Gustavo Tagliassuchi
Estudioso da web e seus desdobramentos, nerd, micreiro, pai dedicado de três filhos (um é peludo), marido esporádico, empreendedor, especialista em desenvolvimento de software para web, pesquisador, escritor, professor, marketeiro digital, blogueiro, apreciador de cervejas artesanais, admirador do WordPress, co-organizador dos Meetups de WordPress em Porto Alegre, organizador do WordCamp Porto Alegre 2019 e co-organizador em 2018 e 2017, ouvinte das músicas dos anos 80, sobrevivente do colesterol alto, corredor muito muito amador e sócio da Agência Dupla.

A criatividade inoportuna

Sempre me considerei um criativo. Afinal minha mãe sempre dizia: Como é criativo esse menino. Então a coisa foi fixando. Sempre achei fácil inventar alguma coisa nova, me parecia simples fazer alguma coisa legal e surpreender, os colegas, a professora, os amigos. Mas entendo agora que isso era fomentado pelo ambiente em que eu vivia.

Com o passar do tempo percebi que criatividade é tudo. Mas ela é proporcional ao ambiente que nos cerca. Normalmente os ambientes – de trabalho – tendem involuntariamente a cercear essa criatividade. Ou por não ser minimamente agradável, ou por ter pessoas que limitam e detonam a criatividade alheia. Não chega a ser algo ruim como a inveja, mas invariavelmente as pessoas são assim com as outras. Então é preciso diariamente regar a semente da criatividade, senão ela morre.

Então você se vê de certa forma castrado daquilo que antes era fácil e vinha assim como uma brisa ou um vendaval, às vezes mais facilmente, outras vezes menos. E não pense que o processo criativo é parecido com o digestivo, nem tudo o que você come vai necessariamente sair na outra ponta. Então para qualquer tarefa bem planejada, bem definida, é preciso ter criatividade para executar.

Você deve estar se perguntando de que exatamente estou falando. Estou falando que tudo o que você executa, profissionalmente, tem a ver com sua capacidade de transformar o seu conhecimento tácito em conhecimento explícito, para que os demais apreciem a sua obra. Isso é fazer uso da sua criatividade. E para fazer isso e ter sucesso, o ecossistema que o rodeia faz toda a diferença. Não adianta criar uma obra no meio do brejo.

Nem sempre o bloqueio que você está tendo é culpa sua. Nem sempre quem está em volta está disposto a ajudar. É aí que precisamos ser mais criativos, ou você muda as pessoas ou se muda de perto delas. Aí entraremos na zona de conforto. Mas essa fica para a próxima. Seja feliz e se liberte dos inoportunos.

Share

Gustavo Tagliassuchi

Eu sou Gustavo Tagliassuchi, minha formação é em tecnologia em informática, me especializei em desenvolvimento de software para a web, mas minha experiência profissional desde a década de 90 inclui editoração eletrônica, gráficas, desenvolvimento de aplicativos multimídia multi-plataforma, produzi muito CD-ROM, quiosques multimídia, fui o primeiro desenvolvedor da Apple no RS.Trabalhei em provedores de acesso à Internet, em algumas agências e também criei algumas delas (4 no total).Ajudei a fundar a AGADi que posteriormente virou ABRADi e se multiplicou Brasil aforaMais recentemente ainda fui sócio de uma empresa de e-mail marketing e monitoramento de mídias sociais, onde desempenhei diferentes atividades, como responsável pelo desenvolvimento de ferramentas oferecidas em padrão SAAS, fui responsável pelo suporte e atendimento de uma rede de mais de 18.000 marcas entre clientes diretos, canais e parceiros, além de dar apoio ao marketing digital da empresa.Mas isso tudo não importa, o que importa é que eu nunca deixei de fazer web sites, atender clientes de todos os tipos e portes, e ajudar amigos e parceiros a utilizar melhor a Internet e a melhorar a qualidade dos serviços que prestavam, e até a criar produtos e escalar os mesmos.Então, até influenciado por alguns deles, resolvi criar alguns cursos e transformar este conhecimento que adquiri em algo interessante para você.Não vou vender nenhuma fórmula mágica, não garanto que ninguém vá ficar milionário da noite para o dia, mas eu acredito que consigo acrescentar alguma coisa da experiência que adquiri nesses últimos 26 anos para ajudar você a melhorar e a solucionar alguns problemas dos seus clientes, vou lhe ajudar a fazer a diferença na vida dos seus clientes.

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *