Para todos os gostos. Segmente, e utilize a segmentação. Segmentar e continuar enviando tudo para todo mundo não serve mais;
  • Double opt-in deveria ser algo colado na porta da sua geladeira;
  • Personalize: você pode personalizar tudo praticamente, não só o nome do destinatário, isso até o meu gato faz, personalizando o miado para cada pessoa aqui em casa. Se supere, surpreenda o destinatário;
  • A lista: a lista tem que ser sua. Nascida e criada por você. Fazer filhos na mulher dos outros normalmente dá problemas sérios, porque você deveria enviar suas coisas com listas alheias?
  • Se enviou, tem que olhar os relatórios. Se você não tem tempo para olhar os relatórios talvez nem devesse estar enviando e-mails na primeira instância.
  • Cuide das mensagens de erros, dos bounces, olhe e analise.
  • Se o usuário não quiser mais, deixe ele ir embora. Assim como quem não dá a mínima para seus envios, coloque na geladeira e depois descarte;
  • Se a maior parte dos destinatários (24%) lê na primeira hora após o recebimento, foque ações secundárias neste período;
  • De tempos em tempos faça uma pesquisa de satisfação;
  • Antes de enviar teste tudo. Se não souber fazer uma peça bonita e responsiva COMPRE uma, é muito barato;

Temos um monte de ferramentas no exterior, boas e bonitas, mas será que entregam bem para a sua base aqui na nossa terra?

Se a ferramenta de envios não pedir a você para configurar SPF e DKIM pelo menos desconfie.

Confira também se os IPs de envio da sua infraestrutura estão ok. Se estiverem em blacklists solicite a limpeza ao seu fornecedor, ou novos IPs em último caso.

Cuide dos pontos de coleta de e-mails, que podem ser online e também físicos. Utilize os recursos do marketing para solicitar o e-mail dos usuários de maneira adequada.

Pense nisso, qualidade de entrega não é uma coisa trivial, entregar para os grandes provedores de destino aqui continua sendo uma ciência cara e ingrata.

Vídeo

Photo credit: dharder9475 via Foter.com / CC BY-NC

Share

Gustavo Tagliassuchi

Eu sou Gustavo Tagliassuchi, minha formação é em tecnologia em informática, me especializei em desenvolvimento de software para a web, mas minha experiência profissional desde a década de 90 inclui editoração eletrônica, gráficas, desenvolvimento de aplicativos multimídia multi-plataforma, produzi muito CD-ROM, quiosques multimídia, fui o primeiro desenvolvedor da Apple no RS.Trabalhei em provedores de acesso à Internet, em algumas agências e também criei algumas delas (4 no total).Ajudei a fundar a AGADi que posteriormente virou ABRADi e se multiplicou Brasil aforaMais recentemente ainda fui sócio de uma empresa de e-mail marketing e monitoramento de mídias sociais, onde desempenhei diferentes atividades, como responsável pelo desenvolvimento de ferramentas oferecidas em padrão SAAS, fui responsável pelo suporte e atendimento de uma rede de mais de 18.000 marcas entre clientes diretos, canais e parceiros, além de dar apoio ao marketing digital da empresa.Mas isso tudo não importa, o que importa é que eu nunca deixei de fazer web sites, atender clientes de todos os tipos e portes, e ajudar amigos e parceiros a utilizar melhor a Internet e a melhorar a qualidade dos serviços que prestavam, e até a criar produtos e escalar os mesmos.Então, até influenciado por alguns deles, resolvi criar alguns cursos e transformar este conhecimento que adquiri em algo interessante para você.Não vou vender nenhuma fórmula mágica, não garanto que ninguém vá ficar milionário da noite para o dia, mas eu acredito que consigo acrescentar alguma coisa da experiência que adquiri nesses últimos 26 anos para ajudar você a melhorar e a solucionar alguns problemas dos seus clientes, vou lhe ajudar a fazer a diferença na vida dos seus clientes.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

For security, use of Google's reCAPTCHA service is required which is subject to the Google Privacy Policy and Terms of Use.

I agree to these terms.