Gustavo Tagliassuchi
Estudioso da web e seus desdobramentos, nerd, micreiro, pai dedicado de três filhos (um é peludo), marido esporádico, empreendedor, especialista em desenvolvimento de software para web, pesquisador, escritor, professor, marketeiro digital, blogueiro, apreciador de cervejas artesanais, admirador do WordPress, co-organizador dos Meetups de WordPress em Porto Alegre, organizador do WordCamp Porto Alegre 2019 e co-organizador em 2018 e 2017, ouvinte das músicas dos anos 80, sobrevivente do colesterol alto, corredor muito muito amador e sócio da Agência Dupla.

Como avaliar um web site: estrutura mínima de páginas

Como avaliar um web site: estrutura mínima de páginas

Pode parecer até um pouco intransigente, afinal, diversos tipos de sites, diversos tipos de necessidades diferentes, então como falar em estrutura mínima de páginas?

Sim, de fato é verdade. Mas uma estrutura mínima se justifica, não só para os usuários, como também para algum resultado em mecanismos de busca.

Então vamos lá.

Página principal

É a porta de entrada, ali teremos a identificação visual no topo do site, normalmente o logotipo, em seguida o menu, o destaque principal, os destaques secundários, demais elementos de destaque ou call to action (CTA), e por fim o rodapé.

É claro que pode variar, mas em linhas gerais é alguma coisa perto disso que devemos esperar.

Sobre / Informações institucionais

É onde normalmente encontramos informações mais específicas sobre a empresa, ou profissional, digamos “dono” do site.

Pequeno histórico, currículo, missão, visão, toda aquela parte de fundação, palavra do presidente, e por aí vai.

Produtos / Serviços

São as páginas exclusivas para detalhamentos de linhas de produtos ou serviços oferecidos, normalmente listas, acompanhadas ou não de imagens, mas que facilmente remetam a tudo o que a empresa ou profissional “faz” de fato.

Blog

É atualmente a parte mais atualizável do site. Alguns sites são realmente apenas blogs, mas ainda assim é uma área de conteúdo mais frequentemente atualizada.

Não existe um formato padrão, coluna de conteúdo, coluna de “widgets”, normalmente mantém a mesma identidade do site, se fizer parte de um, mas a página principal do blog normalmente lista os últimos posts, por ordem cronológica, exibindo além do título da postagem, imagem destaque, pequeno resumo introdutório textual e link para a postagem completa.

Contato

Uma das páginas mais importantes, embora empresas mais evoluídas utilizam os cabeçalhos e rodapés para informar como entrar em contato, normalmente é nesta página que se encontram todas as informações sobre a empresa.

Endereço, mapa de localização, formulários de contato, lista de departamentos, telefones, links para redes sociais, links para áreas de suporte e outras informações importantes para o usuário entrar em contato.

O foco normalmente é direcionado para o formulário por razões óbvias, melhor atender alguns usuários por e-mail ao mesmo tempo do que pelo telefone apenas um!

Informações legais

Ainda não tão comum, mas agora graças a alterações legais, leis de proteção e outras, no exterior e no Brasil, esta página tende a ser importantíssima, é nela que aspectos legais devem ser esclarecidos ao usuário.

Que tipos de dados são coletados, como são armazenados, por quanto tempo e com que propósito são algumas das informações que devem estar nesta página.

Se algum tipo de mecanismo de coleta de dados é utilizado, é aqui que deve ser detalhado.

Bem como a política de privacidade, termos de serviços ou outras informações das novas legislações de proteção aos dados dos usuários.

Fique atento à LGPD!

Só isso?

Bem, estrutura mínima de páginas! Isso aqui é só para lhe dar uma ideia de onde começar a desenhar a estrutura.

Dependendo da área de atuação o tamanho da estrutura poderá variar.

Share

Gustavo Tagliassuchi

Eu sou Gustavo Tagliassuchi, minha formação é em tecnologia em informática, me especializei em desenvolvimento de software para a web, mas minha experiência profissional desde a década de 90 inclui editoração eletrônica, gráficas, desenvolvimento de aplicativos multimídia multi-plataforma, produzi muito CD-ROM, quiosques multimídia, fui o primeiro desenvolvedor da Apple no RS.Trabalhei em provedores de acesso à Internet, em algumas agências e também criei algumas delas (4 no total).Ajudei a fundar a AGADi que posteriormente virou ABRADi e se multiplicou Brasil aforaMais recentemente ainda fui sócio de uma empresa de e-mail marketing e monitoramento de mídias sociais, onde desempenhei diferentes atividades, como responsável pelo desenvolvimento de ferramentas oferecidas em padrão SAAS, fui responsável pelo suporte e atendimento de uma rede de mais de 18.000 marcas entre clientes diretos, canais e parceiros, além de dar apoio ao marketing digital da empresa.Mas isso tudo não importa, o que importa é que eu nunca deixei de fazer web sites, atender clientes de todos os tipos e portes, e ajudar amigos e parceiros a utilizar melhor a Internet e a melhorar a qualidade dos serviços que prestavam, e até a criar produtos e escalar os mesmos.Então, até influenciado por alguns deles, resolvi criar alguns cursos e transformar este conhecimento que adquiri em algo interessante para você.Não vou vender nenhuma fórmula mágica, não garanto que ninguém vá ficar milionário da noite para o dia, mas eu acredito que consigo acrescentar alguma coisa da experiência que adquiri nesses últimos 26 anos para ajudar você a melhorar e a solucionar alguns problemas dos seus clientes, vou lhe ajudar a fazer a diferença na vida dos seus clientes.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *