Gustavo Tagliassuchi
Estudioso da web e seus desdobramentos, nerd, micreiro, pai dedicado de três filhos (um é peludo), marido esporádico, empreendedor, especialista em desenvolvimento de software para web, pesquisador, escritor, professor, marketeiro digital, blogueiro, apreciador de cervejas artesanais, admirador do WordPress, co-organizador dos Meetups de WordPress em Porto Alegre, organizador do WordCamp Porto Alegre 2019 e co-organizador em 2018 e 2017, ouvinte das músicas dos anos 80, sobrevivente do colesterol alto, corredor muito muito amador e sócio da Agência Dupla.

Como criar uma lista de e-mails do zero?

Como criar uma lista de emails do zero

Como falei antes, trabalhei com diversos tipos de empresas, de todos os portes, profissionais liberais, freelancers, e pessoas com ideias muito liberais sobre como criar uma lista de e-mails do zero, mas posso explicitar aqui algumas coisas que você NUNCA deve fazer para este fim:

  • Nunca compre base de e-mails;
  • Nunca aceite base de e-mails de presente;
  • Nunca utilize arquivos de base de e-mails que você encontrou na Internet;
  • Não utilize softwares para fazer crawling de endereços de e-mail de milhares de sites aleatórios e gerar listas de emails;
  • Eu tenho duas empresas, vou utilizar a base de uma na outra. Você utiliza o faturamento de uma para pagar as contas da outra? Então porque fazer uso de um recurso que não é adequado?
  • Exportar toda lista de e-mails recebidos e enviados pelo seu programa de e-mails para começar sua base é extremamente arriscado e não recomendado;

Ei, então não tenho como criar uma lista de e-mails do zero, você eliminou todas as minhas alternativas. Não existe manual para isso, existem técnicas, você precisa escolher e testar as suas. Diferentes públicos demandarão técnicas diferentes.

Então é impossível construir uma lista?

Não, não é. Vou exemplificar de maneira prática, você vai ler e perceber que não tem nenhuma mágica, e sim, no começo a lista tem um e-mail, depois 2, 3 e assim ela vai crescendo, de maneira adequada e sadia.

Mas vamos aos fatos, dos itens que citei acima, além de ser feito e errado fazer aquilo tudo, é importante que você tenha em mente que um e-mail é um ser vivo (é sim), ele nasce, crece, evolui e morre.

Depois de morto ele vira spamtrap, que é um tipo de fungo que contamina as melhores bases de e-mails, construídas dentro das melhores regras e boas práticas, então imagina o que acontece com esse tipo de lista. Simplesmente não vale a pena.

Se você fizer isto, provavelmente numa empresa séria de envio de email marketing, nem conseguirá importar essa base, e se conseguir fazer isso e enviar, provavelmente será o seu último envio com tal ferramenta. Você será banido do serviço, seu envio prejudicará centenas de IPs e dezenas de outros clientes da empresa, pense nisso!

Como criar uma lista de e-mails do zero

Construindo de maneira orgânica

  • Opt-in
  • Atualizações de dados
  • Oferecimentos de freebies e conteúdos restritos
  • Concursos
  • Conteúdos exclusivos
  • Conteúdos compartilhados
  • Pop-ups
  • Exit intents

Utilizando as redes sociais

  • Forms no Facebook
  • Cards no Twitter
  • Links e textos no YouTube
  • SlideShare lead forms

Não deixe a lista morrer

  • Monitore a atividade
  • Segmente baseado no comportamento
  • Faça mais testes A/B
  • Reengaje os contatos inativos
  • Atualize preferências de recebimento
  • Faça pesquisas de opinião, entre 8-12 questões no máximo
  • Dê incentivos para reengajamento
  • Apele para o lado emocional
  • Crie abordagens com tempo de expiração
  • A qualidade dos envios é importante
  • Cuide dos templates, seja responsivo
  • Faça automação
  • Crie réguas e regras de envios
  • O nome do remente precisa fazer sentido
  • O assunto é fundamental para o sucesso
  • Facilite e promova o call to action
  • O destino do link deve ser uma landing page
  • E-mail de resposta precisa funcionar e ser respondido

O que fazer no site e no blog para aumentar a lista?

  • Estimule o opt-in
  • Que seja double opt-in
  • Quantidade mínima de campos
  • Explique o que ele vai ganhar
  • Não invente muito
  • Teste pop-ups e lightbox (na entrada e na saída)
  • Teste top bar
  • Teste Fly-in
  • Teste scroll box
  • Teste o Hello Bar
  • Teste o Smart Bar
  • Estimule dentro dos conteúdos
  • Se puder permita que eles escolham o conteúdo que vai receber
  • Coloque no final do conteúdo e na barra lateral forms de opt-in

Como verificar se está funcionando

  • Verifique seus números de opt-in e opt-out pelo menos mensalmente
  • Controle relatórios
  • Remova inativos
  • Pense fora da caixa, promova opt-in na sua loja, nos materiais impressos
  • Se perceber que ele não lê e não interage, as vezes faz sentidos sugerir o opt-out

Outras possibilidades de aumentar sua lista

  • Ao enviar conteúdos fantásticos, a chance de serem compartilhados é maior;
  • Encorajar os usuários cadastrados a compartilhar seu conteúdo;
  • Adicionar na assinatura dos seus e-mails corporativos link para receber sua newsletter;
  • Oferecer alguma ferramenta gratuita para usuário utilizar na Internet, pedindo em troca sei e-mail (mas cuidado, pode virar graymail);
  • Aumentar o apelo na sua fan page do Facebook com botões específicos para receber sua newsletter
  • Utilizar o Pinterest para promover ações de cadastramento
  • Aprimorar seus vídeos no YouTube, adicionando um pedido no próprio vídeo, e links para cadastramento;
  • Colocar um link no seu Google+ corporativo, para a página de cadastro;
  • Fazer um webinar sobre um assunto que você domina, coletando os e-mails dos interessados, preferencialmente relativos ao seu negócio;
  • No caso de “content upgrade” no seu blog, ser mais incisivo, produza conteúdos melhores, até e-books, e solicite o e-mail para baixar ou ler o material na íntegra;
  • Alguns tipos de contente upgrades podem ser, listas, PDFs, e-books, transcrição de um podcast ou vídeo, um guia de referência, um relatório, um white paper, um impresso, um brinde, um estudo de caso, um concurso, um template, um teste limitado, um curso gratuito, um infográfico, uma apresentação, uma planilha, enfim, você pode pensar em algo que tenha tudo a ver com seu negócio e público.
  • Crie ou participe de um evento presencial;
  • Crie ou participe de um evento online;
  • Faça diferentes tipos de opções de opt-in no seu site / blog;
  • Colocar contadores ou datas limites pode aumentar o cadastro;
  • Se tiver eventos na sua cidade, participe, se não tiver nenhum, invente um!
  • Faça uma landing page recheada de conteúdos;
  • Faça eventos regulares / periódicos
  • Coloque um link para opt-in no seu Skype e WhatsApp;
  • Crie um grupo restrito no Facebook;
  • Crie um podcast;
  • Reaproveite conteúdos no Medium;
  • Escreva um livro;
  • Coloque um opt-in na página de erro 404;
  • Escreva as melhores práticas do seu mercado de atuação;
  • Cupom de desconto exclusivo;
  • Consultoria gratuita;
  • Pesquisa do seu mercado;
  • Mapa mental;
  • Procure nas estatísticas de acesso do seu site os conteúdos mais visualizados;
  • Apele para o lado emocional nas suas ações;

Mas isso tudo é muito difícil

Não é, ainda assim, vou fazer um ensaio, você está começando agora, tem um site ou um blog, já está tudo ok com formulário de cadastro de e-mails, tudo certo e configurado. Então o que fazer?

Tudo! É a sua loja, o seu negócio, o seu restaurante, o seu blog.

Você tem obrigação de fazer tudo o que puder para que seu negócio dê certo, aprenda como criar uma lista de e-mails do zero. Eu desafio você, ligue ou mande e-mails (e-mails digitados um a um, pessoalmente) para 100 pessoas pedindo a elas que se cadastrem para receber seu newsletter.

Sim, isso mesmo, ligue para toda a sua família, para todos os seus amigos, escreva um e-mail então se tiver vergonha de ligar, explique que precisa de ajuda, estimule que eles encaminhem o e-mail para quem acharem que faz sentido. Faça com seus vizinhos, com o pessoal do futebol ou do bar.

Além disso tenha em mente que conteúdo exclusivo para email marketing é legal e estimula. Compartilhar suas newsletters (mesmo que só você esteja cadastrado e recebendo) pode estimular mais pessoas a se cadastrarem também.

Algumas empresas utilizam mini-cursos por e-mail, que nada mais são que uma sequência normalmente automática de e-mails pré-definidos e programados, com conteúdos bem específicos.

Se você participa de eventos, pode utilizar os e-mails dos cartões trocados para iniciar sua lista, mas opte por pedir a confirmação via double opt-in, ou mesmo durante o contato pergunte se pode cadastrar a pessoa, normalmente ela vai aceitar pois já tem algum interesse no assunto.

Se possuir ponto de vendas ou lojas físicas, é fundamental preparar estes locais para estimular o opt-in, placas, QR-Codes com link para landing pages específicas, material impresso, tudo ajuda na construção da sua base de e-mails.

Se participar de grupos específicos do seu nicho no LinkedIn ou mesmo no Facebook, pode pedir permissão para o administrador para divulgar seu opt-in e os benefícios de receber seu email marketing para o grupo.

Deixe de mimimi, coloque a mão na massa! Qual o problema? Eu duvido que você não faça os 100 primeiros cadastros rapidamente. E depois sofistique, impulsione alguns anúncios no Facebook, no Google mesmo, invista alguma coisa.

Mas lembre-se, funciona melhor quando o usuário entende que receberá algo em troca do e-mail que está lhe fornecendo.

Seja claro, explique. E depois que ele se cadastrar não demore muito para enviar um e-mail. E-mail de boas-vindas são úteis e práticos.

A dica principal deixei para o final: Se você não começar já, nunca terá uma lista de e-mails!

Confira o vídeo

Share

Gustavo Tagliassuchi

Eu sou Gustavo Tagliassuchi, minha formação é em tecnologia em informática, me especializei em desenvolvimento de software para a web, mas minha experiência profissional desde a década de 90 inclui editoração eletrônica, gráficas, desenvolvimento de aplicativos multimídia multi-plataforma, produzi muito CD-ROM, quiosques multimídia, fui o primeiro desenvolvedor da Apple no RS. Trabalhei em provedores de acesso à Internet, em algumas agências e também criei algumas delas (4 no total). Ajudei a fundar a AGADi que posteriormente virou ABRADi e se multiplicou Brasil afora Mais recentemente ainda fui sócio de uma empresa de e-mail marketing e monitoramento de mídias sociais, onde desempenhei diferentes atividades, como responsável pelo desenvolvimento de ferramentas oferecidas em padrão SAAS, fui responsável pelo suporte e atendimento de uma rede de mais de 18.000 marcas entre clientes diretos, canais e parceiros, além de dar apoio ao marketing digital da empresa. Mas isso tudo não importa, o que importa é que eu nunca deixei de fazer web sites, atender clientes de todos os tipos e portes, e ajudar amigos e parceiros a utilizar melhor a Internet e a melhorar a qualidade dos serviços que prestavam, e até a criar produtos e escalar os mesmos. Então, até influenciado por alguns deles, resolvi criar alguns cursos e transformar este conhecimento que adquiri em algo interessante para você. Não vou vender nenhuma fórmula mágica, não garanto que ninguém vá ficar milionário da noite para o dia, mas eu acredito que consigo acrescentar alguma coisa da experiência que adquiri nesses últimos 26 anos para ajudar você a melhorar e a solucionar alguns problemas dos seus clientes, vou lhe ajudar a fazer a diferença na vida dos seus clientes.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *