Gustavo Tagliassuchi
Estudioso da web e seus desdobramentos, nerd, micreiro, pai dedicado de três filhos (um é peludo), marido esporádico, empreendedor, especialista em desenvolvimento de software para web, pesquisador, escritor, professor, marketeiro digital, blogueiro, apreciador de cervejas artesanais, admirador do WordPress, co-organizador dos Meetups de WordPress em Porto Alegre, organizador do WordCamp Porto Alegre 2019 e co-organizador em 2018 e 2017, ouvinte das músicas dos anos 80, sobrevivente do colesterol alto, corredor muito muito amador e sócio da Agência Dupla.

A parte oculta da web

Como bom internauta que você é, já deve ter ouvido falar que a web é composta de cerca 5 a 8 bilhões de páginas, o mecanismo de busca OpenFind indexa cerca de 3,5 bilhões de páginas, o Google cerca de 2,4 bilhões de páginas, o AlltheWeb cerca de 2,1 bilhões e por aí afora. Mas porque a variação 5 à 8 bilhões?

A resposta é simples, ninguém sabe ao certo o tamanho da web, o que se faz é medir uma porção que é indexada pelos maiores mecanismos de busca, o que não garante o tamanho de qualquer maneira, pois se cada um tem seus critérios de avaliação e indexação, o que você encontra num pode não encontrar em outro.

Além disso, e a parcela da Web que não aparece, que não é indexada pelos “melhores mecanismos de busca” que você conhece, onde está a parte oculta da web? Ela existe?

A resposta é ela existe sim. Você precisa saber que os mecanismos de busca e seus critérios utilizados pelas suas “aranhas” (mecanismos que navegam pela web de link em link atrás de novas informações e atualizações para serem catalogadas – ou não) variam e excluem muitas informações as quais seriam relevantes. Normalmente alguma empresa cadastra seu site nos principais mecanismos de busca, e ele insiste em não figurar em nenhum deles, a resposta pode estar até no código da página, caracteres especiais, tags muito novas ou muito velhas, novas tecnologias, qualquer coisa que não deva ou “não precise” fazer parte da web, claro que não pelos nossos critérios.

Também é interessante pensar sobre outros pontos de vista, a parte oculta da web pode não estar publicada naquilo que entendemos por “páginas”, pode estar dentro de outros tipos de arquivos (Arquivos adobe acrobat – PDF, por exemplo), e o que é mais comum, dentro de bancos de dados que estão conectados aos seus web sites. E pelos critérios… Nunca aparecerão.

Tenha em mente o seguinte, se você quer realmente encontrar as informações que procura, tem que ir ao lugar certo, fazer uma busca por um número de telefone no Google não é a maneira mais recomendada para encontrar a pessoa que responde por ele. Você deveria utilizar um mecanismo do tipo páginas amarelas ou ainda, um “Meta Search Engine” de sites de cadastro de listas telefônicas. O objetivo deste artigo é fazer você pensar a respeito.

Prometo publicar no próximo artigo dicas de mecanismos de busca, meta mecanismos, e outras coisas que vão fazer você arrepiar sobre a sua privacidade na web, mas isso já dá muito mais pano para a manga…

Share

Gustavo Tagliassuchi

Eu sou Gustavo Tagliassuchi, minha formação é em tecnologia em informática, me especializei em desenvolvimento de software para a web, mas minha experiência profissional desde a década de 90 inclui editoração eletrônica, gráficas, desenvolvimento de aplicativos multimídia multi-plataforma, produzi muito CD-ROM, quiosques multimídia, fui o primeiro desenvolvedor da Apple no RS.Trabalhei em provedores de acesso à Internet, em algumas agências e também criei algumas delas (4 no total).Ajudei a fundar a AGADi que posteriormente virou ABRADi e se multiplicou Brasil aforaMais recentemente ainda fui sócio de uma empresa de e-mail marketing e monitoramento de mídias sociais, onde desempenhei diferentes atividades, como responsável pelo desenvolvimento de ferramentas oferecidas em padrão SAAS, fui responsável pelo suporte e atendimento de uma rede de mais de 18.000 marcas entre clientes diretos, canais e parceiros, além de dar apoio ao marketing digital da empresa.Mas isso tudo não importa, o que importa é que eu nunca deixei de fazer web sites, atender clientes de todos os tipos e portes, e ajudar amigos e parceiros a utilizar melhor a Internet e a melhorar a qualidade dos serviços que prestavam, e até a criar produtos e escalar os mesmos.Então, até influenciado por alguns deles, resolvi criar alguns cursos e transformar este conhecimento que adquiri em algo interessante para você.Não vou vender nenhuma fórmula mágica, não garanto que ninguém vá ficar milionário da noite para o dia, mas eu acredito que consigo acrescentar alguma coisa da experiência que adquiri nesses últimos 26 anos para ajudar você a melhorar e a solucionar alguns problemas dos seus clientes, vou lhe ajudar a fazer a diferença na vida dos seus clientes.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *